Yoga e Artes Marciais: benefícios, posturas e exercícios em comum

Como práticas físicas milenares podem nos ajudar no dia a dia

Yoga e Artes Marciais: benefícios, posturas e exercícios em comum

Yoga e Artes Marciais surgiram há muito tempo – há relatos de que o Yoga nasceu 2.000 AC – e, até hoje, nos ajudam no desenvolvimento físico, mental e espiritual. O Yoga, conta a lenda, surgiu com o deus Shiva e, depois de muitos anos, foi sistematizada por Patanjali e espalhada para o mundo na forma como conhecemos hoje.

As Artes Marciais também tiveram o seu início na Índia e fazem de Bodhidharma seu padroeiro. Monge budista, Bodhidharma ensinou técnicas corporais no templo de Shaolin na China, criando o famoso Kung Fu Shaolin e sua série de movimentos.

Essas técnicas milenares trazem incontáveis benefícios para o desenvolvimento humano. De uma forma objetiva, podemos dizer que ambas utilizam do corpo físico, das posturas, dos movimentos e do controle da respiração para a melhora da saúde e conexão com nossa própria essência.

Yoga e Artes Marciais são complementares

Ambas trabalham com conceitos como disciplina, postura corporal, controle da respiração, concentração, inteligência e intuição. Normalmente, quando um praticante se aprofunda seriamente em uma ou outra, o que ele acaba encontrando é um belo e novo caminho de vida.

O que é interessante quando falamos de Yoga e Artes Marciais, é reparar como estas práticas são complementares. Hoje em dia, vejo cada vez mais professores e atletas de Artes Marciais se especializando no caminho do Yoga. No O-DGI, arte que desenvolvi unindo diversas ferramentas das Artes Marciais, recebo muito praticantes de Yoga abertos para o início da “prática guerreira”.

As técnicas de luta e de Yoga são como irmãs. Cada uma carrega a sua individualidade, mas ambas trazem a mesma raiz: de unir, de levar o praticante à sua verdade maior, olhando para si.

Neste artigo, não quero me aprofundar em técnicas, até mesmo pelo espaço que exigiria. Mas, de uma forma geral, as Artes Marciais são conhecidas por desenvolverem autoconfiança através da defesa pessoal. O Yoga também trabalha a autoconfiança por meio da disciplina dos ásanas (posturas), pranayamas (exercícios respiratórios) e autocontrole. A autoconfiança é ponto chave no resgate de si mesmo. Como seremos felizes sem desenvolvermos a nossa própria confiança?

As Artes Marciais trabalham a defesa pessoal de uma forma mais externalizada, com socos e chutes. O Yoga trabalha também defesa pessoal, mas por um outro prisma: desenvolvendo a força interior, através do autodomínio, das austeridades posturais e da disciplina corporal e mental.

Percebe como as duas são muito próximas? O interessante é que ambas as práticas físicas direcionam a nossa energia, nos deixando mais equilibrados e com uma sensação de paz interior.

Se você, caro leitor, ainda não pratica uma das duas, minha sugestão é para tentar. Busque uma academia de artes marciais ou de Yoga e sinta qual tem mais a ver com você. Aos poucos, junte as duas, assim como eu fiz no O-DGI e perceba a sua vida mudar por meio destas ricas práticas milenares. Você vai resgatar a sua saúde e se sentir melhor durante os momentos do seu dia.

Fernando Belatto

Fernando Belatto

É professor de artes marciais e criador do método "O Despertar do Guerreiro Interno", que ajuda as pessoas a se conectarem com o coração, por meio do desenvolvimento de suas virtudes.