Logo Personare vertical
Pesquisar
Loading...

Terapias para intolerâncias alimentares: como aceitar e lidar melhor com o processo

Saiba como usar recursos simples e acessíveis para ajudar a amenizar as questões emocionais e afetivas que estão ligadas à alimentação

Terapias para intolerâncias alimentares: como aceitar e lidar melhor com o processo

A descoberta de uma intolerância alimentar, como a intolerância à lactose, pode ser acompanhada de uma série de sensações negativas, como negação, tristeza e raiva, e até positiva, como alívio por finalmente saber a causa dos incômodos apresentados.

As adaptações que vêm com a descoberta são desafiadoras. Desde mudar hábitos alimentares, limitar ou retirar alimentos que faziam parte do consumo diário, ajustar a relação com amigos e família, que também precisam se acostumar com a nova condição, e até o planejamento para comer fora, viajar ou simplesmente fazer compras no mercado.

Tudo isso pode causar muito estresse, afetando todos os aspectos da vida. Existem alguns recursos simples e acessíveis que podem ser utilizados para ajudar a amenizar essa questão.

Veremos como usar Aromaterapia, Thetahealing® e Florais de Bach para lidar melhor com as intolerâncias alimentares.

Terapias para intolerâncias alimentares

Antes de tudo, vale ressaltar que é imprescindível ter acompanhamento médico para orientações sobre como proceder com os cuidados com a parte física das intolerâncias alimentares.

Porém, outro ponto importante e que precisa de atenção e acolhimento é a parte emocional. Se existir negação, por exemplo, a adesão aos novos hábitos alimentares será prejudicada e poderá ser iniciado um ciclo de repetição de erros e acertos que pode reduzir a qualidade de vida como um todo.

Afinal, a alimentação é uma parte significativa da vida e representa muito mais do que uma necessidade fisiológica. Os aspectos afetivos e emocionais também estão interligados, e a relação com essa área pode revelar diversos aspectos sobre nós mesmos e ser utilizada como um trampolim para mergulhar no autoconhecimento.

Aromaterapia para intolerâncias alimentares

A Aromaterapia, através do uso dos óleos essenciais, pode auxiliar no emocional, trazendo aceitação da situação e desse novo modelo de alimentação a ser seguido. Para você entender um pouco sobre o que é a aromaterapia, este artigo pode ser muito útil.

A seguir, veja alguns óleos que podem ser utilizados:

  • Óleo essencial de lavanda: ajuda a desinflamar, equilibrar e limpar as emoções. Afinal, no momento em que a questão vem à tona, um turbilhão de sensações desencadeiam e tudo pode ficar confuso e estressante, seja por não poder mais consumir aquele alimento, seja pela incerteza de como será daqui em diante. A lavanda justamente traz essa compreensão e ameniza seus conflitos e ansiedade.
  • Óleo essencial de palmarosa: ajuda no entendimento e na aceitação do processo todo, o que é muito importante para que você conviva melhor com a questão de forma mais leve. O palmarosa também ameniza estados de raiva e acalma o coração. Pode criar um blend aromático com óleo essencial de laranja doce, que vai trazer mais leveza para a situação.
  • Óleo essencial de pau rosa: quando combinado ao óleo de limão e ao óleo de bergamota, traz mais lucidez e uma visão otimista da vida. Ajuda nos estados depressivos que possam surgir e a ter mais autoconfiança. Traz coragem para os novos desafios.
  • Óleo essencial de gerânio: também ajuda a trabalhar os medos e inseguranças que possam surgir.

A melhor forma de uso dos óleos essenciais é através da inalação no colar aromático ou difusor pessoal, mas é sempre importante ter o acompanhamento de um aromaterapeuta. É o profissional que pode te indicar o uso de forma correta e segura, respeitando sua individualidade e suas questões individuais pessoais e de saúde.

Thetahealing® para intolerâncias alimentares

Outra das terapias para intolerâncias alimentares que pode proporcionar uma adaptação mais rápida e leve é trabalhar o sistema de crenças através do Thetahealing®.

Crenças essas que não têm relação com a religiosidade, mas com convicção, com tudo aquilo que acreditamos ser verdade, seja no nível consciente ou inconsciente. A mudança de crenças resgata a força de realização, a motivação e o equilíbrio emocional, transformando a forma de lidar com a nova condição. Por exemplo:

  • Existem pessoas que têm a crença de que mudar é difícil, desconfortável e que exige muito trabalho, e isso vai impactar diretamente na forma como elas passam por mudanças. Tudo aquilo que causa limitação geralmente tem uma crença desfavorável atrelada.
  • A própria intolerância alimentar pode estar ligada a crenças que estejam limitando a relação com a alimentação e a nutrição, seja ela física ou emocional.
  • Crenças como “sou vítima da genética” e “puxei meu pai/minha mãe/alguém da família”, são outros exemplos comuns de serem encontrados.
  • Outra crença recorrente é quando a intolerância alimentar é usada de forma inconsciente para manter a pessoa afastada da vida social, já que comer fora e viajar passa a exigir planejamento e organização, e então é comumente usada como desculpa para recusar convites e se manter mais isolado.

Através do Thetahealing®, é realizada a detecção dessas crenças e a troca por crenças fortalecedoras, que vão alterar sua percepção de ver o mundo.

O processo da descoberta das crenças é feito individualmente e de forma a facilitar a pessoa a entrar em contato com seus próprios sentimentos, revelando aspectos que, apesar de escondidos, não deixam de influenciar suas atitudes no dia a dia.

Florais de Bach para intolerâncias alimentares

Os Florais de Bach agem elevando nossa vibração e atuando não apenas no sintoma, e sim na causa. É um sistema sem contraindicações ou efeitos colaterais, e deve ser usado como uma terapia complementar ao tratamento médico, através da recomendação de um terapeuta floral.

Afinal, são ao todo 38 florais que vão atuar em causas diferentes e, durante a consulta, o especialista pode identificar os tipos de florais mais indicados para o seu caso.

Abaixo, descrevo alguns florais que costumam ser usados em situações como essa:

  • Walnut: auxilia nos períodos de transição e adaptação a mudanças e na capacidade de progredir sem se deixar influenciar pelo ambiente e por pessoas. Rompe laços com o passado, conseguindo fazer as mudanças necessárias.
  • Cherry plum: auxilia no controle de impulsos, como dificuldade de controlar o que se come, e no medo de perder o autocontrole. Traz equilíbrio e controle emocional e mental, libertando de toda tensão.
  • Gentian: resgata o otimismo, a confiança e a perseverança. Indicado para aqueles que estão desanimados, deprimidos e desencorajados.
  • Holly: para os estados de raiva e sentimento de ser injustiçado pela vida. Traz harmonia interior, compaixão e promove união ao amor universal.

Ter uma consulta com profissionais de cada uma dessas áreas pode ajudar a cuidar dessas intolerâncias alimentares. Saiba mais sobre a consulta de Aromaterapia, de Thetahealing e de Florais.

Esse artigo foi escrito em colaboração com Solange Lima.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Monalihsa Cávallaro

Monalihsa Cávallaro

Psicoembrióloga, terapeuta e nutricionista, trabalha integrando a nutrição do corpo físico, mental e emocional - www.monaterapias.com / Instagram: @diariosemlactose e @dentrodoventre Saiba mais