Logo Personare vertical
Pesquisar
Loading...
Óleo essencial de Bergamota: para que serve e propriedades

Óleo essencial de Bergamota: para que serve e propriedades

Da família dos óleos cítricos, a bergamota auxilia no entendimento das emoções e ameniza ansiedade

óleo essencial de bergamota pode ser usado nos momentos de estresse, pois serve para relaxar e acalmar a mente e o coração. Segundo a Aromaterapia, por auxiliar no entendimento das emoções e dos nossos conflitos internos, essa substância também ameniza os distúrbios de ansiedade.

A bergamota é uma fruta cítrica que tem o formato de uma pera e um aroma muito parecido com o da tangerina: fragrância fresca, verde e refrescante. A essência é extraída da casca do fruto.

Neste artigo, veremos mais sobre o óleo essencial de bergamota, para que serve, suas propriedades e contraindicações, além das diferenças para o óleo essencial de laranja.

Óleo essencial de bergamota: para que serve

Com propriedades terapêuticas poderosas, o óleo de bergamota tem poder calmante e revigorante ao mesmo tempo, o que o torna ideal para ajudar com sentimentos de tristeza e inquietação. Mas não é só isso.

A seguir, veremos para que serve óleo essencial de bergamota, que, na verdade, são seis motivos pelos quais você deve ter esta essência na sua casa e de que forma utilizá-la em cada momento.

1. Para ansiedade

  • Para quem sofre de ansiedade, ele é ótimo, pois acalma e tranquiliza as emoções, trazendo equilíbrio.
  • Uma sugestão é pingar algumas gotas do óleo de bergamota em um pedaço de pano ou lenço e levar na bolsa.
  • Sentir o aroma da substância em diversos momentos do dia ajuda a acalmar.

2. Para insônia

  • Pessoas muito agitadas, que não conseguem dormir, devem pingar 3 gotas de bergamota e uma gota de óleo essencial de gerânio no difusor elétrico e usá-lo ao lado da cama.
  • Outra possibilidade é colocar 3 gotas de bergamota e 1 gota de néroli.
  • Use e você sentirá os efetivos na melhora do sono.

3. Para estresse

  • Em casos de estresse, utilize o óleo de bergamota, porque ele ajuda a se conectar com o momento presente.
  • Faça algumas respirações e inale o óleo.
  • Utilize-o principalmente quando estiver cansado e precisando recuperar seu equilíbrio emocional.

4. Para depressão e bipolaridade

  • Como age equilibrando as emoções das pessoas e “limpando” o acúmulo de sentimentos negativos, o óleo essencial de bergamota é considerado um excelente antidepressivo.
  • A substância ajuda a amenizar as oscilações profundas de humor, comuns em quem sofre de transtorno bipolar, por exemplo.
  • Quem tem síndrome do pânico também pode usar a sinergia de bergamota e gerânio para ter mais coragem para enfrentar os medos.
  • Para estes casos, utilize o óleo da seguinte forma: 2 gotas da bergamota no colar aromático, evite o sol pois como cítrico ela queima a pele.
  • Lembrando aqui que talvez seja necessário um tratamento médico, sendo que o óleo de bergamota pode ser utilizado como um tratamento complementar, acelerando a melhora do quadro e mantendo o equilíbrio emocional.

5. Para concentração

  • Para aumentar a concentração durante o trabalho, use a bergamota junto com o óleo de hortelã-pimenta e o de laranja amarga.
  • Coloque 2 gotas de cada no seu difusor elétrico ou ultrassônico ou no colar de Aromaterapia sempre que sentir necessidade de aumentar sua produtividade.

6. Antisséptico e anti-inflamatório

  • Além de atuar no sistema nervoso, a bergamota é um óleo antisséptico e anti-inflamatório.
  • Para isso, utilize o óleo em óleo vegetal para massagem nas regiões que sente dor, pode incluir a lavanda ou vetiver para potencializar os efeitos.
  • Cítrica, a substância não deve ser exposta ao sol, pois é fotossensível. Por isso, consulte um aromaterapeuta e siga corretamente as recomendações.

Óleo essencial de bergamota: sinergias para utilizar

Além de poder usar o óleo essencial de bergamota isolado, você também pode fazer sinergias, que nada mais é do que a combinação de dois ou três óleos para potencializar o resultado.

O óleo essencial de bergamota pode ser utilizado junto a outros da seguinte forma e para os seguintes casos:

  • Impaciência e irritação: Bergamota + Pimenta + Lavanda
  • Transtornos de ansiedade: Bergamota + Lavanda + Manjerona
  • Para relaxar (bom para ser usado em massagens corporais): Bergamota + Lavanda

Para fazer a sinergia, basta utilizar 2 gotas de cada essência em um aromatizador elétrico.

Ou faça um óleo corporal da seguinte forma: para cada 30 ml de óleo vegetal de semente de uva utilize 8 gotas de óleo essencial (podendo ser 4 gotas de óleo essencial de bergamota e 2 gotas dos demais óleos das sinergias acima).

Óleo essencial de laranja X bergamota

Laranja e bergamota: o óleo essencial difere? Apesar de ambos serem de frutas da mesma família, digamos assim, dos cítricos e de darem origem a óleos de aroma parecidos também, eles possuem diferenças importantes.

Ambos trazem alegria e leveza para quem o utiliza, bem como alto astral para o ambiente. Por outro lado, enquanto o óleo da bergamota é mais calmante, o óleo essencial de laranja traz equilíbrio de uma forma diferente, com movimento e energia.

O óleo de laranja, tanto da variedade doce quanto amarga, libera a energia estagnada no corpo, ajudando a ter mais serenidade e tranquilidade para lidar com emoções fortes e destrutivas, como a raiva e o ódio. Ele também ajuda a aliviar o estresse, o nervosismo e a depressão

Por conta dessa energia que ajuda a liberar, o óleo de laranja é super indicado para usar de manhã ou à tarde. Já o de bergamota, que também pode ser usado de dia, é super legal para uso à noite, para um sono mais tranquilo, além de auxiliar nos quadros de ansiedade e depressão, conforme já falamos.

Óleo essencial de bergamota: efeitos colaterais

O óleo essencial de bergamota tem entre as contraindicações a exposição ao sol, pois ele é fotossensível. Vale lembrar que nenhum óleo essencial deve ser aplicado diretamente sobre a pele, mas a bergamota, por ser cítrico, é ainda mais prejudicial, podendo queimar a pele.

Além disso, é importante ressaltar que nenhum tratamento médico deve ser abandonado. Em alguns casos, só a terapia natural, quando levada a sério, pode ajudar a diminuir quadros de ansiedade e depressão mais leve. No entanto, cada caso deve ser avaliado por um médico, junto ao paciente.

E lembre-se: os óleos essenciais podem ser prejudiciais quando usados indevidamente. Por esse motivo, não deixe de consultar um aromaterapeuta para sua orientação, escolher os óleos corretos e seguros para o seu momento e suas questões.

VÍDEO: saiba tudo sobre o óleo do estresse e da ansiedade

Olá, essa matéria foi útil para você?
Solange Lima

Solange Lima

Terapeuta holística e numeróloga. Utiliza técnicas como Florais, Aromaterapia, Cromoterapia, Shiatsu, Reflexologia e Reiki. Realiza atendimentos em São Paulo. Saiba mais