Logo Personare vertical
Pesquisar
Loading...

Controlar as emoções nos transforma em uma panela de pressão

Tentar controlar as emoções nem sempre é a melhor pedida pois pode trazer diversos problemas para a saúde física e mental.

Controlar as emoções nos transforma em uma panela de pressão

Você se deixa arrastar pelo que sente ou tenta controlar as emoções? Falar sobre as emoções, é falar do que faz nosso coração bater mais forte.

As emoções são nossas companheiras de todas as horas; norteiam nossos escolhas e ouso dizer quase todos os nossos comportamentos.

Não podemos escolher sentir essa ou aquela emoção, em milissegundos ela emerge e nos atravessa sem pedir licença. Já reparou como o coração dispara, a boca fica seca, você sente um aperto no peito ou suor excessivo frente a diferentes sentimentos,?  Isso ocorre porque a emoção é uma resposta fisiológica a um estímulo.

O desafio é que nem sempre o que sentimos é uma episódio emocional agradável; porém não poderíamos viver sem as emoções. A questão é:  aprender a manejá-las.

Minha jornada nesse tema fascinante teve inicio no curso de pós gradução no Instituto de Ensino e Pesquisa Albert Einstein em “Gestão Emocional nas Organizações”. Ficou claro que saber lidar com as emoções é uma habilidade fundamental para o  nosso bem-estar e para a saúde dos nossos relacionamentos.

Vamos dar um passo atrás e refletir como a grande maioria foi condicionada a controlar as emoções e acredita que esse é o caminho para o bem viver.

Aprendemos a negar ou rejeitar as emoções que achamos que são negativas: raiva, medo, tristeza, nojo… Nos ensinaram a engolir os sentimentos colocar um sorriso no rosto e seguir em frente. Ou então fugimos delas;  buscamos nos distrair das emoções desafiadoras maratonando aquela série na TV,  trabalhando duro, ou mergulhando de cabeça em bebidas e comidas para aliviar o incômodo e a dor .. quem nunca? (aliás, aqui você pode ler sobre comer consciente).

Acreditamos que negar ou se afastar dos sentimentos é uma boa estratégia para não sofrer. A verdade é que nesse movimento de suprimir o que sentimos, isolamos boa parte do que somos em um quarto apertado e fechado; e isso tem alto custo físico e emocional.

Os problemas causados por controlar as emoções

Engolir as emoções por um  longo período favorece doenças cardiovasculares, gastrite, ansiedade…. O corpo sinaliza o golpe mais cedo ou mais tarde.

Quando surgir uma emoção podemos escolher colocar a atenção nas sensações do corpo, e observar quem é esse visitante;  respirar fundo algumas vezes trazendo mais presença e procurar nomear o que estamos sentindo.

A respiração lenta e profunda nos ajuda a acolher a emoção e investigar o que de fato está acontecendo; desta forma você ganha aqueles minutinhos preciosos de consciência entre o estímulo e a resposta, e com mais clareza surge a possibilidade de escolher como responder a situações ao invés de reagir impulsivamente.

Outra habilidade importante na autoregulação emocional é reconhecer as micro expressões faciais nas outras pessoas; segundo o psicólogo Paul Ekman podemos perceber quando a outra pessoa experimenta a raiva, medo , tristeza… Reconhecer o que o outro esta sentindo momento a momento pode mudar o jogo; abrindo espaço para a empatia.  Parece impossível? Não é, faz parte de um aprendizado.

Atualmente o manejo das emoções tem sido ensinado e difundido nos mais diferentes segmentos pra dar conta de questões relacionadas a violência  reatividade e saúde mental.

Acredito que cultivo do equilíbrio emocional é um exercício diário de curiosidade e gentileza conosco e com quem nos cerca. E mais do que nunca o nosso planeta precisa de relações mais empáticas e de paz. Esse movimento começa dentro de cada um de nós.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Virginia Nowicki

Virginia Nowicki

Especialista em Nutrição Consciente, Mindful eating e Mindfulness Saiba mais