Equipe Personare
  • Por Equipe Personare
  • Leia em 48 min.
  • 12/11/2014
  • Atualizado em 12/11/2014 às 12:52

O uso de suplementos alimentares na busca pelo corpo ideal

Produtos aceleram emagrecimento e ganho muscular, mas exigem moderação

Produtos aceleram emagrecimento e ganho muscular, mas exigem moderação

O uso de suplementos alimentares na busca pelo corpo ideal

Na saga pelo emagrecimento saudável, os suplementos vêm sendo usados por alguns praticantes de exercícios físicos para impulsionar o ganho de massa muscular e a perda de peso, entre outros aspectos. De acordo com a nutricionista Paula Castilho, esses produtos são, na maioria das vezes, vitaminas, minerais e aminoácidos que complementam a alimentação. “Os suplementos são indicados para pessoas com carências nutricionais e também para ajudar praticantes de atividade física a terem um melhor desempenho ou reporem perdas nutricionais durante o treino”, explica a especialista.

Quando recomendados por um profissional capacitado, os suplementos podem ser úteis para o dia a dia no mundo contemporâneo, em que o tempo livre para os cuidados com a saúde é um privilégio para poucos.

Quando recomendados por um profissional capacitado, os suplementos podem ser úteis para o dia a dia no mundo contemporâneo, em que o tempo livre para os cuidados com a saúde é um privilégio para poucos.

De acordo com Paula, atualmente, no ritmo de vida em que as pessoas vivem, muitos nutrientes são perdidos por causa de estresse, falta de tempo para preparar alimentos saudáveis ou mesmo pelo consumo exagerado de produtos industrializados. Com isso, os suplementos passam ser necessários no cotidiano, desde que sejam consumidos após prescrição médica ou de nutricionistas.

O nutricionista clínico Gabriel Cairo Nunes, reforça que uma dieta com suplementos deve ser absolutamente personalizada, montada a partir de exames feitos por um profissional. “Desde que a dieta esteja adaptada ao paciente, todos podem fazer uso de suplementos. O que se discute é que o consumo em excesso desses produtos pode trazer prejuízo à saúde, porém, essa quantidade ainda não é tão bem definida. De qualquer forma, os suplementos são seguros quando indicados por um especialista. Um exemplo disso são pessoas que não têm tempo de preparar sua refeição com arroz, feijão, legumes e verduras e carnes todos os dias. Nesses casos, ela pode substituir tal alimentação por alguns suplementos, mas sempre adequados por um nutricionista. Assim, esse profissional consegue quantificar quanto e quando é necessário suplementar e ajustar a dieta junto ao suplemento, evitando danos ao organismo”, esclarece Gabriel.

Suplementos que prometem queimar gordura são pouco eficazes

Para cada objetivo existe um suplemento diferente. Na prática, isso faz com que existam diversos tipos de produtos no mercado – alguns mais famosos, como o whey protein, que é uma das versões mais consumidas, e outros menos conhecidos. A respeito dos suplementos “queimadores de gordura”, Paula Castilho alerta que serão eficazes apenas se combinados com uma dieta balanceada e exercícios físicos regulares.

“Existe hoje no mercado uma infinidade de produtos que prometem auxiliar na queima de gordura, mas na verdade poucos são realmente efetivos. E mesmo aqueles considerados eficazes, só funcionarão em sinergia com um treinamento adequado e uma dieta hipocalórica, adequada em nutrientes, rica em fibras e fracionada em cinco ou seis refeições diárias”, alerta a nutricionista.

Confira abaixo alguns princípios ativos presentes nos “fat burners” ou “queimadores de gordura”.

  1. Cafeína: estimula a “quebra” da molécula lipídica para ser oxidada e aumenta o desempenho no exercício.
  2. Ioimbina: auxilia na inibição dos receptores alfa 2 adrenérgicos pré-sinápticos, que são as células gordurosas do corpo. Estes receptores dificultam a queima de gordura.
  3. Faseolamina: é uma glicoproteína que reduz um pouco a absorção dos carboidratos consumidos.
  4. Caralluma fimbriata: auxilia levemente no controle do apetite. Acredita-se que esta planta também auxilie na queima de gordura, bloqueando a ação de enzimas que atuam no seu armazenamento.
  5. Citrus aurantium: promove um leve aumento no metabolismo, auxiliando na queima de gordura. Também apresenta um leve efeito estimulante.
  6. Chá verde: as catequinas, compostos encontrados no chá verde, auxiliam um pouco no aumento da termogênese, o que auxiliaria na queima de gordura.

Como escolher o suplemento certo para você?

Além dos suplementos que ajudam na queima de gordura, há aqueles que promovem um maior ganho de massa muscular e outros que proporcionam um rendimento mais significativo no treino. Renato Santiago, personal trainer e autor do blog Hora do Treino.

Assim como existem diversas opções de suplementos disponíveis no mercado, sempre há a alternativa de não consumir tais substâncias. A nutricionista Paula Castilho acredita que é possível ter resultados satisfatórios sem o uso de suplementos, no que diz respeito ao emagrecimento saudável. Para isso, fatores como reeducação alimentar e atividades físicas, em conjunto, formam a melhor receita. A especialista ainda sugere como a alimentação pode substituir os suplementos. “Os alimentos são e devem ser a base da nutrição de qualquer atleta ou praticante de exercícios físicos. O suplemento alimentar, como sugere o nome, vem para complementar determinada falta de nutriente(s) em uma dieta, jamais para substituir a comida propriamente dita”, ensina.

Sendo assim, confira abaixo algumas possíveis substituições para os suplementos, de acordo com Paula Castilho:

  1. Creatina e suplementos proteicos em geral: para substituir esses produtos, invista na ingestão de leite desnatado, laticínios como iogurte, queijos brancos (quanto mais branco o queijo, menor a quantidade de gordura), proteína texturizada de soja, clara de ovo e carnes em geral (cortes magros). Em combinação, estes alimentos podem substituir os suplementos proteicos. Os iogurtes favorecem o bom funcionamento do intestino, diminuindo os casos de “estufamento” e inchaço abdominal. A clara do ovo é rica em albumina (proteína de alto valor biológico) e as carnes, além de possuírem proteínas, contêm a creatina, auxiliando na geração e reposição de energia. As carnes de fígado são uma boa pedida por serem órgãos que naturalmente desintoxicam o organismo, armazenam vitaminas e promovem a síntese de creatina. “Todos esses alimentos contribuirão para a construção muscular. Eles possuem aminoácidos que participam na formação de mais filamentos de actina, miosina e da mioglobina (proteínas presentes no tecido muscular), que repararão as microlesões provocadas pelo treino, dando mais volume às fibras musculares (hipertrofia)”, garante Paula.
  2. “Queimadores de gordura” e termogênicos: de acordo com Paula, os alimentos que podem substituir esses produtos são: linhaça, óleos vegetais, azeite extravirgem, peixes, amendoim e amêndoas, que são ricos em ácido linolênico (ômega 3) e linoleico (ômega 6). Ambos atuam na termogênese, podendo substituir os queimadores de gordura. Além disso, participam na supressão de radicais livres, que podem causar danos às fibras musculares, além de fortalecer o sistema imunológico. A nutricionista explica que estes ácidos, na verdade, são óleos que possuem uma estrutura química diferenciada, configurando os benefícios. Mas ela alerta: “é preciso atenção, pois a partir do momento em que óleos vegetais, azeite extravirgem ou outros alimentos que são ricos nestes ácidos são aquecidos em alta temperatura, têm sua configuração química alterada e, consequentemente, perdem suas características nutricionais iniciais”.
  3. Suplementos hipercalóricos (vitamínicos, fornecedores de massa muscular, etc.): Paula explica que tubérculos, batatas, cereais e farinhas podem substituir os suplementos hipercalóricos, em parte, pois são ricos em carboidratos complexos, digeridos mais lentamente pelo organismo. Com isso, diminuem os picos de insulina, que acaba por aumentar possivelmente a estocagem de gordura, em comparação com os carboidratos simples (de rápida absorção). “Os carboidratos não têm como único papel prover energia para o organismo. Este é o principal, mas existem outros como preservar a proteólise (queima de proteínas para fins energéticos), auxiliar a absorção de íons cálcio e ajudar na oxidação mais efetiva de gorduras para obtenção de energia”, pontua a nutricionista.

No entanto, caso seja feita a troca de suplementos por alimentos equivalentes, é possível que os resultados levem mais tempo para aparecer. “Não há problema em treinar sem tomar suplemento. Porém, para alcançar um determinado objetivo, a alimentação deve ser mais regrada e disciplinada. Em alguns casos, o resultado pode ser mais lento se comparado ao uso dos suplementos, mas é possível, sim, emagrecer e ganhar massa muscular sem suplementação. Para isso, sugiro que um bom nutricionista seja consultado, além de que o treino e a disciplina sejam igualmente priorizados. Dessa forma, os resultados aparecem”, conclui o personal trainer Renato Santiago.

Para continuar refletindo sobre o tema

Tipos de whey protein

Creatina melhora desempenho no treino?

Alimentação e suplementação

Olá, essa matéria foi útil para você?
Equipe Personare

Equipe Personare

Nós, da equipe Personare, também estamos em um processo constante de conhecimento sobre nós mesmos, sobre o mundo e sobre as relações humanas. Saiba mais