Simone Kobayashi
  • Por Simone Kobayashi
  • Leia em 5 min.
  • 05/07/2017
  • Atualizado em 03/09/2020 às 17:16

Desvendando o significado dos Chakras

Centros de energia em desequilíbrio sinalizam o que é preciso melhorar

Desvendando o significado dos Chakras

O significado dos Chakras é, na língua sânscrita, “roda de luz“. Os Chakras são centros de energia que representam os diferentes aspectos da natureza sutil do ser humano – corpos físico, emocional, mental e energético.

Os sete principais Chakras ficam localizados ao longo da coluna vertebral do corpo humano. Segundo a Tradição Hindu, eles seguem as cores do arco-íris.

Confira o significado dos Chakras:

Chakra Coronário

Cor: lilás e dourado

Pedras mais usadas: Quartzo Branco, Ametista, Diamante, Fluorita

Representa: a nossa ligação com o Alto, a Energia Superior, o Universo

Função: é evoluir, ascender e se aprimorar como ser humano

Percebemos o Chakra Coronário em desequilíbrio quando apresentamos falta de inspiração, confusão, tristeza relacionada à falta de esperança, alienação ou hesitação em servir ao bem comum.

Chakra Frontal

Cor: azul índigo

Pedras mais usadas: Sodalita, Azurita, Lápis Lazuli, Cianita

Função: como ele representa a mente e a intuição, tem uma dupla função, o que faz com que ele seja um dos mais difíceis de manter o equilíbrio, pois o excesso de uma característica leva à falta da outra.

Quando em desequilíbrio, pode desencadear falta de concentração, medo, cinismo, tensão, pesadelos, e excesso ou falta de sono. Também é recorrente ter um acúmulo de pensamentos.

Chakra Laríngeo

Cor: azul claro

Pedras mais usadas: Água Marinha, Quartzo Azul, Turquesa, Larimar

Função: ele tem ligação com a maneira que cada um se expressa. A função principal desse chakra é o se expressar. Por isso, a autoexpressão e a comunicação são as palavras-chaves dele. Ajuda a relacionar e exteriorizar o que sentimos e o que pensamos.

Percebemos que o Chakra Laríngeo está em desequilíbrio quando apresentamos problemas na comunicação – geralmente a falta dela – o uso insensato do conhecimento e a falta de discernimento.

Nesse caso, a pessoa pode falar demais ou dizer bobagens por querer esconder o que sente. Num outro extremo, pode tender a falar pouco e “engolir sapos”.

Chakra Cardíaco

Cor: verde e rosa

Pedras mais usadas: Quartzo Rosa, Quartzo Verde, Turmalina Melancia, Esmeralda

Função: ele simboliza o centro das emoções. Esse chakra é o centro do amor e sabedoria nas relações emocionais.

Gera estabilidade e confiança, além de trabalhar as manifestações reprimidas e as feridas emocionais.

Quando o Chakra Cardíaco se mostra em desequilíbrio, pode gerar repressão do amor, instabilidade emocional, sensação de opressão e/ou peso no peito.

Chakra Plexo Solar

Cor: amarelo

Pedras mais usadas: Citrini Amarelo, Cristal com Enxofre, Topazio Imperia, Calcita Amarela

Função: é onde “mora” o ego de cada um, representa a força do indivíduo. Sua funções primordiais são o poder e a vontade. Também mostra como está nossa digestão (de situações), nossos humores e controle.

Quando o Plexo Solar está com excesso energético pode gerar egoísmo, egocentrismo, fúria, medo, ódio e dificuldade em assimilar/digerir. E quando está com baixa energia, a pessoa fica apática, sem força de vontade e insatisfeita.

Chakra Sacro

Cor: laranja

Pedras mais usadas: Jaspe, Ágata de Fogo, Granada, Coral

Função: tem ligação com a criatividade e a vitalidade. As funções principais do Chakra Sacro são sexualidade, vitalidade e criatividade.

Ele corresponde à nossa autoestima, à energia sexual e à expressão do “eu” através da sexualidade e/ou criatividade.

É no centro energético do bem-estar físico, do prazer e da realização que se percebem as mágoas, sentimentos de culpa e medo (pecado).

Quando este Chakra está em desequilíbrio pode gerar dificuldades sexuais, ausência de objetivos, sentimento de impotência, confusão, ciúme, inveja ou desejo de possuir.

Impacta diretamente no desejo e na vontade de viver, alcançar outros patamares, enfrentar desafios e viver o presente.

Chakra Básico

Cor: vermelho

Pedras mais usadas: Turmalina Preta, Quartzo Fumê, Ônix, Hematita

Função: é a sobrevivência, que inclui a própria segurança e as necessidades físicas básicas, tais como comer, beber e dormir, além do sexo e do abrigo

Quando o Chakra Básico está em desequilíbrio, pode gerar insegurança, falta de “gana”, atitudes mais violentas, ganância ou fúria.

A pessoa ainda apresenta uma demasiada preocupação com a própria sobrevivência, tensão, o “viver para ter”.

Saiba qual Chakra está em desequilíbrio

Saber o significado dos Chakras pode ser proveitoso, pois ajuda a buscar o equilíbrio e desafia as pessoas a se autossuperarem.

Para que isso aconteça, é preciso investigar qual Chakra encontra-se em desequilíbrio, ou seja, com excesso ou falta de energia.

A partir do momento que enxergamos o negativo e a crise como parte de um processo, iniciamos um movimento de autoaperfeiçoamento, que representa um impulso para o movimento, o crescimento, o aprendizado e a evolução.

A maneira ideal de saber como estão nossos Chakras é através do autoconhecimento. Mas como as vezes a autoanálise é difícil, temos algumas ferramentas que nos ajudam a perceber esses desequilíbrios.

A interpretação energética por meio de um questionário ou a medição dos chakras com um pêndulo pode ser feita por um bom terapeuta holístico, que mapeia o que está em desequilíbrio.

É importante entender que os “opostos”, como o excesso e a falta energética, completam-se.

Isso significa que eles funcionam como sinalizadores, mostrando onde não estamos sendo verdadeiros conosco e em que aspecto poderemos melhorar.

Para equilibrar e ativar cada um dos Chakras, é possível fazer uso de ferramentas terapêuticas, como meditação, visualização, e pedras e cristais.

Sabendo do significado dos Chakras, agora, confira abaixo um passo a passo de meditação e visualização, e abra as portas para um novo mundo: o seu Eu interior.

Meditação com a pedra do Chakra

  1. Faça a meditação entre 10 e 20 minutos. Para começar, coloque a pedra sobre o chakra em desequilíbrio ou entre as mãos.
  2. Sente-se em posição confortável. Relaxe o corpo e respire lenta e profundamente.
  3. Olhe detalhadamente a pedra por algum tempo, até ser capaz de fechar os olhos e “vê-la” em todos os seus detalhes.
  4. Continue respirando profundamente, deixando os pensamentos fluírem, sem querer apagá-los ou detê-los.
  5. Quando tiver alcançado um nível razoável de relaxamento, “veja” a pedra em pensamento.
  6. Numa contagem de 1 a 7 ela vai crescendo dentro da sua visualização até ficar do tamanho de uma montanha.
  7. Assim que a pedra atingir esse tamanho, veja você mesmo andando na superfície da pedra e a explore. Percorra-a por fora e, se encontrar algum caminho, explore-a por dentro também.
  8. Assim que estiver satisfeito com suas explorações, volte ao lugar onde começou e conte novamente de 1 a 7. Mas dessa vez visualizando a pedra diminuir até o tamanho normal.
  9. Respire profundamente algumas vezes e movimente-se delicadamente para voltar ao estado de alerta normal. Abra os olhos.
  10. Escreva tudo o que viu, ouviu ou sentiu durante sua visualização. Essa mentalização pode ser feita uma ou duas vezes na semana.
Olá, essa matéria foi útil para você?
Simone Kobayashi

Simone Kobayashi

Terapeuta Holística atuante em São Paulo e OnLine. Dedica sua vida profissional à junção de técnicas terapêuticas como o Reiki, Florais, Acupuntura, Análise Energética, Limpeza Energética, Harmonização, Barras de Access e Cura quântica. Saiba mais