Roberta Struzani
Por Roberta StruzaniLeia em 3 min.03/05/2017 

Podcast: sexo é reflexo da sua vida e personalidade

Maneira que se comporta na cama revela como você expressa e recebe afeto

A especialista em sexualidade, Roberta Struzani explica, no podcast abaixo, como o sexo pode curar sua vida e diz por qual motivo a sexualidade pode ser considerada até uma experiência espiritual.

A sexualidade é um dos aspectos mais importantes da personalidade humana. Ela demonstra como cada um expressa e recebe afeto. Por exemplo, uma mulher que sempre reclama do sexo do par, ou que é cheia de limites em relação às ações do outro na cama, restringindo o comportamento dessa pessoa, costuma ser a mesma mulher que, ao receber afeto, seja de amigos, da família ou do parceiro, não costuma reparar e se dar conta do que estão fazendo por ela – e pode até não aceitar e se queixar do que as pessoas fazem por ela. O sexo é um reflexo da vida real, ou seja, costumamos refletir na cama aspectos do nosso dia a dia.

Mas isso não quer dizer que se o seu sexo está cheio de amarras e bloqueios, ou você tem alguma disfunção sexual, sua vida está ruim. Pode significar que você é uma pessoa muito sensível e que precisa resolver algum aspecto emocional que está mais gritante na sua personalidade – e que acaba se manifestando rapidamente no sexo.

Quando uma pessoa apresenta alguma disfunção sexual, fazer um estudo profundo desse problema, através de uma terapia, pode levá-la a descobrir quais são os aspectos mais importantes sobre si mesma. O mesmo exemplo se dá em outras circunstâncias: uma pessoa que curte tudo verdadeiramente, que ama a vida e vive de forma mais livre e de bem consigo mesma, acaba expressando uma liberdade corporal e comportamental no sexo, tornando o ato mais espontâneo e gostoso.

Sexo pode curar sua vida

A sexualidade está presente desde o nascimento e é desenvolvida ao longo do tempo, por meio da curiosidade e do contato consigo mesmo e com o mundo. E se o sexo representa a personalidade, então, quanto mais você estiver bem resolvido neste setor, mais de bem consigo mesmo e com a vida estará. Afinal, se pensarmos bem, o sexo é isso, uma brincadeira de criança que fazemos quando já somos adultos. É uma forma de tornar a vida mais leve.

O corpo cria o orgasmo, que é o ápice do sexo, para que esta descarga energética nos ajude a aguentar as durezas da vida. O corpo cria o orgasmo, que é o ápice do sexo, para que esta descarga energética nos ajude a aguentar as durezas da vida.

Eu costumo fazer uma associação entre trabalho e sexo: assim como nós precisamos do final de semana ou das férias para aguentar o tranco e a pressão da vida profissional, também precisamos do sexo para nos aliviar dos problemas do dia a dia. Sendo assim, se o sexo não vai bem, isso indica que algum aspecto da sua vida precisa de atenção – e que muitas vezes é refletido por meio da vida sexual. Por isso que, nesses casos, é importante fazer um trabalho de cura do autoconhecimento, da autoestima e da sexualidade. Um não anda sem o outro. Você cura o sexo através da sua vida e vice-versa.

Sexualidade é reflexo dos aspectos sociais, físicos, emocionais e intelectuais

O sexo em si é o reflexo da soma dos aspectos sociais, físicos, intelectuais e emocionais da sua vida. A atividade sexual não é estável, ela é plástica e mutável, ou seja, ninguém é de um só jeito no sexo. Por exemplo, quando se está no começo de um relacionamento, você vivencia um sexo diferente daquele presente em uma relação estável. Da mesma forma que o sexo pode mudar, de acordo com as pessoas parceiras que passam por sua vida. É lógico que o seu sexo tem uma essência, pois ele representa sua personalidade, seus valores, seus jeitos, suas vontades e seus instintos. Mas como ele é o reflexo desses aspectos, e tudo isso não é fixo, você vivencia coisas diferentes na sua sociabilidade e nas suas emoções. Com isso, a sexualidade também muda.

Ou seja, além de você cuidar do seu corpo e das artimanhas, dos comportamentos físicos, das brincadeiras e da força muscular para melhorar a atividade sexual, também é preciso cuidar da sua vida. Afinal, ela só é criada se houver o ato sexual, e eu só estou aqui e você só está aí porque alguém fez sexo.

Sexo pode ser considerado uma experiência espiritual

O sexo é sagrado, ele representa a nossa personalidade humana, pois é nele que você descobre quem é e conhece seus bloqueios. Se procurar em diferentes filosofias de vida e crenças, verá que para alguns existe a teoria de que o sexo é uma experiência espiritual. Ele é tão forte que mistura a sua energia com a do parceiro – e essa energia fica na outra pessoa.

O ato sexual ativa o sistema nervoso autônomo, o que proporciona uma alteração de consciência.

Um sexo “perfeito” precisa ter essa alteração, que é necessária para atingir níveis de maior conexão espiritual, nos comunicar com nós mesmos e encontrar respostas mais profundas a respeito de questões que temos sobre a vida.

O sexo é muito mais sagrado, leve e bonito do que pensamos. Quando você começa a entender a profundidade disso, já desbloqueia alguns traumas, fica mais liberto e mais à vontade para falar, visualizar e ter um viés diferente a respeito de relacionamentos. Com isso, toda a sua vida começa a melhorar.

Roberta Struzani

Roberta Struzani

Terapeuta especializada em sexualidade e saúde ginecológica. Realiza atendimentos presenciais e online focados no autoconhecimento, na elevação da autoestima e na saúde do aparelho reprodutor feminino. Sua principal ferramenta de trabalho é o Pompoarismo.