Florais e óleos essenciais para encarar a realidade sem medos

Fórmula de floral e aromaterapia podem ajudar com equilíbrio

Fórmula de floral e aromaterapia podem ajudar com equilíbrio

Sentir medo é natural e, às vezes, o medo até nos protege de situações que podem nos colocar em risco. Entretanto, a sensação contínua de temor não é saudável para nossa vida emocional, chegando mesmo a prejudicar o convívio social ou em família. É um sentimento que interfere no andamento equilibrado dos nossos dias e, embora racionalmente não faça sentido, não conseguimos controlar seus efeitos. Para acalmar esse sentimento perturbador, experimente a combinação das essências da terapia floral e da Aromaterapia.

Conheça outros aromas e essências que podem ajudar a reencontrar o equilíbrio na vida caótica

Fórmula Floral:

Peça para manipular em Glicerina Vegetal caso tenha intolerância a álcool (ou se estiver tomando algum medicamento cuja interação com álcool seja contra indicada) e tome 4 gotas debaixo da língua ou diluídas em água entre 4 a 8 vezes por dia, sendo a primeira vez logo ao acordar e a última antes de dormir. Distribua as outras vezes ao longo do dia.

  • Aspen – Bach: Para medos sem causa definida.
  • Cherry Plum – Bach: Para medo de perder o controle, de tornar-se destrutivo consigo ou com o outro.
  • Chrysanthemum – Califórnia: Para medo da morte e de morrer. Para o apego desequilibrado à vida terrena.
  • Holly – Bach: Para medo de não ser amado. Medo de que os outros recebam mais amor ou atenção do que você mesmo.
  • Larch – Bach: Para quem teme o julgamento dos outros.
  • Mimulus – Bach: Para medos triviais, medo de se relacionar com os outros ou de se expor.

Aromaterapia (óleos essenciais):

Nesse caso, faça a combinação de óleos: lavanda, gerânio e vetiver. Use no colar aromático uma gota de cada um dos óleos quando viver alguma situação de medo que o paralise.

*Colaborou Solange Lima

Consulta com a colaboradora

Celia Lima

Celia Lima

Psicoterapeuta Holística, utiliza florais e técnicas da psicossíntese como apoio ao processo terapêutico. Presta atendimento também por meio de terapia breve com encontros semanais, propondo uma análise lúcida e realista de questões pontuais propostas pelo cliente objetivando resultados de curto/médio prazo.