Pesquisar
Loading...

Como associar a Psicologia Positiva ao Mindful Eating

Princípios da Psicologia Positiva aumentam resultados do Mindful Eating no cotidiano.

A Psicologia Positiva é uma área altamente em voga no cenário contemporâneo, não apenas para o psicólogo em si, contudo, posiciona-se como uma verdadeira menina dos olhos para outras esferas, como: neurociência, medicina e espiritualidade. Foi desenvolvida a partir de pesquisas científicas como destaca esse artigo.

Nessa vertente, alguns dos preceitos estabelecidos pela Psicologia Positiva pautados no estudo da felicidade, na autopercepção e na capacidade de focar em nossas habilidades, talentos e diferenciais para lidar com o mundo, de fato, vão além do processo psicoterapêutico, pois atualmente tornam-se mais do que necessários para lidar com os eventos contemporâneos que vivenciamos.

Psicologia Positiva potencializa a prática da atenção plena ao se alimentar

E, Marcelo, qual é a ligação da Psicologia Positiva com o Mindful Eating? Acredito que quando pensamos no Mindful Eating, isto é, a aplicação do Mindfulness na alimentação, conseguimos um emprego muito mais eficaz do comer consciente na prática quando aliamos a técnica com pressupostos da Psicologia Positiva. Para tanto, darei alguns exemplos:

Você já agradeceu pelo seu dia de hoje? A gratidão é um dos aspectos mais preconizados pela Psicologia Positiva, visando à ressignificação de possíveis eventos adversos do cotidiano ou de comemoração de situações realmente positivas daquele dia.

Ao estabelecermos um elo com o Mindful Eating, podemos pensar: que tal agradecer pela refeição que está no seu prato ou, até mesmo, agradecer por estar lavando a louça, sendo este um indicador que você acabou de se alimentar?

Além da gratidão, o respeito aos limites da mente e do corpo caracteriza-se como um elemento fundamental na Psicologia Positiva e quando ultrapassamos estas zonas perigosas no dia a dia, canalizamos nossas “válvulas de escape” na alimentação, geralmente, com maior propensão à ingestão de alimentos calóricos e gordurosos. Saiba como a prática pode mudar sua relação com a comida.

Seria benéfico analisarmos nosso corpo e percebermos sinais, como: lapsos de memória, choros ou insônia como pontas de icebergs, que se não controladas acabam se manifestando nas nossas refeições. A qualidade do sono é fundamental para a saúde, experimente usar a técnica do Mindfulness para dormir melhor.

Outro aspecto que quero ressaltar pra você são as conversas ou notícias ruins que temos acesso. Evidentemente não há como entrar em uma bolha e afastar-se totalmente de pessoas, ambiente ou notícias da televisão ou internet, entretanto, quando giramos muito nesta órbita negativa temos uma interferência maléfica no nosso comportamento, culminando em uma ingestão alimentar mais acelerada e inconsciente, posicionando-se como um antagonista do Mindful Eating e  favorecendo, por exemplo, os episódios de compulsão alimentar.

Marcelo Anselmo, autor deste artigo, possui uma Formação Online em Mindful Eating com Abordagem Integrativa. Confira em:

https://plenitudebemestar.com.br/mindfuleating/

Marcelo Anselmo

Marcelo Anselmo

Fisioterapeuta e Professor de Educação Física; Mestre em Educação; MBA em Marketing; Especialista em Gerontologia; Certificado em Gerenciamento de Estresse; Especialista em Mindfulness e Mindful Eating. Contato: marcelo@plenitudebemestar.com.br

Saiba mais sobre mim