Faça um retiro espiritual na sua casa: pausa mensal fará a diferença na sua vida

Veja como organizar seu próprio retiro pessoal - na sua cidade e sem custo

Quando a gente fala em retiro espiritual, muita gente imagina aquela cena do monge meditando na montanha ou aquele spa super caro e difícil de “bancar”. Um tempo de pausa e de imersão em você é barato, pode ser feito aí onde você estiver e é esse tempo para si mesmo que pode nos salvar do cansaço do piloto automático.

A gente acorda com o horário apertado. A cabeça, muitas vezes, já desperta a mil com tudo o que temos para fazer. Depois vem o trânsito e, ao longo do dia, as pendências vão se acumulando numa velocidade muito mais rápida do que conseguimos dar conta. O resultado? Cansaço crônico, aperto no peito, sensação de levar o mundo nas costas e de não ter tempo pra quase nada. Esse é apenas um exemplo da nossa rotina moderna. De uma vida urbana corrida, em que a pausa e os momentos tranquilos parecem estar cada vez mais fora de moda. Você não está aguentando tudo isso? Não se sinta só. Um terço da população do mundo está deprimida, o Brasil tem 18,6 milhões de pessoas com distúrbios de ansiedade, segundo a Organização Mundial de Saúde e o estresse alcançou 70% dos trabalhadores brasileiros.

Nossa rotina nas grandes cidades tem foco em resultados pessoais e profissionais. Em geral, dedicamos pouco tempo às principais pessoas da nossa vida e menos ainda próximos à natureza. Nossa mente e emoções acabam não aguentando e chegamos ao limite. Nosso dia-a-dia parece estar alinhada ao que desejamos, mas na verdade, ela pouco nos preenche. Pare pra pensar comigo? Depois de um dia da sua semana, você chega em casa com energia, ânimo e empolgação? Ou em busca de descanso e distração pra cabeça cheia de problemas? Você pode argumentar que é uma questão de cansaço físico, que é natural. Mas é só pensar em como chegamos de um programa animado como um show, uma viagem, um longo passeio. Por mais que estejamos cansados fisicamente, a sensação de voltar de um momento feliz como esses é de bem estar e animação. Dependendo do que for, chegamos com mais energia do que quando saímos de casa.

FAZER UM RETIRO ESPIRITUAL É SAIR DO PILOTO AUTOMÁTICO

Construímos um cotidiano que pouco nos preenche, pois quase sempre estamos dirigindo nossa própria vida no piloto automático. Fazemos escolhas e tomamos decisões sem nos dar conta que elas são reproduções de outras pessoas. Sem perceber, desejamos o que parecem ser vidas felizes de fora. Buscamos status e dinheiro achando que ao comprar x ou y nos sentiremos melhor. Ou porque vemos – de fora – a vida de ricos e famosos e eles parecem não ter problemas. Desejamos um relacionamento assim ou assado, sem perceber o quanto isso é uma repetição de algo que herdamos da família ou de forma ancestral. Vamos seguindo nessas decisões que podem até ser pensadas, mas que são programações mentais distantes de quem somos de verdade. E nosso cotidiano vai refletindo isso.

Mas como sair dessa armadilha? Como ir aos poucos desenhando a vida que de fato vai te fazer feliz e preencher seus dias de mais sorrisos, energia e harmonia?

Na minha experiência de 14 anos acompanhando caminhos e trajetórias de vida com o Personare, percebi que não tem como sair dessa armadilha sem mergulhar no próprio autoconhecimento. Para traçarmos objetivos, e eles de fato serem nossos, precisamos primeiro saber quem somos. Precisamos descobrir quais sonhos e desejos são essas reproduções de pais, familiares, de celebridades ou outras imagens sociais.

Uma técnica que experimentei – e que começou a fazer toda diferença em minha vida nos últimos seis anos, foi a de participar de retiros espirituais. Mensalmente, participo de um retiro em um local específico onde passo pelo menos um dia offline e imersa em práticas de meditação, terapias e curas. Saio de lá renovada e normalmente com uma visão de algo que eu precise mudar no meu cotidiano. Às vezes, são grandes mudanças; em outras, apenas um olhar diferente ou uma reconexão com algo dentro de mim, que estava faltando no meu dia-a-dia.

COMO COMEÇAR O SEU PRÓPRIO RETIRO ESPIRITUAL

UM DIA NO MÊS DEDICADO A VOCÊ

  • Reserve um dia no mês como o seu momento, pode ser no final de semana para facilitar. Abra mão de compromissos sociais, crie uma forma de se liberar e estar mais só.
  • Para quem tem filhos ou cuida de outras pessoas, veja se consegue alguma ajuda, nem que seja por algumas horas.

ESCOLHA O SEU ESPAÇO SAGRADO

Entendo por espaço sagrado todo e qualquer local que te ajude a se conectar a você. Um grande templo gratuito disponível para todos é a natureza. Vá para um local que goste na sua cidade e que possa passar o dia. Desligue celular ou desabilite notificações. Proponha-se a ficar offline por pelo menos três a quatro horas.

ROTEIRO DO SEU RETIRO

  • Você pode começar com um áudio de meditação para se conectar consigo mesmo.
  • Depois pode curtir um pouco a sua companhia e fazer uma caminhada contemplativa, deitar-se na grama ou na areia e só olhar o céu, por exemplo.
  • Quem pratica yoga ou outro esporte pode também usar o momento para isso. Escolha uma prática que reforce a conexão com você e com a natureza ao seu redor.
  • Em seguida, faça uma refeição gostosa nesse local – leve um lanche, faça um piquenique.
  • Quando sentir que você silenciou e desacelerou. Anote insights que vieram ao longo da manhã, perceba como se sentiu, que temas vieram à sua mente e quão fácil ou difícil foi ficar offline. Eu guardo um caderno só para esse momentos, pra que eu lembre desses aprendizados e traga-os para a minha vida com mais facilidade.
  • Depois, olhe para um desafio da sua vida, perceba como se sente em relação a ele. Perceba de que forma esse desafio está afetando outras áreas da sua vida. Tenho um exercício prático para isso que você pode baixar e usar nesse momento se quiser.
  • Importante: não tente resolver o problema racionalmente, não espere voltar pra casa com uma solução mágica pra sua vida. A ideia do retiro espiritual é ativar seu lado mais lúdico, silenciar e começar a se conectar com você. As fichas cairão ao longo da semana e o mais importante é criar esse espaço de conexão com o seu interior. Isso fará mais a diferença na sua vida do que qualquer decisão prática que possa tomar.

O QUE PODE SABOTAR O SEU RETIRO ESPIRITUAL

A primeira vez que retirar esse tempo para você, inconscientemente você pode sabotar o seu próprio retiro espiritual. Isso acontece por muitos motivos. Em geral, temos medo dessa conexão com nosso interior, nosso senso de identidade fica abalado e temos medo de mergulhar no desconhecido. Afinal, a vida no piloto automático pode não nos nutrir, mas pelo menos ela é conhecida.

A autossabotagem pode vir em forma de procrastinação, problemas inesperados e imprevistos. Deixe que eles venham e mantenha-se no foco. Lembre-se que são empecilhos, mas não desista do seu dia, nem que você passe menos horas dedicadas a ele.

Durante o retiro espiritual, você pode sentir angústia, ansiedade, pode ter muita dificuldade de desligar o celular ou pode ter impulsos de pegá-lo para checar mensagens ou redes sociais. Se o fizer sem perceber, ao notar, volte para o retiro. Sobre os sentimentos que vierem à tona, você pode lidar com eles de algumas formas:

  • Se for difícil ficar sem fazer nada, você pode se propor uma atividade contemplativa, tentando perceber detalhes de flores, árvores e da natureza em geral. Pode usar uma câmera e registrar esse olhar novo para o cenário onde você está.
  • Outra possibilidade é usar um caderno para registrar os sentimentos e pensamentos conforme eles surgem à sua mente no que conhecemos como processo catártico. Escreva sem se limitar, travar ou achar que deveria sentir-se diferente. Apenas escreva o que vem a sua mente e crie essa conexão com seu lado menos racional e mais espontâneo.
  • Se ainda assim não se sentir bem, você pode fazer um exercício de respiração que te ajude a silenciar e acalmar.
  • Outra prática que traz calma e tranquilidade é fazer um exercício de gratidão, desenvolver um olhar mais positivo sobre seu momento e sua vida. Basta se propor a listar pelo menos 20 coisas das quais você sente gratidão em ser, ter ou viver no seu dia-a-dia.

APRENDIZADOS DESSE MOMENTO

Não espere grandes transformações na primeira vez que reservar esse tempo para você. É possível que você até sinta menos animação e lembre-se de tristezas e dores que acabam mascaradas no cotidiano. Ao contrário do que possa achar, isso é ótimo. Mostra que está mais consciente sobre como se sente. Escrevi mais sobre como a tristeza pode ser nossa aliada aqui, se quiser saber mais.

A força da prática do retiro está em criar esse caminho periódico de conexão com você. Esse espaço de silêncio e contato com seus sentimentos é um momento de se desconectar do que está fora ou de quem está fora, para criar um real contato com seu interior. Aí reside o seu ponto de transformação.

Como sempre digo, não acredite em mim. Vai lá, testa essa experiência e depois me conta como foi! Você me encontra no email senna@personare.com.br e no perfil @carolasenna, do Instagram. Boas descobertas para você!

Carolina Senna

Carolina Senna

Sócia-fundadora do Personare e diretora da empresa há 14 anos. Nesta trajetória, passou a entender a fundo as causas e consequências dos grandes males da "vida moderna", como estresse e depressão.