O que danifica os cabelos?

Mitos e verdades sobre hábitos que prejudicam a saúde dos fios

O que danifica os cabelos?

Quem não gostaria de ter um cabelo sempre macio e sedoso? Cuidar da saúde dos fios requer alguns cuidados específicos e pode ser uma tarefa simples para adotar no cotidiano. Segundo a dermatologista Gabriela Casabona, fatores como exposição excessiva ao sol, uso incorreto de prendedores e dieta pobre em nutrientes podem prejudicar as madeixas. Reunimos abaixo uma lista de dicas para adotar no dia-a-dia e deixar os fios mais bonitos. Veja como ficar longe dos perigos para seu cabelo e conheça todos os mitos que cercam a sua cabeça.

Dias quentes

Com a proximidade do verão, é comum as pessoas irem à praia com mais frequência. No entanto, os banhistas devem ter cuidado redobrado com os fios. Água salgada e sol podem prejudicar a fibra capilar, deixando os cabelos ressecados e desidratados. “O calor muito intenso queima o fio. Por esse motivo é fácil notar que o cabelo ficou mais opaco ou descolorado depois de uma intensa exposição ao sol”, explica a dermatologista Gabriela Casabona.

Outro inimigo dos cabelos, em especial nos dias de calor, pode ser o ar-condicionado, que diminui a umidade do ar e deixa os fios ressecados. “O aparelho emite íons negativos que provocam o efeito de frizz, além de desidratar o cabelo”, explica o terapeuta capilar do Spa Red Door, Eduardo Miyazaki.

Alimentação

Uma dieta mal feita e sem acompanhamento médico, além de trazer prejuízos para a saúde, também pode provocar queda capilar. “O fio é nutrido pelo couro cabeludo e uma alimentação ruim pode reduzir a reserva de ferro do organismo, contribuindo com a perda de micro e macro nutrientes. Isso prejudica diretamente a manutenção do cabelo e ele cai”, alerta Gabriela.

Lavagem

Vale lembrar que os fãs dos banhos muito quentes também devem se preocupar com a saúde dos fios. A alta temperatura da água retira a proteção natural e resseca o cabelo. “Para qualquer tipo de cabelo é recomendável o banho morno ou frio”, alerta Eduardo.

Corte

Quem nunca ouviu falar que cortar o cabelo regularmente faz os fios crescerem mais rápido? Segundo a dermatologista Gabriela Casabona, o principal benefício que o corte pode trazer é a melhora na aparência dos fios. “A ponta do cabelo está exposta aos fatores externos há mais tempo do que a raiz. Por esse motivo, é normal que ela fique mais desgastada e propícia a desenvolver as indesejáveis pontas duplas. Cortar o cabelo de tempos em tempos não faz os fios crescerem com rapidez, mas deixa suas madeixas mais bonitas”, lembra a especialista.

E se você gosta de escovar ou passar a mão no cabelo muitas vezes ao dia pode esperar ter fios mais oleosos. Isso ocorre porque a gordura da mão ou do couro cabeludo é passada para os fios, estimulando a proliferação de sebo.

Cabelo preso

Muitas mulheres preferem usar o cabelo preso, especialmente no ambiente de trabalho ou durante os dias quentes. No entanto, é importante ter atenção ao adotar esse tipo de penteado. Os prendedores podem quebrar os fios e, a longo prazo, provocar queda capilar. “Ao fazer um rabo de cavalo, é interessante evitar os prendedores de silicone e ter cuidado para não deixar o fio muito repuxado, pois isso provoca dores no couro cabeludo e enfraquece o cabelo”, explica Gabriela.

Se for inevitável usar o penteado durante o dia, os pauzinhos de madeira ou plástico, também conhecidos como hashi, podem ser uma boa alternativa. Quem gosta ou precisa usar gel diariamente também não pode se descuidar. A dermatologista acredita que esse produto destrói os poros dos fios e atrapalha o crescimento. O ideal é optar pelo gel sem álcool e sempre retirar o produto do cabelo antes de dormir.

Além disso, o uso excessivo de bonés para os homens e o hábito de dormir com o cabelo molhado também podem ser prejudiciais para a saúde dos fios. “Se a pessoa tiver tendência, esses costumes causam dermatite, que provoca a queda capilar”, esclareceu Casabona.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Equipe Personare

Equipe Personare

Nós, da equipe Personare, também estamos em um processo constante de conhecimento sobre nós mesmos, sobre o mundo e sobre as relações humanas. Saiba mais