Inveja, você tem?

Sentimento é um mecanismo de defesa que criamos para amortecer a dor

Inveja, você tem?

Todos nós já sentimos inveja e já fomos invejados em algum momento em nossa vida. Mas é bom alertar que esse sentimento pode causar alguns estragos na nossa vida. A inveja é uma energia negativa que viaja até o campo sutil do objeto invejado. Portanto invejar ou ser invejado é uma opção desastrosa que nos leva tão somente ao sofrimento. Mas, como podemos nos livrar deste distúrbio comportamental/energético produzido ou adquirido assim como dos seus efeitos?

A inveja geralmente é gerada por um sistema de crenças como – baixa autoestima, vitimização e até crença de escassez. Todas estas crenças de inadequação ficam em nosso inconsciente se perpetuando em pensamentos e ações muitas vezes desde que éramos muito pequenos. Estes “feixes de maldição” enviados por pensamentos e palavras, são apenas uma forma de defesa que inventamos e praticamos para nos proteger e suportar a dor da inferioridade que sentimos.

“A inveja é um poder que precisa ser compreendido. É um mecanismo de defesa criado para amortecer a dor que a pessoa sente por se acreditar inferior.” Sri Prem Baba

Quando éramos crianças passamos por situações em que, por falta de maturidade, codificamos um desamor tão profundo que de alguma forma não conseguimos dar conta na época. O sintoma da impotência que sentimos quando no passado não fomos atendidos, amados e respeitados se transforma em baixa estima gerando o jogo das acusações.

O sintoma da impotência que sentimos quando no passado não fomos atendidos, amados e respeitados se transforma em baixa estima gerando o jogo das acusações.

Acreditamos que o outro é sempre culpado pelo nosso sofrimento e começamos a desmerecer todos que, de alguma forma, nos desmerecem ou parecem ter algo que desejamos, apenas para esconder a dor que sentimos.

Desmerecendo o outro entramos em contato com nosso sentimento de frustração, baseado na falta de merecimento que carregamos há anos. Esse mergulho emocional nos leva à raiva que geralmente, como a dor do desmerecimento, fica ainda mais escondida e em nosso inconsciente.

Equívocos sobre a inveja

Observo em meus atendimentos algumas tendências e enganos nos relacionamentos em geral:

  1. Achar que sabe o que o outro esta pensando – O que é uma coisa pouco provável de acontecer, sendo que só julgamos os acontecimentos e as situações com nossos conhecimentos anteriores e não com os da outra pessoa.
  2. Achar que sabe o que vai acontecer – Da mesma forma, baseado em seu sistema de crenças próprio.
  3. Ter certeza da inveja que o outro está mandando para você – Sugerir e ter como verdade o quanto essa inveja o afetou negativamente no seu relacionamento afetivo ou no seu trabalho. Dando assim um poder ilimitado ao outro, que pode destruir sua vida.
  4. Tentar se vingar na mesma moeda – Mover-se em busca de uma reação usando pequenas ou grandes pílulas de maldade disfarçadas de piadas ou comentários sutis e maldosos no dia a dia para a pessoa vista como “invejosa”.

Todos estes itens estão mostrando as inseguranças geradas pelas crenças particulares e a necessidade de se ter controle sobre as situações, gerando assim um pré-conceito sobre tudo. São armadilhas comuns e que produzem desarmonias sérias no campo energético. Mecanismos de defesa só começam a se dissolver quando, com um trabalho de autoconhecimento, olhamos para a matriz de nossa personalidade com coragem. O reconhecimento da nossa inveja é o primeiro passo para pararmos com a autocomiseração e desfazermos a crença da escassez que se estabeleceu com um sentimento de inadequação, desamor e frustração na infância.

Como curar-se dos efeitos da inveja

Quando nosso campo sutil (campo de energia que vai além de nosso corpo físico, alimentado por pensamentos, crenças e emoções) é contaminado por essa energia destrutiva mandada por outra pessoa para nós, e percebemos isso, devemos acionar rapidamente nossa responsabilidade sobre nossos sentimentos negados que ainda estão atraindo este tipo de contaminação. Com uma limpeza energética, orações que levem ao sentimento de compaixão – ou com a técnica do Ho’oponopono – podemos mais facilmente limpar e desfazer os malefícios energéticos da inveja.

O amor transforma completamente nosso campo de energia, recuperando nossa harmonia interna e externa e nos blindando contra a inveja. Se você não conseguir fazer a transformação do medo para o amor – da raiva para a autorresponsabilidade – procure ferramentas que possam ajudar.

  • Meditar;
  • Leituras que expandam sua capacidade de perdoar;
  • Praticar Ho’oponopono e outras inúmeras outras possibilidades.

É sempre bem importante destacar que, para avançarmos ainda mais em nosso caminho em direção a expansão da consciência e da alegria, devemos ser honestos ao estudo fino de nossos sentimentos. Isso torna mais fácil lidar com desafios da vida e energias indesejadas sobre ela.

Quando identificar a inveja em si mesmo ou vindo na sua direção – respire, silencie, perceba o seu sistema de crenças acionando e desfaça mentalmente a ideia de que o outro tem mais poder que você. Desfaça este pensamento ilusório o mais rápido possível. Ele é só uma ilusão criada e instalada em sua mente. Use todo o seu poder de discernimento para refazer o pensamento destrutivo – seu ou do outro. Pergunte a si mesmo: onde eu não estou podendo me amar?

Observe qual é a crença limitante que esta produzindo inveja criada ou adquirida, qual o ponto de dor que você esta ocultando. Olhe com amorosidade para isso e, mesmo que doe, escolha fazer diferente. Procure se cuidar como gostaria de ser cuidada pela vida. Valorize-se, acolha-se, amese, aprove-se, respeite -se. Só assim poderá colher estes benefícios em seu dia a dia e a inveja ficará esquecida, sem poder sobre os seus sentimentos ou sobre o seu campo energético.

Sua mente tem o poder de criar a sua vida todo o tempo. Use-a a seu favor e realize-se em seu propósito. Acredite nisso. Somos únicos, logo cada um de nós tem seu próprio lugar neste mundo. Ocupe-o. Deixe a inveja de lado e reconheça o valor e o potencial latente dentro de você, isso também o protege contra a inconsciência dos outros. Foque em suas próprias conquistas. Refaça suas crenças negativas e torne-as em positivas, saia do papel de vítima e tudo ficará mais fácil.

“Agora” sempre é um bom momento para escolher se amar e ser feliz.

 

Regina Restelli

Regina Restelli

Criadora da Terapia dos Chakras, que promove autoconhecimento e expansão da consciência amorosa. Suas consultas limpam as crenças no campo energético, trazendo bem-estar e energia para autotransformação.