Marcelo Anselmo
Por Marcelo AnselmoLeia em 3 min.12/03/2019 

Sintomas do estresse no corpo, mente e emoções

Observe quais movimentos internos na sua rotina estão desencadeando esse problema

Partimos da realidade em que as pessoas necessitam estar equilibradas para que haja uma harmonia. Todos os sistemas do corpo possuem relevância e atuação específica do ponto de vista orgânico. Contudo, vamos destacar três que interferem diretamente no modo de agir e que sofrem sintomas do estresse: corpo, mente e emoções.

Quando o desequilíbrio ocorre de forma frequente, ocorrem efeitos nocivos do acúmulo do estresse. Como consequências, surgem algumas doenças ou manifestações como hipertensão arterial, diabetes mellitus, transtorno de ansiedade, obesidade, insônia e síndrome do intestino irritável.

O Triângulo da Dinâmica Humana

O Triângulo composto por mente, corpo e emoções se deflagra em muitos contextos do dia a dia. Muitas vezes, entretanto, não percebemos, o que gera diversos efeitos que se conectam entre si.

Sintomas físicos do estresse

Pense na dor no ombro que você sente quando está na cadeira do seu escritório. Conforme você passa horas na mesma posição, há o aumento na intensidade da experiência dolorosa no músculo do ombro (corpo). Como consequência, gera certa angústia no aspecto psicológico (emoções), que, por sua vez acaba reduzindo a concentração (mente), pois obviamente a dor diminui seus níveis de atenção.

Outro bom exemplo é quando precisa apresentar projetos no seu trabalho. Digamos que às 15h você recebeu a notícia que, às 17h, terá de realizar uma apresentação para a  diretoria. Os gatilhos começam com a elevação da sensação de medo (emoções), que imediatamente combina com desconforto abdominal, devido à irritação dos intestinos (corpo) e, por fim, resulta em um aumento exponencial da atividade cerebral (mente), por você estar em um estado de alerta permanente por conta da apresentação.

Quarto elemento: o ambiente

O meio externo impacta diretamente nas linhas conectivas entre  corpo, mente e emoção. Quando um destes três elementos é impactado, os outros dois também sofrem consequências. Num viés positivo, o mesmo também acontece quando uma parte está em equilíbrio, os benefícios também são sentidos pelas duas outras.

É necessário, então, observar os movimentos que você faz no dia a dia. Situações que causam estresse podem nos tornar mais vulneráveis.

Meus pacientes geralmente me perguntam: “como evitar ou reduzir esta avalanche de gatilhos?” Dentre alguns recursos possíveis para reduzir o estresse, costumo recomendar aqueles mais rápidos e acessíveis, os quais você pode usar quando perceber que as faíscas destes sintomas começam a brotar, como:

  1. Inalar por 10 vezes seu óleo de Aromaterapia favorito;
  2. Ouvir uma música que goste;
  3. Lembrar de um momento ou experiência que lhe remeta ao prazer e felicidade.

Os três recursos apresentados (Aromaterapia, Musicoterapia e Recordatório de Lembranças Positivas) possuem efeitos eficazes nas conexões cerebrais, auxiliando na liberação de mediadores químicos do bem-estar para a circulação sanguínea (serotonina e endorfina).

Se você quer aprender mais sobre os tipos de estresse e como evitá-los, conheça o curso gratuito e online com Marcelo Anselmo.

Marcelo Anselmo

Marcelo Anselmo

Fisioterapeuta e Professor de Educação Física; Mestre em Educação; MBA em Marketing; Especialista em Gerontologia; Certificado em Gerenciamento de Estresse; Especialista em Mindfulness e Mindful Eating. Contato: marcelo@plenitudebemestar.com.br