Simone Kobayashi
  • Por Simone Kobayashi
  • Leia em 4 min.
  • 28/05/2020
  • Atualizado em 16/06/2020 às 21:34

Ressentimento, remorso e rejeição: os 3Rs que causam bloqueios na vida

Saia do automático para se libertar dos sentimentos nocivos

Ressentimento, remorso e rejeição: os 3Rs que causam bloqueios na vida

Existem três sentimentos negativos que são extremamente nocivos. Eles fazem um estrago enorme pois causam uma estagnação energética, prejudicando as relações e diversos setores da vida. São 3Rs: Ressentimento, Remorso e Rejeição. Cada um deles tem características específicas e são muito diferentes em origem, contudo, têm um ponto em comum: o dano que faz à pessoa que sente e vivencia.

Ressentimento: pensar e sentir diversas vezes

O efeito de ressentir é guardar uma ofensa, mágoa, raiva; relembrar o mal que sentiu outras tantas vezes, se intoxicando com essa energia negativa; fortalece um estado de ser nocivo. Estado onde nos vemos em um mundo hostil, injusto e perigoso, restando somente a luta, o defender e se fechar.

Apesar de aparentemente estar na faixa da raiva (veja na imagem abaixo), que energeticamente é mais alta que a vergonha, culpa ou medo, o ressentimento é uma autossabotagem, pois nutre o sentimento como uma armadilha, relembrando e fazendo um percurso mental várias vezes. Esse padrão (de pensar e sentir diversas vezes) fica cada vez mais fácil de ser acionado, tornando-se muito mais vil e tóxico para pessoa que sente. 

Remorso: arrependimento e mal-estar

Vem com alguma consciência já que é relacionado ao arrependimento e ao mal-estar que resulta de um erro cometido contra alguém. Mas ao invés dessa consciência fazer elevar em atos, ações e aprendizados, leva ao rebaixamento da frequência.

O remorso gera e tem uma relação energética muito forte com a culpa e a vergonha, que são as duas frequências mais baixas que o ser humano pode ressoar. Nessas frequências muito densas, geralmente a pessoa precisa de ajuda para lidar e sair dela. O trabalho é desfazer-se de crenças tão arraigadas, que tornaram-se hábitos inconscientes e automáticos.

Assumir o erro, pedir desculpas, reparar o erro na medida do possível são caminhos para superar e melhorar. Como seres falíveis e em evolução, coisas acontecem, mas é para aprender a ser melhor do que se é.

Rejeição: sentimento profundo que se relaciona com medo

O medo de não pertencer, medo do abandono, medo do fracasso como Ser. A rejeição vem desde a nossa memória ancestral, pois tem origem na necessidade de fazer parte do grupo para a própria sobrevivência.

A primeira infância, onde sentir-se recusado, desprezado e não-amado, sem necessariamente haver essa intenção por parte dos pais, reflete em todas as relações da vida: a afetiva, a profissional e a social. Se não for cuidada, carrega-se essa ferida aberta protegendo-se com máscaras, isolamento, fuga da realidade e auto sabotagem, entre outros processos de proteção negativa do sofrer.

“Tudo aquilo que o homem ignora, não existe pra ele. Por isso o universo de cada um se resume no tamanho de seu saber.” – Albert Einstein.

Por onde começar?

Reconhecer os sentimentos nocivos é o primeiro passo para se libertar. A percepção leva a escolhas que promovem mudanças.

Percepção: o primeiro passo para tirar da nocividade é saber e não mais mascarar quaisquer desses sentimentos para si. Trabalhar e aprimorar a percepção, buscar entender que você sente e quando o sente, não negar, rejeitar ou esconder de si.

Escolha: sair do automático e não reagir, ou seja, não agir como sempre se fez e escolher outro caminho, nem que seja uma pausa já muda a sua escolha.

Mudança: é o resultado da Percepção e da Escolha diferente.

Outra forma de transformar esses sentimentos é trabalhar a aceitação, o perdão e o amor. O primeiro passo é aceitar o sentimento como parte de si para poder liberá-lo e encontrar a curar; o segundo passo é perdoar o que fica reverberando desde o passado até agora, a nós e ao entorno, a situação e aos outros; e o terceiro é se priorizar e se tratar com amor.

Se cuidar e valorizar, pois merecemos o melhor e, assim, podemos continuar crescendo para uma vida plena e de qualidade.

Como limpar e mudar padrões

Para desbloquear os padrões de Ressentimento, Remorso e Rejeição, o trabalho interno e a autoanálise são essenciais, mas nem sempre é fácil de resolver sem ajuda. Na terapia holística, temos ferramentas que nos ajudam a perceber esses desequilíbrios, como a análise energética, e técnicas para ajudar no processo de limpeza e mudança de padrões e aumento de consciência.

A interpretação energética pode ser feita por meio de um questionário ou pela medição dos chakras com um pêndulo por um bom terapeuta holístico. Existem outras ferramentas de análise energética que mapeiam o que está em desequilíbrio, analisam que campos os desequilíbrios estão afetando e recomendam a aplicação de técnicas que sejam efetivas e focadas para cada momento da pessoa.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Simone Kobayashi

Simone Kobayashi

Terapeuta Holística atuante em São Paulo e OnLine. Dedica sua vida profissional à junção de técnicas terapêuticas como o Reiki, Florais, Acupuntura, Análise Energética, Limpeza Energética, Harmonização, Barras de Access e Cura quântica. Saiba mais