Daniele Barbosa
Por Daniele BarbosaLeia em 2 min.15/01/2020 

Frozen 2 é uma aula de Constelação Familiar

Filme da Disney é um mergulho na ancestralidade das personagens. ATENÇÃO: Contém spoilers

Como os segredos podem afetar todo um sistema familiar? Como somos destituídos dos nossos próprios lugares e perdemos a liberdade de caminhar confortavelmente dentro da nossa biografia? São perguntas complexas e profundas que são respondidas pela narrativa de Frozen 2 e suas personagens adoradas pelas crianças, Ana e Elsa de Arendelle.

Frozen 2 é surpreendentemente cheio de significados simbólicos que fazem quem tem olhar atento mergulhar numa aula de Constelação Familiar, terapia transgeracional e ancestralidade.

É emocionante ver a construção de um roteiro e uma narrativa tão especial. Logo no início, quando Elsa ouve uma voz que a guia para dentro da floresta encantada, já percebemos o quão profundo a narrativa é.

É uma referência ao sentimento humano que expressa medo ao se conectar com a intuição, a voz do coração.

Ao chegar na floresta e se apaziguar com os elementos da natureza, Elsa descobre então sua origem e entende também a origem dos seus poderes.

Frozen 2 é rica em simbolismos

Cavernas e mares representam simbolicamente nosso conteúdo inconsciente e a maior transformação de Elsa acontece numa travessia corajosa do mar turbulento do seu subconsciente.

A personagem chega a travar uma batalha submersa com um cavalo encantado, mas entende que resistir ao cavalo era negar mergulhar ainda mais profundo. O que culmina na percepção de usar o que lhe parecia fazer mal como impulsionador para chegar à verdade.

Primeiro as personagens se reconciliaram com a origem da mãe, ou seja, se reencontraram com a verdadeira ancestralidade materna.

Depois descobrem que existia um segredo mantendo todos os envolvidos presos, impedidos de caminhar, dentro do espaço e tempo da ocasião do segredo. Isso, por consequência, impedia Ana e Elsa de assumirem suas próprias histórias, o que Elsa demonstrava sentir quando ouvia sua intuição.

É tão rico trazer essa história para as nossas vidas. É claro que os enredos mudam, mas os efeitos dessa dinâmica de segredos familiares, desconexão e desconhecimento da própria ancestralidade mantém todos da nossa árvore genealógica simbolicamente presos, até que alguém do sistema resolva olhar para a trama. É o que Elsa e Ana fazem.

Ao desvendar todo o mistério da própria história familiar, elas imediatamente assumem com propriedade novos lugares, a família se reorganiza como um organismo vivo e todos parecem caminhar com mais liberdade dentro de suas próprias vidas.

É exatamente o que acontece na vida real. Frozen 2 é uma linda história de reconciliação com a própria vida!

Daniele Barbosa

Daniele Barbosa

Daniele Barbosa é terapeuta ayurvédica, terapeuta floral, professora de yoga e jornalista. Escreve sobre saúde em seu blog Estar Bem. Atende e dá aulas na sua cidade, em Niterói (RJ) e atende online. www.portalestarbem.com.br Instagram: @danielesantosbarbosa E-mail: daniele.barbosa@gmail.com