Bruna Rafaele
Por Bruna RafaeleLeia em 3 min.02/08/2019 

O vazio existencial de quem quer ser o centro das atenções o tempo todo

Ela é feliz demais o tempo todo, ele quer fãs a qualquer custo: autoafirmação pode indicar insegurança extrema

Sabe aquela pessoa que quer o tempo todo ser o centro das atenções? Sabe aquela que quer aparentar ser feliz demais, muito demais e que todo mundo deveria seguir seu caminho? Pois é, muitas vezes essa pessoa é a mais infeliz de todas e não quer aparentar.

Enquanto muitas pessoas já seguem o caminho do autoconhecimento porque sabe que é esse que funciona, tem gente que tenta fingir que está bem, que é mais plena do que as outras pessoas e que não precisa de amigos e, sim, fãs ao seu redor, que todos a amam, que é o centro da atenção.

Na verdade, isso tudo é um vazio existencial absurdo porque a pessoa que sente a necessidade de se autoafirmar e precisa preencher sua vida com a atenção dos outros. Sua necessidade de ser o tempo todo aceita e reconhecida é, na realidade, sua busca incessante de se sentir menos mal consigo mesma.

O que os outros veem e ouvem é apenas uma encenação, uma arapuca para quem se interessa por pessoas que se colocam num pedestal, mas na prática sufocam seus relacionamentos com sua própria vaidade e seus comportamentos egocêntricos. Afinal de contas, vaidade já resolveu problema de autoestima em algum momento? Até certo ponto, pode ajudar, mas colocar a pessoa para cima e mantê-la nesta posição, não. Sem contar que egocentrismo não facilita a interação com as outras pessoas, certo?

A autoafirmação é quando há necessidade de aparentar ser o que de fato não se é, por exemplo, uma pessoa insegura que quer aparentar ser muito determinada. Quando a pessoa faz este tipo de teatro em sua própria vida, acaba gerando muito arrependimento por tomar grandes decisões que podem gerar enorme insatisfação.

Qual é o problema de ser inseguro? Qual é o problema de não ser aceito do jeito que verdadeiramente se é? Há uma gama muito grande de perguntas a serem respondidas por pessoas que acreditam que precisam de autoafirmação para viver e por meio da Psicanálise se descobre muito como fortalecer sua autoestima vivendo sua vida com integridade.

Pena que as pessoas que buscam autoafirmação não têm muita vontade de fazer análise para aumentar sua autoestima por meio do autoconhecimento e acreditam que no atalho da falsa imagem vai resolver seus problemas de falta de amor próprio.

Pessoas com autoafirmação acabam perdendo a mão entre o que é moral e ético e acabam mesmo desrespeitando o outro com seu abuso de vários tipos, como abusar da paciência, do tempo e do espaço do outro. É isso mesmo, não é fácil o convívio com pessoas assim.

Como lidar com pessoas que fazem autoafirmação?

Não é tarefa nada fácil lidar com pessoas assim porque elas não querem companheiros verdadeiros, já que elas não são verdadeiras com elas mesmas. Acima de tudo, estas pessoas acabam gerando um ambiente propício para ficar no centro das atenções, seja se super valorizando, seja se colocando no papel de vítima. Assim, o clima ao lado de uma pessoa com autoafirmação é sempre pesado e incômodo para quem está ao redor.

Trabalhar ou ter em seu ciclo social pessoas que agem dessa maneira é sempre complexo e exige que sejamos muito observadores para entender onde começam os processos de chamar a atenção, de chantagem ou até de coitadismo que essas pessoas buscam oferecer ao outro. Também é importante observar quando essas pessoas tentam nos influenciar em nossas próprias escolhas.

Nem sempre conseguimos evitar nos relacionar com pessoas desse tipo e, na atualidade, temos muitas pessoas que buscam manter essa atitude nas mídias sociais. Mas o que se pode fazer é aprender a dar limites para o exagero que esse tipo de pessoa faz, não ceder às necessidades de atenção dela e pontuar que o comportamento dela não está de acordo com o que você quer vivenciar numa interação.

Sabia que, em muitos casos, pessoas com autoafirmação muitas vezes tentam baixar a autoestima dos outros para que elas se sintam melhores com elas mesmas? Que condição péssima para manter as pessoas ao seu redor, não é verdade? Mas isso acontece mesmo e, em muitos casos de envolvimento com pessoas com autoafirmação, há muita manipulação, constrangimento e sofrimento de terceiros.

Se você vive com alguém com estas características, busque se conhecer e filtrar o que é do outro e o que é seu de verdade. Tem gente que acha que precisa fazer o mundo ao redor ficar ruim para que ela não se sinta tão mal sozinha, é como se fosse um buraco negro social.

Sobre fazer autoafirmação

Caso você detecte em si mesma/o essa necessidade de atenção extrema do outro, de se colocar no papel da vítima ou que finge ser uma pessoa feliz, busque ajuda profissional. Certamente, você sozinha/o não é capaz de parar de ter esse tipo de atitude, nem ter consciência sobre a origem das suas escolhas sem um acompanhamento psicanalítico de qualidade.

Bruna Rafaele

Bruna Rafaele

Psicanalista, especialista em Saúde Mental. Faz atendimento online e presencial, no Rio de Janeiro.