Mindful Eating: comer com prazer e não por impulso

Alimente-se com atenção plena e identifique a fome associada às emoções

Mindful Eating: comer com prazer e não por impulso

Quem já se percebeu comendo sem atenção, rápido, sem notar o aroma, o sabor, as cores, as texturas do alimento?

Imediatamente encontramos justificativas, como “estou com pressa”, “sem tempo”, “vou aproveitar a refeição para olhar as mensagens no celular”, “vou ler um livro agora”.  No entanto, existem diversos mecanismos que acionamos quando nos comportamos dessa maneira.

  • Comemos dessa forma por que o corpo precisa ou por que estamos tristes?
  • Comemos mais quando estamos socializando com amigos ou sozinhos?
  • Quando estamos em uma mesa junto à família, comemos mais?
  • Sentimos aconchego, alívio, felicidade quando estamos comendo?
  • Por que pais ou familiares elogiam quando estamos mais cheinhos? Porque são assim, acreditam que temos que ser também?
  • Que tipo de emoção nos faz escolher o doce ou salgado?
  • Terminamos antes de todos?
  • Comemos por motivo de punição ou compensação?  

Associações emocionais com os alimentos

Os impulsos envolvidos no ato de comer, geralmente, estão atrelados à uma auto-regulação emocional que a pessoa não consegue conter. É possível que tenha como pano de fundo dificuldades emocionais ou até mesmo sofra de ansiedade ou depressão.

Temos associações emocionais com determinado tipo de alimento, a forma como comemos (a quantidade e a velocidade), em determinados lugares e com diferentes pessoas. É possível perceber como criamos laços com diversos estímulos desencadeadores.

Esse comportamento automático surge de ações inconscientes que, por muitas vezes, se torna repetitivo em relação a sentimentos, pensamentos e hábitos sociais vinculados ao ato de comer.

Como trocar os impulsos alimentares por hábitos saudáveis?

O Mindfulness (atenção plena) ajuda a lidar com o piloto automático e o desequilíbrio na alimentação, treinando a mente a perceber os impulsos que surgem e a oportunidade de fazer escolhas mais consciente, nos libertando desse tipo de comportamento.

A prática diária é muito importante para regular os impulsos alimentares e criar hábitos mais saudáveis. Isso envolve cultivar a combinação consciência interna – conexão da mente com o corpo – e consciência externa – conexão com os alimentos.

O Mindful Eating é uma proposta dentro do Mindfulness, que significa consciência plena no ato da alimentação. Esse “novo” chamado nos convida momento a momento a prestarmos atenção, com gentileza e sem julgamento, ao que estamos comendo e como isso nos afeta, sentindo aspectos do alimento, como o sabor e a textura, com o máximo de atenção.

A mente está conectada com a ação. Inicialmente pode parecer um exercício (ginástica) para o cérebro, pois apesar de parecer simples nem sempre é fácil. A mente tem um processo natural de divagar entre o passado (tendência a depressão – ruminações ou saudosismo) e o futuro (ansiedade ou prevenção do que vai acontecer).

O ato da alimentação é muito importante para a vida. Precisamos nos alimentar diariamente. Por que não fazer de forma consciente e com atenção?

Fabiana Garcia

Fabiana Garcia

Fundadora da Parceria Humana Mindfulness e psicóloga. Instrutora Sênior em Mindfulness, certificada pelo MTI (Mindfulness Trainings International). Experiência há mais de 15 anos na área de Gestão e Recursos Humanos, com foco em autoconhecimento, desenvolvimento pessoal e profissional. Email: fgarcia@parceriahumana.com.br 
Parceria Humana

Parceria Humana

Tem como missão contribuir para que qualquer indivíduo acesse a si mesmo de forma simples e natural, através das práticas Mindfulness, visando uma vida mais plena.