Leo Chioda
  • Por Leo Chioda
  • Leia em 2 min.
  • 20/09/2017
  • Atualizado em 28/12/2018 às 13:39

12 PASSOS PARA UM ANO NOVO SIGNIFICATIVO

Previsões e diretrizes do Tarot para ter harmonia, afeto e sucesso em 2019

12 PASSOS PARA UM ANO NOVO SIGNIFICATIVO

Quando um ano acaba e um novo começa, as listas de deveres e promessas surgem com força – em revistas, em programas de televisão, em mensagens coletivas e em redes sociais – geralmente acompanhadas de belas fotos de pessoas felizes e em equilíbrio com a vida. Mas são mesmo verdadeiras essas diretrizes? Vale a pena serem seguidas? O ano seguinte será melhor se eu estiver em dia com esses mandamentos? A resposta é sim.

A noção de um novo ano incita um renascimento, uma dúzia de oportunidades de conquistar o que não foi alcançado. 365 chances de continuar buscando e encontrando satisfação e felicidade. A noção de um novo ano incita um renascimento, uma dúzia de oportunidades de conquistar o que não foi alcançado. 365 chances de continuar buscando e encontrando satisfação e felicidade.

Um comprometimento sério e constante com as listas de atitudes e purificações pode ser extremamente válido para administrar os próximos meses com sabedoria, confiança e gratidão, rumo ao sucesso pessoal. Mas essas listas não precisam ser iguais todos os anos. Aqui e agora você conta com 12 arcanos do Tarot que trazem orientações específicas para cada setor da sua vida. E também, por serem 12, você tem uma série de compromissos a cada mês de 2019.

O Tarot é uma ferramenta de previsão e, principalmente, de orientação. A partir dos símbolos, pode-se seguir o melhor caminho e obter maior aproveitamento das situações, sejam elas desgastantes ou promissoras. Cada uma das cartas sorteadas funcionam tanto como previsões quanto como orientação para extrair o melhor de cada mês deste novo ano. Você pode ler todas as diretrizes agora mesmo e fazer também um acompanhamento mensal, de janeiro a dezembro, atentando aos respectivos arcanos e suas orientações específicas. Vamos lá?

A TORRE

The Tarot of Prague, de Karen Mahony & Alex Ukolov. Magic-Realist Press, 2004. Todos os direitos reservados. Fotos de Leo Chioda.

ARRISQUE-SE. DE VERDADE. Um ano novinho em folha pela frente. Um ano novo exigindo o melhor de você. Há quem fique aquém das expectativas por não se arriscar em uma empreitada que pode vir a ser promissa, por exemplo. Ou por deixar de lado uma chance única. Arriscar-se não é se jogar sem pensar. É ousar, seguir adiante, com alguma convicção, pensando duas ou três vezes no que fazer, no como fazer. Arriscar-se é colocar a coragem e a determinação à prova. Não é, como pensam os covardes, uma perda de energia. Faz bem testar seus reflexos, sempre avaliando os recursos, os argumentos e as próprias atitudes.

A FORÇA

The Tarot of Prague, de Karen Mahony & Alex Ukolov. Magic-Realist Press, 2004. Todos os direitos reservados. Fotos de Leo Chioda.

ARQUE COM AS CONSEQUÊNCIAS. TODAS ELAS. Toda ação gera uma reação – um conceito básico da vida, tão óbvio quanto negligenciado. Suas atitudes, por mais assertivas que pareçam, vão trazer determinadas consequências, sejam positivas ou negativas. E esse conceito de bem e mal é absolutamente relativo: você é que determina a eficácia ou ineficiência de uma ideia, de uma tentativa e de um resultado. Arcar com as consequências é um sinal de responsabilidade diante da vida.

Acredite: aconteça o que acontecer, doa o quanto doer, você se fortalece na medida em que assume seus atos. Predisponha-se a perceber que as experiências ruins e as boas lhe incentivam a repetir ou a abandonar determinadas táticas. Em 2019 você tende a descobrir que tem força de sobra para virar o jogo a seu favor. Qualquer jogo.

A LUA

The Tarot of Prague, de Karen Mahony & Alex Ukolov. Magic-Realist Press, 2004. Todos os direitos reservados. Fotos de Leo Chioda.

RECONHEÇA O MEDO. AGORA, ENFRENTE-O. Sim, você vai sentir medo em 2019. E é bom reconhecê-lo, pois assim você se prepara melhor para lidar com ele a cada vez que se mostrar indestrutível diante de algum desafio. O medo é a sua insegurança frente à dúvida, que desestabiliza o raciocínio e questiona as nossas estratégias quando o perigo se instala. Mas encarar o medo é o primeiro passo para saber o seu tamanho. A partir do consentimento de que o medo existe, fica mais fácil lidar com ele.

Assumir a presença do medo faz com que você vá ao cerne da questão, indagando os motivos para tanto temor e desvelando as desculpas para não enfrentar os problemas aqui e agora. Cabe responder com sinceridade a uma questão: até onde este medo vai me levar?

A JUSTIÇA

The Tarot of Prague, de Karen Mahony & Alex Ukolov. Magic-Realist Press, 2004. Todos os direitos reservados. Fotos de Leo Chioda.

AVALIE O QUE VOCÊ APRENDEU. 2018 foi um ano significativo e maravilhoso. Você pode discordar de mim com indignação, já que nunca se viu tantos desastres, tanta hipocrisia e tanta violência. Mas pense um pouco: você está aqui, neste momento, lendo esta lista. Você sobreviveu aos perigos, às tragédias e aos impasses. Você respira, você enxerga, você ouve e você se preocupa com um ano novo repleto de novidades positivas, de mudanças, de deveres cumpridos, de gentileza, de justiça, de amor e de riqueza. Não é verdade? Então, avaliar tudo o que você passou – dos desafios às vitórias, das dificuldades à superação – faz com que você valorize ainda mais a vida.

Por consequência, seu novo ano será repleto de novas experiências, tanto atribuladas quanto prazerosas. Refletir sobre a sua postura diante do que passou diz muito a respeito de como você vai aproveitar o que está por vir.

A SACERDOTISA

The Tarot of Prague, de Karen Mahony & Alex Ukolov. Magic-Realist Press, 2004. Todos os direitos reservados. Fotos de Leo Chioda.

RESPIRE FUNDO E MANTENHA O SILÊNCIO. Quantas situações adversas você presenciou ou mesmo protagonizou em 2018 devido a um mal entendido, a um equívoco na maneira de se comunicar ou na forma de se expressar? Vários. Por isso, é bom praticar o silêncio neste período, reconhecendo o poder da clareza mental a partir da ausência de barulhos, opiniões e informações em excesso. Quanto mais você dá espaço ao seu raciocínio e à sua intuição – adotando uma quietude frequente – mais objetiva e serena será a maneira de falar, decidir, argumentar e aproveitar o que acontece ao seu redor. O silêncio é reparador porque faz você inaugurar um espaço interno repleto de calma e tranquilidade, exatamente um templo para recarregar sua paciência e sua perseverança.

O EREMITA

The Tarot of Prague, de Karen Mahony & Alex Ukolov. Magic-Realist Press, 2004. Todos os direitos reservados. Fotos de Leo Chioda.

ADMINISTRE MELHOR O SEU TEMPO. COMECE AQUI. AGORA. Como o ano passou rápido! Este ano vai voar também. E assim você mantém a indignação coletiva com a volatilidade dos meses, vividos quase sem sentir. Na verdade, o excesso de informação e a correria cotidiana fazem com que a passagem do tempo pareça ganhar velocidade, tornando tudo e todos obsoletos – os prazeres, as relações, os ganhos e as experiências. Mas administrar melhor o tempo é possível e necessário. Comece trazendo sua atenção para este exato momento.

Você lê esta linha e sente suas pernas. Agora sinta seus braços. Feche os punhos com força. Sinta, neste momento, que você está aqui. Solte as mãos e traga atenção aos barulhos ao seu redor – alguma música, o barulho da rua, as pessoas próximas conversando. Tudo isso pode não passar de um minuto. E assim, mantendo atenção ao momento em que você vive, faz com que as situações sejam melhor percebidas e administradas. É comum pensar na festa do final de semana, nas compras a serem feitas amanhã, na viagem daqui a alguns meses, mas o momento presente é crucial para viver melhor o tempo. Trazer atenção ao modo como você lida com a vida, aqui e agora, aguça a sua percepção do tempo – que passa e vai continuar passando.

O CARRO

The Tarot of Prague, de Karen Mahony & Alex Ukolov. Magic-Realist Press, 2004. Todos os direitos reservados. Fotos de Leo Chioda.

DINHEIRO ENTRA, DINHEIRO SAI. ACEITE ESTA VERDADE. Chega de procrastinar a análise da sua conta bancária. Nem mesmo a previdência privada deve ser negligenciada em 2019. O dinheiro é assunto de prioridade para haver tranquilidade e melhor aproveitamento do que acontece ao seu redor. Uma coisa é depender de dinheiro para viver; outra é administrar o que se tem para fazer o que deseja. E é a segunda noção que merece seu empenho em 2019 – lidar com o dinheiro pode gerar medo. Mas se há medo é porque há negligência.

Gastos demasiados, oportunidades que passaram e não voltam mais. Então é hora de engolir qualquer receio e avaliar o que entra e o que sai do seu bolso. A partir da noção de que a vida pode custar ainda mais caro, você se movimenta na direção da economia. Poupar tende a ser mais que necessário em 2019 para que você duplique sua renda. Entenda que os gastos se manterão, mas a maioria deles pode ser averiguada de modo atento e quase incisivo. O que é supérfluo neste momento? O que é extremamente necessário? Tenha consciência de que o fluxo financeiro será ininterrupto em 2019. Cabe a você direcionar melhor os investimentos e refletir sobre regalias, caprichos e exageros.

A IMPERATRIZ

The Tarot of Prague, de Karen Mahony & Alex Ukolov. Magic-Realist Press, 2004. Todos os direitos reservados. Fotos de Leo Chioda.

INVISTA EM VOCÊ, NO AMOR E NO QUE DÁ PRAZER. Ao mesmo tempo que você aprende a poupar, investir em você e no afeto tende a ser significativo em 2019. Um curso diferente, um novo hobby, uma viagem com quem se ama. E também dar atenção ao que você já investiu: os livros empilhados que esperam ser lidos há tempos, os projetos que mal saíram do papel e a academia sendo paga à toa. É bom administrar melhor seus horários e suas escolhas para haver harmonia entre os deveres e os prazeres. Seja coerente com o seu bem-estar e também com os seus projetos. E sempre é hora de mostrar atitude em relação à vida afetiva – uma postura coerente com o seu coração e com as relações diz respeito a uma atenção especial a quem se abre a você. 2019 é um ano mais que auspicioso para valorizar as companhias, os sentimentos e as demonstrações de carinho.

Para quem não tem um compromisso afetivo, as chances de encontrar alguém serão significativas. Os vínculos se enaltecem na medida em que se demonstra verdade, confiança e consideração.

O DIABO

The Tarot of Prague, de Karen Mahony & Alex Ukolov. Magic-Realist Press, 2004. Todos os direitos reservados. Fotos de Leo Chioda.

PESSOAS DIFÍCEIS E CANSATIVAS? RECUE. Quando alguém lhe trata com arrogância, vale deixar claro o incômodo. Pode ser que a pessoa se toque e mude seu comportamento, retomando em breve os mesmos procedimentos grosseiros. Porque a verdade é uma só: os outros não mudam por sua causa. Mas você pode corrigir seus próprios erros e hábitos ao refletir como os outros lhe tratam. Diante de atitudes indolentes, o afastamento é mais que indicado. Em 2019, não pense duas vezes em tomar distância de quem cansa ou ofende. Essa medida acaba deixando um vácuo na relação, seja ela antiga e forte ou nova e delicada. A partir daí será possível analisar o comportamento da pessoa em relação a você. Mas o principal é analisar a sua conduta diante dela. Retirar-se pressupõe não apenas mudanças na maneira como as pessoas lhe tratam, como também a maneira como você deve tratar os outros. Tomar distância vem a ser, então, uma via de mão dupla: você ensina alguém a perceber a sua ausência mas também aprende a ser melhor com os outros. Recue não apenas para se poupar de irritações, mas para analisar com atenção as suas relações.

O SOL

The Tarot of Prague, de Karen Mahony & Alex Ukolov. Magic-Realist Press, 2004. Todos os direitos reservados. Fotos de Leo Chioda.

HONRAR OS PROBLEMAS. SIM, HONRAR OS PROBLEMAS. Ah, se todos os problemas fossem relacionados a um coração partido, a pouco dinheiro no banco ou a um projeto falido! O mais importante em 2019 é perceber que os problemas refletem tanto a sua força interna quanto a sua vulnerabilidade. É honrando os conflitos – aceitando, reconhecendo e agradecendo por eles existirem – que você valoriza suas experiências e passa a perceber que é mais capaz do que imagina. Resolver pendências pode ser complicado, cansativo e desestimulante, mas só se você não estiver contente com o andamento das situações. E se é exatamente isso o que acontece, reconheça desde já que você superou diversas dificuldades e agora está aqui, refletindo sobre as mágoas, as ofensas, os arrependimentos e as preocupações. Esse conjunto de sensações faz parte da vida e necessita de atenção constante. Assim você administra, aos poucos, as circunstâncias que estão aí para lhe tornar mais forte. Honrar os problemas é diminuir a força ameaçadora que você dá a eles.

O PENDURADO

The Tarot of Prague, de Karen Mahony & Alex Ukolov. Magic-Realist Press, 2004. Todos os direitos reservados. Fotos de Leo Chioda.

Não adianta negar: uma hora ou outra, você se encontra sofrendo por alguém ou por alguma coisa. A realidade humana é complexa mas pode ser transformada a partir da necessidade de se regrar, de melhorar e de entender as dificuldades da vida como naturais. Em vez de ver a existência como um conto de fadas em que tudo é perfeito, o mais indicado é perceber que um turbilhão de situações, ideias, pessoas, sentimentos, alegrias e perigos passam por você ininterruptamente. E é importante perceber o sofrimento como parte inerente do ser humano – o desejo, a incapacidade, a dúvida, o medo, a morte. Evitar o sofrimento não faz com que ele nos evite. Em 2019, procure se posicionar diante dos outros de modo afável, sabendo que não só você tem fraquezas e incapacidades, mas também os outros. Se você nega o sofrimento, deixa de perceber os subsídios para solucioná-lo. É melhor encarar a tristeza, o vazio e a indignação para lidar melhor com o que não está a seu favor ou ao seu gosto.

O MAGO

The Tarot of Prague, de Karen Mahony & Alex Ukolov. Magic-Realist Press, 2004. Todos os direitos reservados. Fotos de Leo Chioda.

É fundamental deixar de falar mal dos outros e das situações se você deseja um 2019 harmonioso. A mania de reclamar consome o seu tempo e sua energia, que deviam ser direcionados para algo produtivo. Maldizer o computador que não funciona, a pessoa que toma decisões impensadas ou os quilos que você não consegue perder é uma forma de alimentar uma visão pessimista da vida e das circunstâncias. Em vez disso, o ano novo pressupõe clareza, serenidade e perseverança para fazer mais do que falar. Reclamar é um hábito venenoso tradicionalmente aceito e até mesmo valorizado: serve de assunto com quem não se tem intimidade, sustenta a reivindicação dos direitos e agiliza alguns processos cotidianos. Mas não se esqueça que reclamar é, sobretudo, uma forma de justificar suas próprias convicções em vez de ver as pessoas e as circunstâncias de modo diferente, sem querer ter razão sobre tudo e todos. Faça mais e melhor em vez de perder tempo teimando que sabe tudo.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Leo Chioda

Leo Chioda

É escritor e tarólogo. Dedica-se a palestras sobre Tarot, pesquisas históricas e prática da leitura das cartas. É também autor do Tarot Direto e Tarot Mensal do Personare. Saiba mais