Palavras de elogios te incomodam?

Dificuldade em receber elogio sinaliza comportamento automático que prejudica a autoestima

Quando num diálogo alguém destaca uma ou mais qualidades com palavras de elogios, você agradece ou busca uma justificativa?

– Nossa, que blusa linda!

– Ah, paguei baratíssimo, nada demais.

*******

– Tá bonita amiga!

– Preciso emagrecer mais.

*******

– Que cabelo mais brilhante!

– Imagina, tá mega ressecado nas pontas, precisando cortar urgente.

*******

– Amei sua palestra!

– Ah, nem foi tudo isto. Esqueci de falar várias coisas.

*******

O que será que acontece com o universo feminino, que tem uma grande dificuldade de aceitar qualquer tipo de elogio de outras pessoas? Qual será o nosso problema ao ouvir ou ler palavras de elogios?

‘O ano que disse Sim’

Há dois anos li o livro “O ano que disse Sim” da Shonda Rhimes, a incrível roterista, cineasta e produtora de televisão norte-americana criadora de Grey’s Anatomy e várias outras series e filmes incríveis, no qual ela relata a dificuldade de receber um elogio e só dizer “obrigada”.

Depois comecei a reparar com mais frequência que eu sempre tinha esse mesmo comportamento. Logo após alguém me elogiar, eu encontrava uma maneira de dar uma resposta que diminuísse o valor do elogio que eu havia recebido, ficava com uma sensação de que era errado eu simplesmente agradecer.

Hoje eu te convido, então: ao receber um elogio, fale apenas: “Obrigada”. Ponto e mais nada. Vamos praticar a não justificava das nossas qualidades?

Exige treino e auto-observação para praticar algo que já está tão automático no nosso dia a dia. Um tipo de comportamento que quase que temos de pedir licença pelas nossas qualidades, se tornando um insulto só agradecer.

 

Elogios para mulheres x autocrítica

”Nossa, que convencida!”. Nós criticamos a nós mesmas e as outras mulheres quando isto acontece. Que loucura, né?

No livro da Sheryl Sandberg “Faça Acontecer; Mulheres, trabalho e vontade de liderar”, COO do Facebook, é citada uma pesquisa de Harvard que avaliava opiniões de pessoas sobre comportamentos de um executivo homem.

Respostas como “ambicioso, determinado e confiante”  eram comuns e consideradas como atitudes positivas. No mesmo estudo, quando esses exatos comportamentos eram de uma executiva mulher, as atitudes foram consideradas “egoístas, metidas e arrogantes”.

Acredito que um primeiro passo para mudar essa percepção é o reconhecimento desta atitude. Mais do que uma dificuldade em receber elogio, é algo que foi propositalmente colocado pelo patriarcado na nossa sociedade.

Uma mulher que reconhece sua potência e sabe seu valor tem uma energia transformadora em todas as mulheres e homens à sua volta.

Então, comece percebendo:

  • Como eu me sinto após receber um elogio?
  • Eu automaticamente respondo qualquer coisa justificando ou anulando o elogio que recebi?

O segundo passo é treinar a sua resposta. Perceba sua vontade de falar qualquer coisa que seja diferente de obrigada. Respire fundo e diga somente: “Obrigada!”.

No terceiro passo ao perceber outra mulher somente agradecendo, repare se ficou incomodada achando que ela é convencida. Ao nos policiarmos também como tratamos as outras mulheres, começamos a realmente nos transformar de dentro para fora. Vamos praticar?

Natália Torchio

Natália Torchio

Terapeuta holística. Atua com constelação Familiar, Thetahealing, Terapia Floral e Reiki presencialmente em Pinheiros, São Paulo, e online, via Skype. Em parceria com outra terapeuta ministra vivências de cura em grupo utilizando a técnica havaiana do Ho’oponopono.