Pesquisar
Loading...

Entenda sua Lua e ausência da mãe no mapa astral

Conheça os aspectos da lua no mapa astral comuns de quem sente ausência da mãe e saiba como a Astrologia ajuda você a entender esse sentimento

Entenda sua Lua e ausência da mãe no mapa astral

Somos tantos os que sofremos por ausência da mãe. Seja qual foi a questão que levou a vivência ou sensação de não ter a presença materna, esse sofrimento tem impactos importantes nos relacionamentos interpessoais na vida adulta. E esse sentimento de ausência da mãe pode ser visto na Astrologia.

Geralmente a ausência da mãe pode ser associada, já na vida adulta, em dificuldade de confiar no amor, dificuldade de entrega, medo da rejeição e do abandono, e medo de formar vínculos.

A pessoa sente a falta, se sente carente, deseja muito um relacionamento estável, mas seu campo emocional está tão danificado pelas experiências da infância que só escolhe relacionamentos que repetem os padrões já conhecidos e vividos anteriormente.

Veja aqui os trânsitos atuais e as tendências diárias para a sua vida aqui no Horóscopo Personalizado.

A Lua na Astrologia e a ausência da mãe

Tudo isso é possível localizar no Mapa Astral – faça o seu aqui gratuitamente. Aspectos tensos entre a Lua e os planetas Saturno, Urano, Netuno ou Plutão, cada um à sua maneira, indicam dificuldades na infância associadas a nutrição emocional.

Lua-Saturno: ausência e vazio

Quem tem Lua-Saturno, por exemplo, pode sentir maior facilidade de se preencher emocionalmente no trabalho do que num relacionamento afetivo. No geral, a pessoa experimenta relacionalmente um vazio que não se preenche nunca.

Por quê? Porque sua mãe, por uma razão ou outra, não estava lá tão disponível para nutri-la emocionalmente, ainda que tenha cuidado impecavelmente de todos os aspectos da sua sobrevivência.

Essa pessoa precisa muito de nutrição emocional, mas ao desconhecer como se sente quando estamos emocionalmente nutridos, ela pode ficar eternamente no lugar de pedinte que não acusa recebimento nunca. Ela tende a notar as ausências do ser amado do que todas as suas presenças.

Lua-Urano: ausência na presença

Lua-Urano, por outro lado, costuma falar de interrupção súbita na nutrição emocional, ou de uma nutrição com a qual não se podia contar, porque as vezes a mãe estava presente, as vezes não, mas a pessoa nunca sabia quando ia ter o que desejava.

Pessoas com Lua-Urano costumam ser amamentadas por pouquíssimo tempo (quando são amamentadas) e tendem a desenvolver senso de independência pessoal desde muito cedo.

A pessoa nem conta com nutrição, porque não espera que ninguém faça isso por ela. A relação com a mãe, em alguns casos, tende a ser mais de amizade – e é preciso lembrar que todo filho precisa de uma mãe, não de um amigo, nos primeiros anos de vida.

Lua-Netuno: a mãe que não é vista claramente

Lua-Netuno talvez seja o aspecto de mais difícil “tratamento”, porque a visão da mãe é nublada. Ela pode ser vista como a pobre doadora sofredora que nunca fez nada por si mesma e sempre se dedicou aos outros, ou como alguém cruel que só pensava em si e nunca viu o filho.

A verdade, no entanto, é que essa pessoa que tem Lua-Netuno no mapa não tem uma visão clara da figura materna e, como tal, não tem uma visão clara de si mesma nem de suas necessidades emocionais.

Pessoas com esse aspecto no mapa são, inclusive, bastante vulneráveis a situações abusivas em relacionamentos: não sabe como colocar limites e tem dificuldade em estabelecer o que é saudável e o que não é em um relacionamento.

Lua-Plutão: a mãe que foi perdida

Por fim, a Lua-Plutão. Essa, tenha tido mãe viva ou não, não teve mãe. Lua-Plutão é o aspecto que é a epitome do abandono. Essa pessoa aprendeu que o lar de infância, que família e mãe não é algo em que se pode confiar, porque foi justamente ali naquele ambiente onde ela teve sua segurança mais ameaçada, onde ela teve que desenvolver um sistema de alerta para se proteger e onde ela teve que aprender a sobreviver.

Com isso, essa pessoa tende a se sentir mais segura se relacionando com pessoas onde não haja tanta entrega emocional de sua parte: ela precisa estar no controle da relação e de suas próprias emoções para evitar sofrer se for abandonada de novo. Mas isso é um erro de navegação: ela já foi abandonada inúmeras vezes e sobreviveu a todas elas.

Por que tanto medo? Se isso voltar a acontecer, ela voltará a sobreviver? Mas esse não é o seu registro inconsciente. Seu registro é de que se entregar e ser abandonar é uma dor dilacerante que ameaça a vida.

Então, ela tende a buscar parceiros indisponíveis ou muito seguros, por quem ela não esteja tão apaixonada e que, caso a abandone, permita que ela se recupere sem maiores esforços.

Mais do que a Lua, Vênus

É importante notar que embora este artigo tenha sido escrito com foco na lua, ao falarmos de relacionamentos, os aspectos de Vênus com esses mesmos planetas são igualmente importantes.

Além disso, as dificuldades descritas acima tendem a ser percebidas mais fortemente quando há aspectos tensos (quadratura, oposição ou conjunção) entre a Lua e os planetas acima mencionados.

A boa notícia é que a Astrologia aponta o problema mas também aponta a solução. Nascemos com um mapa mas a proposta é que cresçamos dentro dele ao longo da vida. E isso é libertador!

Na websérie Astrologia nas Dores do Amor, Marcia Fervienza analisa diferentes difíceis situações nos relacionamentos e ajuda você a superar essas questões. Assista aqui.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Marcia Fervienza

Marcia Fervienza

Astróloga há mais de 15 anos e psicóloga, atua como colaboradora em Astrologia para diversas revistas e possui trabalhos publicados em vários países. Oferece atendimentos astrológicos. Saiba mais