O arcano de 2018: Tarot indica o ano da retomada da força

Poder, sensualidade e perseverança estão em alta com a carta regente

O arcano de 2018: Tarot indica o ano da retomada da força

Quando um ano está acabando, a primeira coisa a ser feita, mesmo que internamente, é uma lista de desejos a serem realizados no ano que começará. Na verdade o tempo é contínuo – nós é que nos convencionamos a demarcá-lo de acordo com as necessidades ou conveniências. Porém, psicologicamente, o novo ano que entra acaba sendo um lembrete de que podemos renovar os desejos, as atitudes e mesmo as esperanças para os próximos meses. A busca, para continuar, deve ser ritualizada dessa maneira: momentos de recarga da energia, momentos de comunhão com as pessoas queridas e até mesmo momentos de reclusão para refletir sobre o que aconteceu.

O que é o arcano do ano?

O Tarot, um instrumento de orientação e estratégia, pode servir para reforçar, por meio dos seus símbolos, as mensagens e as metas a serem levadas a cabo assim que se entra em um novo ano. A mudança de período é um marco importante que pode ser mapeado pelos oráculos, desde à Astrologia até as Runas. No caso das cartas, os números que elas trazem são também convenções históricas – a ordem numérica tanto é mantida pelos estudiosos desde o Renascimento quanto alterada pelos artistas que redesenham o baralho até hoje – que são aplicadas à demarcação de tempo. A isso damos o nome de arcano do ano, que é a carta do Tarot que representa o período estipulado.

No caso de 2018, soma-se 2+0+1+8, que é 11. No Tarot, o arcano de número 11 é chamado de A Força, que traz uma mulher serena abrindo a boca de um leão.

Este é o símbolo clássico do domínio dos instintos, já que o leão representa a nossa parte nunca antes mapeada e, portanto, não domesticada da alma. Já a mulher pode ser vista como a destreza necessária para driblar os desafios e mesmo o desconhecido e alcançar seus objetivos por meio da meticulosidade.

TENDÊNCIAS PARA O ANO NOVO

Sempre que analisamos um arcano do ano, temos de ter bem claro que é uma possibilidade de interpretação. Existem outros métodos para se encontrar a carta regente, mas este é tradicionalmente usados por tarólogos de todas as nacionalidades. Por ser um sistema oracular que assimila outros, como a Numerologia, fazemos o uso do cálculo para extrair este número-chave. 11 é A Força, a carta de uma mulher destemida que enfrenta sem medo os seus próprios defeitos, segredos e mistérios.

AMOR E AMIZADES

A fortificação das uniões estáveis está garantida com A Força. No Tarot, ela representa um momento de encanto e entrega a algo superior, que é o sentimento.

É mais que indicado inovar dentro do namoro ou do casamento: rever a rotina, apimentar a intimidade e até mesmo oferecer riscos para sair de todo e qualquer tédio. Mesmo assim, o que está fincado em solo firme, não enfraquece nem se perde.

Aos solteiros e descompromissados, a sensualidade é que tende a aumentar e a animar os momentos. O sexo será uma constante para quem se cuida e escolhe o melhor, já que existe uma busca progressiva da beleza do prazer. Isso pode desencadear em relacionamentos não necessariamente rápidos, mas significativos.

SAÚDE

A vitalidade em alta. Em vez de perigos e problemas, de modo geral tende a ser possível gozar de boa saúde em grande parte do tempo. A atenção recai sobre alergias, viroses e dores musculares. É preciso cuidar bem da saúde mental também: menos irritação e mais paciência.

DINHEIRO

Fortifica-se o fluxo e a manutenção do dinheiro. Os trabalhos podem se mostrar, ainda que a maioria exija trabalho braçal ou cause esgotamento mental. Ainda assim, é um ano de retomada dos próprios potenciais.

As pessoas estarão mais firmes – e fortes! – diante do que deve ser feito para alcancem seus objetivos. A perseverança nos alimenta. E nos enriquece.

MUNDO

Período marcado por manifestações e reivindicações, muitas vezes violentas, que podem desencadear problemas sociais cada vez mais sérios. A força bruta como última instância em vez do diálogo e da postura pacífica.

Verdade seja dita: 2018 não será um ano fácil nem para nós nem para o mundo. Para ter uma noção de como foi é um ano 11, tomemos as principais notícias de 2009 (já que 2+0+0+9=11), o último período marcado pelo número 11.

É possível perceber que foi um ano marcado por truculências, por violência física ou psicológica, especialmente contra mulheres, e pelo destaque aos animais. Em 2018, tende a ser frequente a denúncia de mulheres contra o assédio de homens, sem falar nos casos de violência que podem acometer ambos os sexos e vários locais do mundo: repressões, retaliações e brutalidade para conter manifestações, performances e anarquia tendem a mostrar um planeta mais grosseiro. A meticulosidade faz com que as pessoas se mostrem mais afáveis num primeiro momento. Essa medida pode ocultar interesses e intenções, como pessoas arrivistas ou medidas falsas que num primeiro momento não são percebidas. Golpes, furtos e assaltos podem ser frequentes. É imprescindível tomar a devida cautela com quem não se conhece e com quem se conhece pouco. 2018 é o ano de quem não dá ponto sem nó, sobretudo quando as intenções são prejudiciais aos outros.

O LEÃO AMANSA, MAS AINDA RUGE

Em 2018, o poder das palavras está em alta. Lembra que a mulher domina o leão? Essa postura meticulosa das mãos faz alusão a um discurso convincente. As Afirmações Positivas vão colocar você em contato com o poder de falar e escrever aquilo que você quer ser e ter.

SEU TAROT MENSAL

Para administrar 2018 com detalhes, você pode usar o Tarot Mensal. A cada 30 dias, as cartas que você sorteia lhe dão os prognósticos do período e a devida orientação do que precisa ser feito para conquistar o melhor de si e do mundo. Jogue aqui uma versão mini gratuita do Tarot Mensal e descubra as tendências para os próximos 30 dias.

Leo Chioda

Leo Chioda

É escritor e tarólogo. Dedica-se a palestras sobre Tarot, pesquisas históricas e prática da leitura das cartas. É também autor da análise de Tarot Mensal do Personare.