Os principais sintomas da intolerância à lactose

Má digestão dos elementos resulta em sensações de mal estar

Os principais sintomas da intolerância à lactose são desordens gastrointestinais como gases, diarreia, distensão abdominal (inchaço da barriga), podendo ocorrer também constipação (intestino preso), náuseas e vômitos.

As pessoas diagnosticadas não possuem lactase suficiente para realizar a separação por completo da lactose (glicose e galactose) presente nos alimentos. As moléculas chegam inteiras ao intestino e, ao invés de serem absorvidas, são fermentadas por bactérias, o que resulta em sintomas de mal estar. Veja aqui dúvidas e caminhos para manter uma alimentação saudável.

Sintomas de intolerância à lactose:

Desordens gastrointestinais:

  1. Gases (flatulência)
  2. Diarréia
  3. Inchaço na barriga (distensão abdominal)
  4. Indigestão
  5. Náuseas e vômitos
  6. Dores no estômago

Você se identificou com os sintomas?

O mais comum é que, uma vez identificado os sintomas, as pessoas comecem a excluir a lactose da dieta diária. Entretanto, isso não deve ser feito sem acompanhamento médico. A partir da suspeita, procure por uma avaliação adequada. E, mesmo se a intolerância à lactose for detectada, a exclusão total de produtos lácteos não é totalmente indicada.

Cada caso deve ser avaliado individualmente por seu médico ou nutricionista. Após avaliação clínica, o profissional de saúde poderá solicitar testes e exames para confirmar a suspeita.

Teste de tolerância à lactose

O teste de tolerância à lactose é um exame laboratorial no qual o paciente recebe uma dose de lactose via oral e em jejum. Após a ingestão, amostras de sangue são coletadas durante um período de duas horas para verificar se ocorreu alteração significativa no nível de glicose. Caso não tenha ocorrido, indica que a lactose não foi separada em glicose e galactose e, portanto, a absorção não foi satisfatória – indicando quadro de intolerância.

Como a lactose é ingerida para a realização do exame, é comum o aparecimento de sintomas em pessoas com intolerância à lactose durante ou após esse procedimento.

Detecção genética de intolerância à lactose:

A detecção genética é um teste que utiliza uma amostra das células presente na mucosa da boca para verificar a presença do gene que indica persistência da enzima lactase. A ausência desse gene indica intolerância à lactose.

Para a realização do exame não é necessário nenhum tipo de dieta específica ou ingestão de lactose. É um procedimento livre de sintomas, indicado especialmente para crianças. A verificação é feita sem que o paciente seja exposto à manifestações – diferente dos testes tradicionais de intolerância à lactose.

Como é feito o controle da intolerância à lactose?

O controle é feito basicamente pela quantidade de lactose que a pessoa passa a ingerir. Geralmente, as pessoas que acabam de descobrir a intolerância à lactose estão com os sintomas exacerbados. A primeira recomendação é parar de consumir lácteos por um período determinado pelo médico ou nutricionista, para que a mucosa intestinal se recupere.

A princípio, são reintroduzidos alimentos com baixa concentração de lactose, como a manteiga que é composta basicamente por gordura, produtos fermentados e queijos maturados.

Quais alimentos sem lactose podem substituir o leite?

Leites fermentados, iogurtes, coalhadas e o kefir possuem culturas de microorganismos (probióticos) que atuam beneficamente no organismo, equilibrando a microbiota intestinal e modulando as defesas do sistema imunológico de quem consome.

A diferença do leite tradicional e do leite fermentado é que o leite fermentado é acrescido de probióticos, que além de exercerem o benefício acima também utilizam a lactose presente no leite como alimento, o que reduz naturalmente o teor de lactose presente no produto.

Quando o equilíbrio já está estabelecido, os laticínios e produtos zero lactose são inseridos na alimentação, em pequenas porções, para observar a tolerância individual em cada caso.

Enzima lactase

O que fazer quando se está com muita vontade de comer uma pizza quatro queijos ou qualquer outro alimento com muita lactose? Nesse caso, é possível utilizar a enzima lactase que é facilmente encontrada em grandes farmácias no formato de comprimidos, sachês e até comprimidos mastigáveis.

A enzima vai auxiliar na quebra da lactose e diminuir os sintomas apresentados. Para isso, é necessário adequar a quantidade de lactase ingerida a quantidade de lactose presente no produto. Sempre leia as indicações na bula e procure auxílio de um profissional, já que a adaptação para esse tipo de recurso é muito individual.

Monalisa Cavallaro

Monalisa Cavallaro

Nutricionista e terapeuta, trabalha integrando a nutrição do corpo, mente e alma. Intolerante à lactose, criou o blog "Diário Sem Lactose" - www.diariosemlactose.com. E-mail: monalisacavallaro@gmail.com / Instagram: @monalisacavallaro