Equipe Personare
  • Por Equipe Personare
  • Leia em 17 min.
  • 30/10/2015
  • Atualizado em 30/10/2015 às 15:16

O que é hidroterapia?

Técnica combina exercícios de fisioterapia com princípios ativos da água. Entenda como funciona e conheça benefícios | Glossário Personare

Técnica combina exercícios de fisioterapia com princípios ativos da água. Entenda como funciona e conheça benefícios | Glossário Personare

O que é hidroterapia?

A palavra hidroterapia é originária do grego “Hydor” (água) + “Therapeia” (cura). Também chamada de Aquaterapia ou Fisioterapia Aquática, essa terapia utiliza a água para promover a cura e a reabilitação de pacientes que possuem distúrbios como depressão e problemas neurológicos, ortopédicos e respiratórios. Os princípios ativos da água, atrelados a uma série de exercícios, podem promover uma melhora na disposição física, na energia corporal e na atividade mental das pessoas.

Como funciona?

Quando o corpo faz movimentos embaixo da água, ocorre um aumento da vasodilatação e o organismo libera uma substância chamada “istamina”, que dá a sensação de alívio das dores. Por esse motivo, esta técnica pode promover o relaxamento e o fortalecimento muscular, além da estabilização das articulações. No sentido psicológico, a prática contribui para o resgate da autoestima do paciente, reduz a sensação de ansiedade e estresse e melhora a qualidade do sono. Além disso, é uma ótima opção para idosos, pois ajuda na respiração e favorece o estímulo do equilíbrio e da coordenação motora.

Como aplicar no dia a dia?

Geralmente o tratamento é feito por um profissional especializado, como o fisioterapeuta, que mescla os princípios ativos da água com técnicas de movimentos corporais, de acordo com cada caso. Dependendo da necessidade de cada um, a água utilizada na hidroterapia pode apresentar diferentes temperaturas e formatos (líquido, sólido ou gasoso).

O tratamento pode ser feito em piscinas, onde a imersão na água auxilia os adeptos da terapia a realizarem os exercícios com menos dificuldade. Essa prática é ideal para pessoas que apresentam problemas ortopédicos ou de obesidade. Ao diminuir o peso do paciente, a natural resistência da água facilita a melhor execução de movimentos, acelerando o resultado da terapia. Além disso, a prática ainda pode ser realizada por meio de ingestão, inalação ou aplicações com duchas em áreas específicas.

Você também pode se interessar

Conhecer a composição química e os princípios ativos da água é vital para escolher o melhor tratamento para o paciente. Geralmente, as águas ricas em bicarbonato auxiliam a digestão, enquanto as fontes que possuem enxofre desintoxicam e são antialérgicas, contribuindo para o funcionamento dos pulmões e brônquios. Já as águas que possuem grande concentração de ferro combatem a anemia. No que diz respeito à temperatura, a água quente pode ser ideal para reduzir e aliviar dores, enquanto a gelada serve para estimular e revigorar o organismo.

Contraindicações

A terapia não é indicada em casos de pessoas que possuem infecções, feridas abertas, incontinência urinária ou fecal, além de pacientes que se encontram em estado febril. Vale lembrar que a hidroterapia é usada como complemento a um tratamento de saúde. Antes de iniciar a atividade, é recomendável consultar um médico.

Origem

Cerca de 2.000 A.C. os povos do Egito começaram a utilizar banhos como forma terapêutica. Nessa época, as pessoas buscavam ter mais bem-estar por meio do contato com a água. No entanto, foram os romanos que popularizaram a prática. Essa civilização criou locais de tratamento, conhecidos como termas. As pessoas acreditavam que, por meio da água, elas teriam chances de restabelecer sua saúde e, consequentemente, viver mais tempo.

Depois de sofrer perseguição no decorrer da Idade Média, a Hidroterapia ganhou força novamente com Johann S. Hahn, no séc. XV. O especialista é até hoje considerado o pai da terapia com águas, em função de seu estudo sobre as propriedades terapêuticas que esse recurso pode oferecer aos pacientes.

Curiosidades

– Na época da civilização romana, os locais que ofereciam tratamento por meio das propriedades da água ganharam o nome de SPA, que significa “salut per aque” ou “saúde por meio das águas”. Dessa forma, até hoje, os spas são lugares que proporcionam prazer e bem-estar.

Nossos especialistas

Giane Honorato é naturóloga formada pela Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. Tem experiência profissional na área clinica em Terapia Floral, Frequenciais Quânticos e Watsu, entre outras técnicas.

Suelly Belo é graduada em Naturologia, Educação Física e Pedagogia, com especialização em Psicossomática. Foi fundadora e presidente da Associação Paulista de Naturologia (APANAT).

Katia Leite é formada em Naturologia e participa da diretoria da APANAT, desenvolvendo um trabalho de reconhecimento e valorização dos naturólogos e dos terapeutas naturais.

+ de hidroterapia

Relaxe e reduza dores com watsu – Conheça mais sobre técnica que é uma adaptação do Shiatsu à água

Tenha uma boa noite de sono – Dicas para relaxar profundamente e acordar com mais disposição

Olá, essa matéria foi útil para você?
Equipe Personare

Equipe Personare

Nós, da equipe Personare, também estamos em um processo constante de conhecimento sobre nós mesmos, sobre o mundo e sobre as relações humanas. Saiba mais