2016: o ano da sabedoria

No Tarot, "O Eremita" prenuncia busca por serenidade e paciência

2016: o ano da sabedoria

O Tarot é um baralho de 78 cartas divididas em dois grupos distintos: 22 cartas chamadas de Arcanos Maiores e 56 Arcanos Menores (saiba mais sobre os menores clicando aqui). Os Arcanos Maiores, numerados de 0 a 21, nos permitem fazer uso da Numerologia para calcular o Arcano Pessoal de uma pessoa, através da soma de sua data de nascimento, por exemplo. Ou, ainda, extrair o número e a carta que rege uma empresa. Somando os algarismos do ano que se aproxima, 2016 (2+0+1+6=9), temos a informação de que a época será regida pelo nono Arcano Maior do Tarot, chamado de “O Eremita”.

Do grego “eremitis”, o termo latino “eremita” significa aquele que habita na solidão, como um monge. Aquele que professa a vida solitária. As raízes mais profundas do vocábulo nos leva ao sentido de desabitado, deserto. Ermo é um dos sentidos desta carta tão silenciosa e tão importante à estrutura do oráculo. Na maioria dos baralhos disponíveis no mercado vemos um homem maduro em pé, por vezes curvado, segurando uma lanterna ou mesmo uma ampulheta. O ambiente em que se encontra geralmente é escuro e afastado de todo movimento social, já que se retira de qualquer burburinho para se dedicar ao que realmente interessa. Seus atributos clássicos vão desde maturidade, peregrinação e prudência até limitação, irredutibilidade e demora.

PERSEVERANÇA PARA VENCER OBSTÁCULOS

Velhos e novos caminhos árduos. Símbolo máximo da busca incessante da sabedoria, “O Eremita” deixa transparecer sua experiência de vida – tanto seus erros quanto seus acertos – a partir de uma postura voltada à luz de sua lanterna. É um dos arcanos mais importantes no que diz respeito aos seus próprios deveres, às suas convicções. Depois de um ano regido pelo arcano “A Justiça”, com ênfase no bom e no mau uso do poder, tanto na política quanto em diversas áreas da vida, o ano simbolizado pelo “O Eremita” tende a ser mais ponderado. Pelo arcabouço simbólico nota-se a ausência de símbolos de poder: as vestes são simples e o conjunto remete à supressão de tantos fardos e vínculos duvidosos. “O Eremita” prenuncia um ano de obstáculos consideráveis que poderão ser transpostos com a devida perseverança. O bom uso das palavras e as atitudes prudentes são exigidas para que nenhum esforço na direção da harmonia seja em vão.

“O Eremita” prenuncia um ano de obstáculos consideráveis que poderão ser transpostos com a devida perseverança. O bom uso das palavras e as atitudes prudentes são exigidas para que nenhum esforço na direção da harmonia seja em vão.

METAS PARA JÁ E RESULTADOS PARA DEPOIS

O ano do Eremita consiste em estudo, reflexão e até mesmo uma boa dose de obstinação. Nada tende a ser tão fácil e rápido quanto parece, já que as circunstâncias tendem a exigir cada vez mais articulação e repertório de cada um de nós em diversos contextos. Diante de um foco específico, o arcano sugere absoluto controle dos próprios conhecimentos e dos argumentos para se sobressair consideravelmente. O intelecto tende a ser muito mais requisitado do que a força física. Assuntos, interesses e investimentos do passado podem ser abordados com mais frequência do que nunca, já que descobertas e retomadas tendem a acontecer naturalmente sob a regência do Eremita.

LENTIDÃO EM 2016 PODE SER USADA A SEU FAVOR

Grandes perigos, grandes responsabilidades. Preguiça, sedentarismo, desânimo e desistência tendem a ser alguns dos principais empecilhos de 2016. Desculpas e mais desculpas para procrastinar decisões importantes podem fazer com que oportunidades grandiosas, muitas vezes únicas, sejam perdidas. A forte sensação de falta de tempo vem a ser um agravante que suscita manias cada vez mais frequentes de reclamar não só das pessoas, mas dos desafios que o mundo impõe – qualquer intempérie, equívoco, distração e imprudência tende a ser alvo de críticas.

Mas a lentidão para realizar algo pode ser mais proveitosa do que aparenta, porque agir de modo cauteloso e estruturar as relações e os projetos com a devida atenção passam a ser a ordem do Eremita. A carta indica o alcance da maestria através da paciência. Desenvolver uma postura tolerante e mais calma em relação à vida e às pessoas pode fazer com que os meses de 2016 sejam serenos e bastante proveitosos.

Desenvolver uma postura tolerante e mais calma em relação à vida e às pessoas pode fazer com que os meses de 2016 sejam serenos e bastante proveitosos.

A indignação com a demora do sucesso ou mesmo de algum reconhecimento pode fazer com que os pequenos êxitos sejam menosprezados. Não é um bom ano para querer mais do que já se tem, pois qualquer exagero deve ser questionado pela força ponderada desta carta. O necessário pode ser extraordinário. Assim como a ansiedade pode ser um problema para os mais impacientes, “O Eremita” pressupõe inteligência e comedimento para administrar a vida com o necessário jogo de cintura, conhecendo e aceitando as limitações que tendem a surgir pelo caminho.

A PALAVRA É DE PRATA, O SILÊNCIO É DE OURO

Mesmo que o mundo continue desajustado em diversos níveis depois de um ano marcado pela Justiça, “O Eremita” rege o período em que o silêncio faz toda a diferença. O sucesso pode ser medido pela consciência tranquila e pela ausência de qualquer reação quando uma ofensa ou um problema chega com força. Se neste ano a palavra é prata e o silêncio é ouro, desde já é prudente fazer mais e falar menos. Ater-se aos compromissos e tomar distância do supérfluo é um dos lemas do velho sábio do Tarot. Mesmo sendo alvo de críticas, convém continuar produzindo. No ritmo natural.

AMOR: DA MATURIDADE À INTROSPECÇÃO

As relações mais consistentes, que resistem aos percalços do tempo, estão favorecidas no ano do Eremita. Mas convém deixar claro que toda e qualquer dúvida afetiva tende a ser alvo de questionamentos, críticas e mesmo rupturas. Apenas o que for sincero, maduro e sereno pode se manter em perfeito estado neste ano regido pelo nono arcano do Tarot. A rotina, o aconchego e também a contraparte de toda relação tranquila como o tédio, a insatisfação e a morosidade estão na pauta deste ano.

Tarot e você

Ficou curioso para saber tendências específicas sobre sua vida? Jogue aqui o Tarot Mensal e descubra as previsões para seus próximos 30 dias.

É possível que pessoas solteiras aumentem o ritmo na busca de uma relação significativa, intensificando o uso da internet e de aplicativos, por exemplo, a fim de encontrar um par romântico. Mas nem todos os vínculos novos podem se mostrar significativos. Amigos e afetos do passado merecem destaque, pois relações antigas, desde que estáveis e realmente significativas, se exaltam em 2016. É o ano da reclusão e de uma posição introspectiva percebida em atitudes relacionadas ao afeto e aos hábitos. Ficar a sós com quem se ama ou manter-se só acaba sendo mais frequente e proveitoso do que se imagina. É, ainda assim, um período marcado pela seriedade com que os sentimentos são tratados. Recolher-se não apenas será saudável para uma relação, como também uma maneira de rever medidas e reconhecer erros que merecem ser reparados.

CONSELHOS DO ARCANO PARA O SUCESSO EM 2016

Uma curiosidade iconográfica a respeito do Eremita é que nos baralhos mais antigos a ampulheta no lugar da lanterna remetia à personificação do tempo. É por isso que a paciência é uma das principais virtudes a serem desenvolvidas neste ano. O buscador vai em busca de si próprio, mas sabe que deve seguir os passos da natureza – saber lidar com o tempo, esperar o melhor momento e agir com absoluta prudência diante do que não pode ser evitado. A voz do sábio é ouvida na serenidade. Em vez de se desesperar com determinadas situações, o melhor é aprender a esperar.

A voz do sábio é ouvida na serenidade. Em vez de se desesperar com determinadas situações, o melhor é aprender a esperar.

Evitar conflitos, tanto externos quanto internos, faz com que as palavras certas sejam ditas e as atitudes mais promissoras sejam tomadas.

A fidelidade a quem se ama e ao que se acredita tende a ser um dos fatores para alcançar o sucesso no ano do Eremita. É como se um chamado à autenticidade fosse ouvido e seguido sem pestanejar. Longe de ser um prenúncio de solidão extrema, o arcano regente de 2016 convida a constantes balanços sobre a própria conduta para com as pessoas, a vida e o mundo. Os caminhos se abrem na medida em que um passo é dado, seja ele certo ou não. Os movimentos mais auspiciosos são aqueles que desencadeiam uma série de questionamentos e os que instigam reflexões severas sobre o que se quer e sobre quem se é. Note que a lanterna que o Eremita carrega joga luz ao desconhecido. Portanto, em vez de temer as mudanças que invariavelmente ocorrerão nos próximos meses, a orientação do Tarot é justamente aceitar as rotas que se descortinam. Um ano de sabedoria é aquele em que ninguém permanece igual ao que era antes, mesmo que se movimente pouco em direção ao que se deseja. Devagar se vai longe – mas também se conquista um mundo.

UM BALANÇO CONSTANTE E SEMPRE SIGNIFICATIVO

Todo arcano regente de um ano deve ser interpretado ao longo dos doze meses, percebendo a influência dos símbolos em acontecimentos, sensações, dificuldades e realizações. A importância do Eremita para 2016 é grande porque suscita não apenas o tempo certo para cada situação, como também serve de estímulo para olhar o passado com olhos serenos. Cada dificuldade enfrentada e cada vitória alcançada até aqui são cruciais para definir a realidade não apenas do mundo e do país, quanto os sentimentos, os desejos, as crenças e as forças de cada pessoa. O Tarot promove uma reflexão constante a respeito da passagem do tempo, seja ela rápida ou demorada. É através de uma postura aberta ao novo, sem medo do que já passou, que faz de 2016 um ano de discernimento, coerência e responsabilidade.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Leo Chioda

Leo Chioda

É escritor e tarólogo. Dedica-se a palestras sobre Tarot, pesquisas históricas e prática da leitura das cartas. É também autor do Tarot Direto e Tarot Mensal do Personare. Saiba mais