Andrea Leandro
Por Andrea LeandroLeia em 4 min.21/11/2018 

Meditação guiada para pais e filhos ajuda a fortalecer os vínculos

Não basta estar no mesmo espaço, é preciso sentir-se acolhido. De que forma você tem passado o tempo em família?

Todos sentem medo, raiva e tristeza, como felicidade, calma e amor. As emoções têm diferentes papeis na nossa vida. Vide o filme Divertidamente, que, de forma lúdica, mostra o quanto esses sentimentos são importantes no nosso cotidiano. O que precisamos fazer é não deixar que eles nos dominem. Ao nos conhecermos e sabermos lidar com as emoções, a convivência se torna mais rica e amorosa. O mesmo acontece entre pais e filhos.

A meditação guiada é uma ferramenta poderosa nesse processo. Quando feita em família, favorece não só no autoconhecimento, como fortalece o vínculo entre os familiares.

Toda a família deseja estar unida e, nessa reunião, se sentir acolhida. Não basta estar no mesmo espaço. É preciso ter conexão. Os laços que se criam numa família são importantes para o desenvolvimento físico, emocional, mental e espiritual. Quando nasce uma criança, nasce também o ideal de continuidade. De perpetuar a sua existência, deixar um legado.

Criando memórias afetivas entre pais e filhos

No mundo de hoje, as famílias tendem a cada dia sermenores e, muitas vezes, infelizmente, com menos contato. Os pais geralmente trabalham fora e o filho, ou filhos, acabam passando muito tempo em creches ou escolas. Nem sempre é possível, em função das necessidades da família, esse tempo maior com os filhos. E a recomendação sempre é que o tempo junto seja de mais qualidade.

Esses momentos juntos precisam ser de pura conexão positiva, para criar memórias afetivas que ficarão guardadas na mente e no coração de toda a família. Pais e responsáveis precisam tornar esses momentos especiais. Lembre-se que seu filho será criança um curto tempo e será adulto o resto da vida. Não deixe para depois ou para lá o momento especial que pode ter com seu filho hoje. O agora é o dia mais importante.

Respire devagar, o coração agradece

Esses tempos ouvi da Sofia Bauer que ensina Psicologia Positiva num curso online uma informação que acalentou o meu ser. Senti uma ternura enorme. Ela disse: “Quando respiramos devagar, o movimento que os pulmões fazem é como um abraço ao coração”. Esse gesto é como se os pulmões estivessem dando um abraço carinhoso no coração, que se acalma e relaxa, transmitindo uma enorme sensação de bem-estar.

Essa noção torna o momento de meditação mais precioso ainda. E vamos além: toda informação que absorvemos quando estamos no estado alfa. Isto é, frequência da mente que ficamos em estado meditativo, absorvemos mais.

Meditação pais e filhos: momento de conexão

Então, aí vai a minha proposta. Que tal ter um instante diário de meditação com seu filho? Além de ser um momento de conexão, fará um bem enorme para quem estiver praticando. Então, você pode perguntar: criança medita? Eu respondo: existem vários tipos de meditação. Muitas bem lúdicas para as crianças, brincando aprender a respirar de forma correta e que, com o tempo, vai aprendendo a meditar. É questão de criar o hábito.

Hoje vou sugerir uma meditação para ajudar você e seus filhos a lidarem melhor com as emoções. Você poderá utilizar a gravação disponível e colocar no momento que quiser meditar com sua criança. Pode ser na hora de dormir ou num outro momento que vocês escolherem.

Andrea Leandro

Andrea Leandro

Profissional certificada pelo Selo Casa Saudável, administradora e consultora em Harmonização de Espaços. Utiliza em seu trabalho técnicas como Geobiologia, Feng Shui, Reiki, Lótus Sagrada e Florais.