Prazer de comer ou gula?

Ter atenção às sensações enquanto come pode mudar sua relação com a alimentação

Você sabia que temos vários tipos de fome? De acordo com o Mindful Eating, o ambiente e a situação em que estamos também influenciam nossa forma de comer. Existem pessoas, por exemplo, que apreciam degustar a comida bem devagarinho, têm prazer em comer, em curtir cada pedaço e cada sabor.  Essa é a chamada fome da boca, que busca sabores prazerosos para “matar seu desejo”. O que você sente prazer em comer?

O paladar pode variar muito para cada pessoa e é agradável, neutro ou desagradável, dependendo das tradições culturais, familiares, genética, hábitos que se formam, momento que experimentou determinada comida e como estava se sentindo, ou se estava doente, por exemplo. Temos muitas influências para determinar nosso paladar e prazer em comer.

Paladar varia ao longo da vida

Quando viajamos para outras regiões do Brasil podemos perceber como as influências são fortes no preparo dos pratos e nos hábitos da população. Tem locais que as comidas são mais apimentadas, tem uma variedade de frutos do mar, frutas que são mais comuns em algumas regiões, costume com tipos e cortes de carne, doces típicos etc.

Um exemplo de um fator genético é a aceitação do coentro. Na grande maioria existe a aceitação dessa erva, mas 10% da população detesta, e isso pode ser por um traço hereditário. É interessante pensar que tantas coisas podem influenciar o que gostamos ou não de comer e como vamos criando nossos hábitos pessoais.

O paladar pode variar ao longo de nossa vida e também podemos alterar padrões, incluindo novos sabores, tipos de comidas, nos permitindo experimentar coisas novas. Quando crescemos, podemos recordar hábitos que tínhamos na infância e foram alterados. De alguma forma existia uma memória sobre um alimento e, provando de uma nova forma, pode-se descobrir que gosta daquela comida.

Pare um momento e relembre se tem alguma comida que não gostava e mudou. O que lhe fez mudar?

Treine seu paladar

O paladar pode ser treinado para gostar de determinado sabor, como por exemplo mais ou menos sal na comida, ou o açúcar, comidas mais apimentadas, sabores artificiais entre outros. Para sentir um real prazer na boca, precisamos estar atentos ao que estamos saboreando, mastigando e engolindo, ou seja, a mente deve estar presente no que está acontecendo na boca.

Você se distrai enquanto come? Como assistir TV, ver as mensagens no celular, falar ao telefone, ler um livro, jornal, comer conversando ou simplesmente com o pensamento longe. Se encontrou em algum desses?

O que acontece quando nos dispersamos para outra atividade enquanto comemos é que a mente deixa de estar presente para notar as sensações na boca, e assim a boca quer repetir para sentir o prazer em comer. No entanto, se não focar a atenção no que estamos comendo, a boca irá repetir mais vezes, mesmo com o estômago pedido para parar.

Para satisfazer a fome da boca, a mente deve estar presente e perceber as texturas, formas, aromas, sons, diferentes sabores do que está comendo e bebendo. Essa fome é satisfeita pelas sensações e sabores que vivencia.

Mindful Eating e Fome da Boca

Vamos praticar?

  • Note as sensações que deseja, como o tipo de textura: algo macio como um purê, ou mais duro como a cenoura crua; tomar uma sopa ou comer algo para mastigar; alimentos mais quentes ou frios; apimentados ou suaves; salgado ou adocicado.
  • Investigue com curiosidade o que sua boca está buscando, percebendo os sinais que ela te mostra para escolher certo alimento. Parar um tempo e levar a atenção para notar o que seu corpo lhe pede é muito importante, assim não saímos comendo sem prestar atenção e no final estamos insatisfeitos.
  • Ao comer, note os sabores e sensações daquela mordida. Descanse os talheres enquanto está mastigando e engolindo. Só depois de engolir, escolha o que quer na próxima garfada.
  • Pode pausar algumas vezes para notar como está a fome da boca. Mudou algo ao longo da refeição? Ela quer mais ou já está satisfeita?
  • Deixe as distrações de lado como TV, celular, livro, jornal. Se possível, busque fazer a prática em silêncio, assim pode perceber mais as sensações na boca e nos demais sentidos.
  • Algo interessante para notar é se a boca está com sede. Muitas vezes podemos confundir a sensação de fome ou querer algo na boca, com sentir sede. Experimente tomar água, um chá ou suco e esperar um pouco. Veja como ficam as sensações.
  • Sinta também como está seu estômago e o quanto vai enchendo ao longo da refeição. Como é este diálogo com a fome da boca para resolver comer mais ou parar.

A cada refeição você poderá praticar e ir notando como sua fome da boca está lhe dando sinais. Estar ciente das sensações enquanto comemos nos traz um grande prazer. Experimente!

Conheça também os outros tipos de fome:

Olhos | Nariz | Mente | Coração | Estômago

Luiza Camargo Mendes

Luiza Camargo Mendes

Nutricionista, instrutora de Mindfulness, praticante de Meditação e Yoga, que encontrou no Mindful Eating um grande significado para sua atuação.