Marcia Fervienza

Previsões para Aquário em 2018

Confira principais tendências para quem tem Sol ou ascendente no signo

Previsões para Aquário em 2018

Em 2018, alguns aquarianos precisarão lidar com limitações e mudanças que exigem uma reavaliação da vida. Já outros deverão tomar cuidado com expectativas irrealistas e demasiadamente elevadas. Abaixo, você encontra previsões detalhadas para este signo, divididas por decanato.

Mas o dia que um decanato inicia ou termina pode sofrer leves variações anualmente. Portanto, caso tenha nascido no dia de início ou término de um decanato, é importante consultar um astrólogo para tirar a dúvida.

No final do conteúdo, você também encontra as principais tendências para quem tem ascendente em Áquário.

Vale reforçar, ainda, que as previsões focam nos aspectos que o Sol (ou o ascendente) em Aquário viverá ao longo de 2018. Por este motivo, pode acontecer de um decanato ter trânsitos mais expressivos que outros.

Por último, lembre-se que você é muito mais do que apenas seu signo solar e ascendente. Portanto, para ter uma análise completa de como será seu ano, é preciso analisar outros aspectos de seu Mapa Astral.

Confira abaixo as previsões para seu signo e ascendente (caso não saiba seu ascendente, clique aqui e descubra gratuitamente).

Primeiro decanato – 21 a 29 de janeiro

Os aquarianos do primeiro decanato, especialmente os nascidos entre 21 e 23 de janeiro, viverão entre maio e novembro a primeira quadratura de Urano em Touro ao seu Sol. Considerando que Aquário é regido por Urano, uma quadratura do seu planeta regente ao seu Sol vai acentuar as características aquarianas, provavelmente de maneira desmesurada (já que a quadratura é um aspecto tenso). Mas quais ações?

Primeiro, é possível que você perceba agora que não pode fazer muitas coisas que gostaria, devido a compromissos assumidos nos últimos anos, a menos que muita coisa mude e isso provoque uma rebeldia enorme às restrições que lhe são impostas e que você atribui a elementos externos (como um casamento ruim, o governo, um trabalho insatisfatório, etc.). Neste caso, é possível que você queira romper com tudo aquilo que sente como limitante, e que não o faça de maneira gradual nem progressiva.

Uma outra opção é que tudo em sua vida esteja indo muito bem e algo inesperado aconteça, lhe forçando a reavaliar o que você está fazendo, para onde está indo e como está conduzindo a sua vida.

Uma outra opção é que tudo em sua vida esteja indo muito bem e algo inesperado aconteça, lhe forçando a reavaliar o que você está fazendo, para onde está indo e como está conduzindo a sua vida.

E, com a reavaliação, mudanças podem ser necessárias. Mas que algo inesperado pode acontecer? Seu par pede o divórcio ou revela que foi infiel, seu chefe é mandado embora e seu emprego fica em risco, você perde alguém que era um suporte financeiro importante em sua vida, enfim, qualquer coisa que lhe tire de um lugar de relativa segurança e lhe obrigue a repensar.

Não, não é fácil, mas como esta é apenas a primeira entrada do planeta em Touro, você provavelmente terá uma palhinha do que virá por aí nos próximos anos (e que pode ou não se relacionar a esta primeira manifestação). Portanto, de nada vale se desesperar antecipadamente. Apenas trate de alinhar-se mentalmente à energia do planeta, sabendo que nada como está agora é garantido, e mantendo em sua vida um espaço para o novo, que pode chegar a qualquer momento.

Segundo e terceiro decanatos – 30 de janeiro a 19 de fevereiro

Os nativos do segundo e do terceiro decanatos, especialmente os nascidos entre 2 e 18 de fevereiro, estão sob a influência da quadratura de Júpiter em Escorpião até novembro. Júpiter em quadratura ao Sol gera, entre outras coisas, insatisfação e desejo por mais. Sabemos que podemos mais, queremos mais e se determinada situação não tiver espaço para crescer, ou se alguém estiver se relacionando com a gente por meio de uma postura mesquinha, não hesitamos em cair fora. Porque com Júpiter, sempre há crescimento: o problema com os aspectos tensos é que no processo podemos nos tornar vítimas de nossas expectativas irrealistas e demasiadamente elevadas, de um ego superinflado ou de uma extrema arrogância.

O problema com os aspectos tensos é que no processo podemos nos tornar vítimas de nossas expectativas irrealistas e demasiadamente elevadas, de um ego superinflado ou de uma extrema arrogância.

Mas, se conseguirmos manter estas tendências em cheque, este é um trânsito produtivo, embora não necessariamente fácil. Mas por que não é fácil, se estamos falando de Júpiter? Porque exige o exercício da moderação, exige autovigilância (inclusive em relação à comida) e exige o uso da cautela.

Por exemplo, com Júpiter sempre há otimismo, mas, na quadratura, as nossas capacidades e habilidades costumam ser superestimadas, o que pode nos levar a entrar num projeto para o qual não estamos preparados. Aí, ao invés de crescer, fracassamos em nossa tentativa, o que compromete nossa credibilidade e pode nos fazer retroceder. Neste caso, o autoconhecimento é o seu maior amigo: se você realmente souber das suas próprias capacidades e limitações não será vítima das ilusões egoicas de Júpiter.

Ascendente em Aquário

Os nativos com ascendente em Aquário estão em processo de fechamento de ciclo: ao entrar em Capricórnio, Saturno entra também na Casa 12 do seu Mapa Astral, indicando que é hora de começar a finalizar processos e projetos que transcorreram nos últimos anos, para que tenha início um outro processo, agora de autoconhecimento com foco no próprio mundo interior (uma vez que o planeta cruze o ascendente, em aproximadamente 2 anos e meio). Aliás, embora o processo de exploração interna só comece em alguns anos, estes nativos se perceberão mais retraídos desde agora.

O interesse em lidar com pessoas e situações externas vai se reduzindo, e os resultados que suas ações vinham obtendo até aqui precisam de revisão, porque parecem terem deixado de funcionar. Ao causar estranheza, isso pode levá-lo a reavaliar o que está fazendo “de errado”, já entrando em processo de julgamento das próprias ações (Saturno adora julgar e a Casa 12 fala muito de culpa). Tente evitar esta armadilha: não se trata do que você está fazendo de certo ou de errado (ou do que fez de certo ou errado), mas de coisas que evoluem e, por isso, depois de um tempo, precisam de uma nova abordagem.

Saturno é o professor que ensina através da vivência: agora é hora de olhar para a sua experiência deste momento (e até aqui) e aprender com ela. Se sentir muita pressão por mudança que vem desde fora, entenda isto como uma mensagem do Universo de que é hora de começar a avaliar o que deve ser deixado para trás para abrir espaço a um novo ciclo que se iniciará quando Saturno entrar na sua Casa 1, no qual você redefinirá quem é em relação a você mesmo e aos outros. Será um período de muito crescimento.

Consulta com a autora

Se tiver interesse em se aprofundar nas suas previsões, agende uma consulta com a astróloga e autora deste artigo, Marcia Fervienza.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Marcia Fervienza

Marcia Fervienza

Astróloga há mais de 15 anos e psicóloga, atua como colaboradora em Astrologia para diversas revistas e possui trabalhos publicados em vários países. Oferece atendimentos astrológicos presenciais e virtuais. Saiba mais