Gabi Artz
Por Gabi ArtzLeia em 3 min.13/06/2019 

O que é o Quantum Being?

Entenda como essa técnica funciona e conheça seus benefícios

O Quantum Being é uma prática de conexão com as emoções que nos permite escutar nossos sentimentos internos para melhor compreender os processos que acontecem em nós e assim, manter um estado de presença que nos permite deixar fluir as emoções, além de agir – em vez de reagir – em cada situação, melhorando nossa realidade como um todo.

Qual a origem do Quantum Being?

O Quantum Being é uma técnica desenvolvida pelo terapeuta israelense e professor de Theta Healing Or Koren que, junto com o instrutor Ron Oren, também israelense, vem desenvolvendo cursos em diversas cidades do Brasil e ao redor do mundo.

Segundo o estudo do Quantum Being, EMOÇÃO significa:

E = energia | moção = movimento.

Ou seja, energia em movimento.

As emoções precisam fluir em nosso corpo para que nenhum centro energético (chakra) seja bloqueado, permitindo que o nosso corpo libere o que precisa ser liberado. Tudo o que tentamos reprimir ou esconder cresce dentro de nós e pode ganhar uma força que foge ao nosso controle. O que tentamos resistir, persiste. Quando surge uma emoção em nós, ela já existe. Quer a gente queira, ou não.

O que a prática do Quantum Being propõe

Através do entendimento das emoções e da conexão com a nossa natureza quântica, o Quantum Being trabalha a escuta das nossas emoções e assim ajuda a trazer a cura para o corpo em nível físico, mental, emocional e espiritual. Essa prática ensina a liberar emoções armazenadas no nível celular que nos afeta tanto fisicamente como energeticamente.

Partimos, então, do ponto que não existem emoções negativas ou positivas. O que existe é o nosso julgamento em relação a elas. Toda emoção em equilíbrio e em movimento, é benéfica e pode ser expressada de maneira consciente e positiva.

O medo, por exemplo. Muita gente vai dizer que é uma emoção negativa, e que é ruim sentir medo. Mas quando expressado e sentido de uma maneira saudável nos traz consciência e nos dá clareza na hora de atravessar uma rua com atenção.

A tristeza, que muitos colocam entre emoções consideradas negativas, é completamente necessária para que a gente perceba que algo em nós precisa mudar, se transformar, melhorar.

O Quantum Being é o salto do “fingir que não sinto ou projetar a culpa em outras pessoas para que elas mudem, e então não preciso lidar com as emoções que estão dentro de mim” para um maior entendimento do que acontece em nós e, consequentemente, maior liberdade de escolha nos caminhos a seguir na vida, pegando o bastão da autorresponsabilidade e conhecimento sobre si mesmo.

Benefícios do Quantum Being?

Os benefícios estão em nos conectar com nossas emoções e aprender a estar em paz com elas, principalmente quando falamos de ansiedade, ciúme, insegurança, raiva. Isso nos ajuda a melhorar nossos relacionamentos familiares, amorosos e em geral, além de ser uma poderosa ferramenta de autoconhecimento.

Ele pode ser associado a outras técnicas de cura como a terapia multidimensional, o Theta Healing, entre outros. Através dessa prática é possível compreender nosso estado emocional e resolver tensões de uma maneira mais simples e eficiente, se conectando com o presente e escutando o corpo em vez de observar o externo.

Contraindicações do Quantum Being

Não existem contraindicações para realizar a prática, porém é muito importante dizer que apesar dela prevenir muitas doenças que possuem fundos emocionais, ela não se destina ao propósito de diagnósticos ou prescrições, então não deve substituir uma consulta médica.

Informações adicionais relacionadas ao Quantum Being

Uma emoção não pode ser controlada. O que controlamos é a nossa maneira de expressá-la.

Quando escutamos o nosso corpo e estamos em profunda conexão com o que acontece em nós, a sensação de paz acontece naturalmente e não precisamos mais lutar contra as nossas “sombras”. Entendemos então que não existem sombras e sim a ausência de luz, que no caso seria a ausência do conhecimento sobre o que sentimos e como lidar com isso.

Deixar fluir as emoções é imprescindível para uma boa saúde emocional, o que refletirá no resto do corpo e da mente, afinal, tudo está conectado.

Chorar alivia, respirar alivia, se movimentar alivia. Existem técnicas dentro do Quantum Being para lidar com cada emoção.

Se pensamos e continuamos pensando e nos afundando sobre o que nos causou certa emoção, provavelmente a sentiremos novamente. O segredo é deixar a emoção fluir, escutar o corpo, liberar essa emoção, nos permitir sentir, sem julgamentos sobre nós ou sobre o outro e somente depois agir, para que essa ação aconteça de maneira consciente e assim possamos seguir o fluxo da vida sempre conectados com a verdade do nosso coração.

É possível assistir vídeos no youtube feitos pelo Ron Oren, que nos ajudam a compreender melhor essa técnica.

Sempre terão diversos caminhos que nos levam à cura. O segredo é entender que nossos processos, assim como o da lagarta que vira borboleta, são completamente essenciais. Não podemos fugir deles. Vamos aprender a nos transformar e apreciá-los com a importância que têm.

Chorando ou sorrindo, o dia amanhece lindo.

Um beijo cheio de conexões e repleto de positividade.

Gabi Artz

Gabi Artz

Escritora, fotógrafa e theta healer. Trabalha na criação de projetos que expandem o autoconhecimento e os caminhos possíveis dentro da cura quântica.