Carregando pagina

Exercícios práticos e meditativos

Entrevista com Ceci Akamatsu

Na entrevista a seguir, Ceci compartilha os aprendizados trazidos pela experiência com o Fórum de Histórias Reais, revela como foi escrever seu primeiro livro e responde perguntas sobre amor enviadas por leitores da Revista Personare. Confira.

Personare: Como surgiu a ideia de escrever um livro sobre amor? Ceci Akamatsu: Tudo surgiu a partir da repercussão de textos publicados na Revista Personare, como “É possível perdoar uma traição?”, “Será que meu amor vai ficar comigo?” e a série “Por que eles sempre somem?”. A Verus Editora, atenta a essas questões, sugeriu uma publicação com essa temática. Personare: Algumas pessoas exalam amor, outras espantam. O que realmente precisamos fazer para ser amados? Ceci Akamatsu: A resposta pode parecer simples e já conhecida: amar a nós mesmos primeiro. Mas esse amor não é só reconhecer as nossas próprias qualidades. Tão importante quanto isso é aprender a aceitar e lidar com aquilo que não gostamos em nós mesmos. É preciso assumir nosso poder pessoal e a responsabilidade sobre a nossa felicidade. Isso é um processo que se inicia com uma escolha e precisa ser sustentado continuamente, por meio da reafirmação e prática dessa decisão. É um exercício permanente, realizado a cada momento.
Personare: No Fórum, você leu muitas histórias de pessoas que compartilharam suas experiências no amor. O que mais chamou atenção nos relatos? Ceci Akamatsu: O profundo nível de dor e de vitimização presentes nos relatos. É impressionante como a dor dificulta a tomada de poder sobre nós mesmos, sobre nossa vida e felicidade. Personare: Mesmo sendo uma especialista no assunto, deu para aprender alguma coisa com as histórias dessas mulheres? O que? Ceci Akamatsu: Com certeza! Elas representam um aprendizado e exemplo para mim: Mara ensinando sobre humildade e força, Aline sobre espontaneidade e perseverança, Maria Izabel sobre lucidez e autoresponsabilidade e Carol sobre desapego e fé.

Continue lendo a entrevista