Raquel Ribeiro
Por Raquel RibeiroLeia em 6 min.25/03/2020 

Música no isolamento para quebrar o medo com amor

Quando todo mundo silenciou, a gente compartilhou música

Silêncio. Parquinho interditado, crianças caladas. Salão de festa fechado, adultos quietos. Dos apartamentos, não se ouve nada. Todo mundo silenciou. Nesse domingo de quarentena, o sol brilhou e o cair da noite inspirou a nossa música no isolamento quando o Eliel a fazer um show de MPB na varanda para nossos vizinhos. Desses bem feitos, com caixas de som, microfone e violão.

Quando o sol estava se pondo, a voz afinada do músico e seu instrumento começaram a povoar o ar.

No lugar do silêncio, a música. Resolvemos compartilhar esse momento no Instagram, em uma live, sem divulgação alguma. Mais de 100 pessoas se uniram a nós.

Por uma hora, estivemos juntos, ainda que separados. Os vizinhos batiam palmas a cada fim de canção, nos animando a continuar.

No insta, pediam músicas, algumas com letras impossíveis, como “Águas de Março”. Que letra difícil de decorar!

Chico César esteve conosco com os lindos versos de À Primeira Vista: “Quando não tinha nada, eu quis. Quando tudo era ausência, esperei”. Nessa hora, sobreveio um choro discreto da parte de quem vos fala.

A consciência do que estamos vivendo vem aos poucos. Nessa hora, veio muito forte a de que só nos resta esperar. Mas o que fazer com a saudade dos amigos e familiares apertando no peito? Dos shows presenciais, dos encontros cheios de abraços?

Uma querida amiga percebeu que eu estava fungando e ofereceu um lencinho virtual. Assim, fomos nos apoiando. No lugar do isolamento, o contato.

Cantamos a amada “O Sol”, do Jota Quest, carinhosamente apelidada como “música de ThetaHealer”: “Ei, dor, eu não te escuto mais, você não me leva a nada. Ei, medo, eu não te escuto mais, você não me leva a nada.

E se quiser saber pra onde eu vou, pra onde tenha sol, é pra lá que eu vou”. Logo, veio a recomendação engraçadinha: “Não vai, não, fiquem em casa hahaha “. No lugar da tristeza, o humor.

Gilberto Gil apareceu com “Palco”e encheu nossos corações. Eliel parodiou: “Fogo eterno pra afugentar O inferno pra outro lugar. Fogo eterno pra consumir. CoronaVírus fora daqui”.

Djavan se fez presente em seus versos “Se eu tivesse mais alma para dar eu daria. Isso pra mim é viver”, bem adequados nesse momento. Tom Jobim e sua garota de Ipanema também, “Por causa do amor”.

O músico comentou que quarentena ficou mais linda por causa do amor. Todo mundo estava junto… dava a sensação que não estávamos sozinhos. E, na verdade, não estamos. No lugar do isolamento, o amor.

Você pode conferir o vídeo clicando aqui!  

Raquel Ribeiro

Raquel Ribeiro

Raquel Ribeiro é doutora em psicologia pela USP, terapeuta e instrutora oficial de ThetaHealing, certificada pelo Think (Thetahealing® Institute of Knowledge). É sócia do Aretê, que oferece cursos, atendimentos e vivências de ThetaHealing®.