Pesquisar
Loading...
  • Como praticar o amor-próprio: dicas para você se cuidar melhor

    O amor-próprio é olhar para si mesmo de forma acolhedora. Sua base é um senso maior de cuidado, carinho, aceitação e respeito consigo para que seja possível transbordar esse zelo para o mundo exterior. Mas, no dia a dia, nem sempre é fácil entender como praticar o amor-próprio de forma concreta.

    Quando aprendemos a nos amar passamos a compreender melhor nossos sentimentos e necessidades. O fato é que aprender a cuidar de si é abrir espaço para cuidar dos outros. Por isso, é importante entender o que é o amor-próprio e como exercitar esse carinho consigo mesmo todos os dias.

    O que é amor-próprio

    É o termo que define como cada pessoa se enxerga e se cuida. É o sentimento de estar bem consigo e com sua vida, mesmo em situações adversas. Também é saber e respeitar o momento em que se encontra e a história que trouxe você até aqui.

    Quando você exerce o amor-próprio sabe que a aceitação vem de dentro de si. Isso impacta na sua autoconfiança para enfrentar os desafios da vida e no relacionamento com as outras pessoas.

    A melhor forma de descobrir se você tem um bom nível de amor-próprio é perceber como você tem se tratado, quais as suas prioridades e que tipo de conversa interna mantém. 

    Outra forma é identificar como você percebe o meio em que está inserido – se está enxergando inimigos e complôs, aliados e sincronicidades ou um mix dos dois. Essa é uma boa maneira de começar a analisar como está a sua relação com você mesmo.

    A importância do amor-próprio

    Bom, amor-próprio, como já dito acima, é a capacidade que cada pessoa tem de se enxergar por inteiro e de aceitar o ser único que é, diverso e complexo. Mas é importante explicar que “aceitar” não necessariamente é “gostar”. “Aceitar” não impede que a pessoa queira buscar formas de melhorar aspectos em sua vida e abrir espaço para grandes mudanças. 

    Se você não conseguir amar a si mesmo, não será capaz de realmente amar os outros. As pessoas só dão o que têm. E, se oferecemos o que sentimos falta ou o que é essencial, entramos em desequilíbrio e em sofrimento. O resultado é um caminho de dor, sensação de falta, necessidade, abandono e rejeição.

    Na prática, praticar o amor-próprio é primordial para uma vida plena e equilibrada porque: 

    • É fundamental e não é egoísmo;
    • Motiva as melhorias e aprimoramentos na própria vida;
    • Permite um melhor equilíbrio sobre as próprias reações e emoções;
    • Ajuda a ver com amorosidade os defeitos e virtudes;
    • Ajuda a avaliar as situações, pessoas e lugares de dor;
    • Fornece força para mudar comportamentos, relações e situações nocivas e caminhar para momentos mais nutritivos e saudáveis.

    Dicas de como praticar o amor-próprio

    Identifique o que está sentindo

    Compreenda os seus sentimentos e necessidades. Ao identificar o que sente, é possível aprender a cuidar mais de si e, assim, transbordar este cuidado aos outros. O amor-próprio tem como base um senso maior de cuidado, amor, carinho, aceitação e satisfação consigo mesmo para que possamos irradiar esse sentimento para o mundo exterior.

    Aprenda como se “enxergar” 

    Para exercitar o amor-próprio, é importante aprender a olhar para si. Veja alguns passos importantes para saber como começar esse processo – inclusive, quais comportamentos devem ser deixados de lado.

    • Evite fofoca, drama e reclamação;
    • Desfoque das coisas que você não tem controle, pois isso suga sua energia (podem ser situações ou pessoas);
    • Pare de se comparar aos outros! Cada um tem seu caminho, seu jeito e tempo; 
    • Mantenha sua confiança no Universo/Deus/Fonte. Esse sentimento pode ser maior do que seu medo de não ser aceito, querido e amado, saiba que já é;
    • Siga seu coração, intuição e instintos;
    • Permita-se tempo de autoanálise e de autocura;
    • Perceba sua conversa interna e mude-a para a mais amorosa possível;
    • Não escute opiniões que não sejam construtivas, incluindo as suas próprias.

    Foque no autoconhecimento e busque profundidade 

    Para praticar o amor-próprio, é importante estar disposto a ir além e sair da zona de conforto em alguma medida. É como desenvolver um outro ponto de vista sobre você mesmo. Por isso, questione-se: como você se vê? Quando olha no espelho, o que pensa? E seja sincero com suas respostas.

    Outra dica: utilizar pedras e cristais no dia a dia pode amenizar ou resolver desafios específicos na sua jornada para mais amor-próprio. Saiba mais sobre como usar pedras e cristais clicando aqui!

    O Quartzo Rosa, por exemplo, é ótimo para trazer para a sua rotina o exercício do amor-próprio, do amor incondicional e do poder do perdão. É uma pedra que ajuda a dissolver aquilo que reprime a capacidade do coração de dar e receber amor.

    Aprenda com a imperfeição  

    Amor-próprio significa que você é gentil consigo mesmo quando comete erros. E também preza pelo bem-estar, cuida de seu corpo (exercícios, alimentação equilibrada, tempo de descanso, sono de qualidade, etc.), da sua mente (o que pensa e como pensa), das suas emoções e sentimentos e do lado energético (tudo aquilo que coloca de informação para dentro do seu campo) de maneira saudável. 

    Outro passo essencial nesse processo é reconhecer tudo aquilo em você que é especial ou único. São essas qualidades que ajudam a compor quem você é como indivíduo, a sua identidade. 

    Quanto mais você se tornar consciente desses aspectos positivos dentro de si, maior a probabilidade de acreditar que pode lidar com os pontos negativos também – e essa crença se traduz em nossa capacidade de alcançar o sucesso em todas as áreas da vida.

    Viva o momento

    Uma das melhores maneiras de cultivar o amor-próprio é se permitir viver o momento. Para isso, alguns exercícios de respiração podem ajudar (clique aqui e saiba mais!).

    Aprender a ser mais positivo, amoroso e gentil com você mesmo pode levar tempo, mas será totalmente compensador quando conseguir. Procurar oportunidades para expressar gratidão também é um ponto importante. Veja como cultivar esse sentimento clicando aqui!

    Procure ajuda de um especialista

    Muitas pessoas precisam de ajuda profissional para construir seu amor-próprio. Então, se você sentir dificuldade, vale a pena procurar o auxílio de um especialista. Técnicas de terapia vibracional, por exemplo, podem elevar e manter sua frequência mais alta e dar suporte a essa mudança interna. 

    O terapeuta certo pode ajudar a identificar a raiz de seus problemas e oferecer diferentes estratégias e ferramentas necessárias para a melhora. É importante escolher um profissional experiente, pois ele entenderá melhor as causas e resistências, além de qual o caminho adequado para ajudar você a lidar com esse cenário desafiador.

    Para escolher um bom terapeuta, pesquise sobre o profissional, leia artigos escritos por ele, entenda qual sua linha de atuação e avalie se condiz com o que você acredita. Peça também recomendações a outras pessoas de confiança.

    Simone Kobayashi

    Simone Kobayashi

    Terapeuta Holística atuante em São Paulo e OnLine. Dedica sua vida profissional à junção de técnicas terapêuticas como o Reiki, Florais, Acupuntura, Análise Energética, Limpeza Energética, Harmonização, Barras de Access e Cura quântica.

    Saiba mais sobre mim