Equipe Personare
Por Equipe PersonareLeia em 2 min.09/05/2016 

Roupaterapia: bem-estar vestido

Além de beleza e conforto, roupas também devem proporcionar prazer

Já reparou que todas as manhãs, assim que você acorda, uma das primeiras coisas que faz é escolher a roupa que lhe fará companhia durante o dia? Pode ser aquele pijama gostoso para um dia preguiçoso, um vestido leve para passear com as amigas, ou ainda aquela camisa sofisticada para uma reunião importante. As peças que veste funcionam como um abraço de bom dia e acompanham você ao longo de sua jornada. As roupas são aliadas importantes, já que podem representar um aconchego confortável ou até a primeira impressão que transmite para os outros.

Para a psicoterapeuta Celia Lima, sentir a pele confortável pelo contato de uma roupa limpa, macia e que não limita os movimentos permite uma espontaneidade nos gestos, fazendo com que a pessoa possa se revelar sem incômodos. No entanto, mais do que estar bem vestidas, as pessoas vêm procurando cada vez mais o conceito de “bem-estar vestidas”. De acordo com a designer e consultora de moda, Keka Ribeiro, isso significa que além de beleza e conforto, as peças do guarda-roupa também devem proporcionar bem-estar.

“Todos nós – homens, mulheres e até crianças – gostamos de usar uma roupa bonita, com estilo e inovadora. Mas independente da escolha, sentir bem-estar ao vestir é fundamental. Afinal, estamos vivendo um momento de busca por mais qualidade de vida e a roupa, por fazer parte da “pele” que escolhemos para determinada ocasião, torna-se um excelente suporte nessa jornada. Hoje em dia não basta um vestido elegante, lindo e sofisticado. É preciso que esse vestido seja confortável, tenha um bom toque e um cheiro gostoso. Sentimos a necessidade de nos vestir para o mundo, mas também para nós. Gostamos dessa sensação de que está tudo bem, por dentro e por fora”, explica Keka.

Descubra abaixo como escolher roupas que façam você se sentir bem.

Qual história sua roupa tem para contar?

Quem é que não tem aquela camiseta velhinha que adora usar em dias mais tranquilos? Ou uma peça que foi comprada por um motivo especial ou usada em uma ocasião inesquecível? As roupas podem guardar sentimentos, sensações e lembranças. Celia Lima acredita que essas são as peças que “não envelhecem” e, mesmo que não sejam mais usadas, dificilmente sairão da gaveta. Afinal, possuem uma história para contar e ativam a memória de algo bom.

De acordo com Keka, as primeiras relações com a roupa são traçadas quando a pessoa adquire ou é presenteada com uma peça nova. E a dica para escolher roupas que façam você se sentir bem é ouvir a própria essência. “Procure evitar comprar por impulso ou com base na opinião do outro. Escolha as peças de acordo com o que você acredita e quer expressar para o mundo. Cuide das roupas que já possui e valorize as que já adquiriu, pois elas também fazem parte da sua história pessoal, revelam quem você é, e mostram que tipo pessoa você constrói todos os dias ao acordar. Essa mágica contribui para a relação de bem-estar que temos com determinadas roupas”, esclarece a consultora de moda.

Roupas podem revelar seu estado de espírito

Além disso, a psicoterapeuta Celia Lima acredita que as roupas podem refletir parte do que as pessoas estão sentindo ou buscando. Segundo ela, a personalidade e o estado de espírito de alguém podem ser revelados por meio dos modelos e das cores escolhidas.

“Pessoas que se vestem sempre de forma muito sóbria, com cores neutras e sem acessórios, normalmente querem passar despercebidas e se camuflar no ambiente. Normalmente são tímidas, de poucas palavras. No outro extremo, as que abusam do colorido vão, naturalmente, chamar mais atenção para si mesmas. Já o humor pode ser percebido quando a pessoa muda seu estilo de forma radical, seja por um momento ou por um período de sua vida: sai do sóbrio para o casual, do colorido para o preto, ou deixa as roupas leves e despretensiosas para esconder-se em roupas fechadas e mais pesadas, como forma de se proteger do mundo”, exemplifica Celia.

Já Keka reforça o coro e diz que a escolha da roupa é um aspecto importante, que revela a ligação de cada um com o humor do momento. “Muitas vezes a roupa é uma aliada, uma segunda pele que nos protege e nos auxilia. É como nós queremos que os outros nos vejam, protegendo o que queremos guardar e revelando o que queremos valorizar, dentro da identidade de cada um”, ressalta a designer.

Vista-se de autoestima

Segundo Celia Lima, as roupas podem influenciar diretamente na autoestima de alguém. A psicoterapeuta acredita que ao olhar-se no espelho com uma roupa especial, a pessoa fica mais confiante e se dá conta do quanto fica bonita ou se sente bem com determinada peça. Esse sentimento oferece a oportunidade de reverter ou amenizar uma chateação, resgatando o bom humor que estava perdido.

Já Keka Ribeiro alerta que não basta a peça ser linda no manequim da loja, ela precisa fazer com que a pessoa se sinta bonita. “Roupas que nos deixam bonitos e confortáveis remetem à sensação de bem-estar e tranquilidade, fazendo com que a autoestima melhore instantaneamente. Para saber se determinada roupa é a ideal, questione se a peça escolhida faz você se sentir bem por dentro e por fora, deixando-lhe confiante consigo mesmo e para realizar seus desejos”, aconselha a consultora de moda.

Cheiro de bem-estar

Mas independente do estilo da pessoa, roupas também devem ter um cheiro bom. Afinal, quem não sente prazer em vestir peças limpas e suavemente perfumadas? De acordo com a aromaterapeuta Solange Lima, o olfato é o único sentido que tem conexão direta com o cérebro, e por isso alguns cheiros podem proporcionar imediatamente uma sensação de bem-estar, alegria, vigor e energia.

Nesse sentido, a Aromaterapia pode lhe ajudar a usufruir dos benefícios dos aromas. Lavar roupa, por exemplo, pode ser uma tarefa divertida e até relaxante. “Para isso, basta inalar o aroma de algum óleo essencial enquanto coloca suas peças para lavar. Uma boa opção é pingar algumas gotas do óleo essencial de Lavanda na máquina de lavar ou enquanto deixa suas roupas de molho na água. Além de equilibrar as emoções, a Lavanda traz relaxamento e bem-estar, e seu aroma oferece uma sensação de frescor e de limpeza”, ensina Solange.

Confira abaixo outros óleos essenciais que, quando usados nas roupas, podem oferecer relaxamento, energia, frescor e bem-estar:

  • Bergamota, Laranja, Limão ou Tangerina – oferecem alegria, disposição e frescor.
  • Baunilha – adocicado, traz aconchego e faz a gente voltar à memória da infância.
  • Alecrim, Cipreste – oferecem energia e vigor.

“Para usar os óleos essenciais, basta colocar algumas gotas no último enxague das roupas, na hora da lavagem. Outra opção é pegar um saquinho de tule, colocar dentro dele alguns pedaços de giz e pingar algumas gotas do óleo essencial de sua preferência. Depois disso, basta guardar o saco dentro do armário. Isso deixará suas roupas mais perfumadas e ainda evitará que apareça mofo ou umidade no guarda-roupa”, orienta Solange.

Escolher a roupa certa ajuda a se livrar de sentimentos ruins

Para a psicoterapeuta Celia Lima, buscar o conforto físico e visual na hora de se vestir pode ajudar bastante a mandar embora sentimentos ruins que a pessoa esteja alimentando. “Pensar na vestimenta como forma de dar a si mesma uma atenção especial ajuda a pessoa a entender que ela está no centro de suas próprias atenções e que a vida não se resume em seus problemas ou tristezas. Escolher uma roupa que a faça se sentir bem é um bom começo para começar a se livrar de sentimentos desagradáveis”, pontua a especialista.

Já Keka aconselha que para escolher a roupa certa para seu estilo é preciso olhar para dentro de si mesmo e fazer a seguinte pergunta: “como quero me sentir hoje?”. E essa resposta pode variar de acordo com a personalidade de cada um. Para alguns, um look ousado e divertido, com cores fortes e alegres, pode ser perfeito, especialmente porque chama a atenção e traz elogios. Para outros, o visual básico funciona melhor e não chama tanta atenção, protegendo a pessoa da percepção do outro.

“Escolha sua roupa ou estilo pensando em quem você é e no que deseja. É clássico dizer que o espelho é nosso maior aliado, mas na realidade ele é apenas um excelente suporte. Nossa melhor amiga é a voz interior, aquela que sabe exatamente o que cairá melhor em nosso corpo e alma, oferecendo mais bem-estar”, orienta Keka.

Equipe Personare

Equipe Personare

Nós, da equipe Personare, também estamos em um processo constante de conhecimento sobre nós mesmos, sobre o mundo e sobre as relações humanas.