Fitoterápicos para aumentar a libido

Veja quais medicamentos naturais auxiliam nas disfunções sexuais

Fitoterápicos para aumentar a libido

Na antiguidade, as civilizações de diversas partes do mundo acreditavam na magia do reino vegetal. Essa crença foi apropriada pela alquimia e pelo ocultismo, que atribuíam às plantas um poder capaz de interferir no corpo físico e espiritual, que oscilava da saúde à doença, assim como da vida à morte. Esse conhecimento foi transmitido de geração a geração e até hoje, em algumas culturas, tanto orientais quanto ocidentais, acredita-se no poder mágico das plantas, a ponto de algumas serem consideradas sagradas.

Usadas com finalidades místicas ou não, ao longo do tempo as plantas adquiriram respeito e credibilidade e em todas as civilizações pela confirmação do seu potencial terapêutico no processo saúde-doença. Algumas plantas são usadas em tratamentos fitoterápicos para promover o apetite sexual em homens e mulheres, mas não garantem a solução do problema da falta de desejo sexual, devido à sua causa estar, em geral, centralizada no psicológico e não em fatores físicos.

Desse modo, os fitoterápicos preparam o corpo para a excitação, facilitando esse processo. Quando isso ocorre, a mente pode ser mais facilmente estimulada. Sendo assim, não se deve recorrer apenas a estes recursos para o tratamento da perda da libido. Nesse contexto, a psicoterapia e as terapias holísticas podem auxiliar também, de modo efetivo, na cura de padrões de pensamento que influenciam negativamente no comportamento sexual de homens e mulheres.

Ervas para aumentar a libido

Sabemos que os homens e as mulheres que sofrem de falta de apetite sexual procuram de diversas formas as soluções para o problema. Mesmo que a solução para isso esteja no campo emocional, basicamente na maneira que a pessoa percebe a relação e interage com o parceiro, existem algumas alternativas para impulsionar a vida sexual. Vamos falar sobre quatro ervas que podem ser encontradas em farmácias de manipulação, em forma de extrato, que auxiliam na libido masculina e feminina.

Tribulus terrestris

Seu uso é bastante conhecido para o tratamento de infertilidade e impotência, embora exerça forte influência na melhoria do apetite sexual, tanto do homem quanto da mulher. Os resultados de pesquisas feitas pelo mundo todo, sobretudo na década de 70, principalmente na Bulgária, apontaram respostas positivas do corpo em relação ao Tribulus Terrestris. Acredita-se, inclusive, que a erva aumenta os níveis de testosterona no organismo.

No entanto, os efeitos do Tribulus não são sentidos imediatamente antes do ato sexual, e a planta, mesmo sendo considerada um “viagra natural”, não possui o mesmo efeito dos remédios tradicionais para impotência sexual. O Tribulus funciona de forma a melhorar gradualmente a resistência do corpo e a ocorrência de ereções em longo prazo.

Modo de uso: Em cápsulas, em doses recomendadas por médicos ou fitoterapeutas.

Indicação de consumo: para o aumento do apetite sexual da mulher, a planta deve ser utilizada continuamente, de preferência após o café da manhã. Após 10 dias de uso contínuo, tanto para homens quanto mulheres, observa-se melhoras no desempenho sexual, bem como resistência física.

Maca

Essa planta possui aparência similar ao nabo e é conhecida também como “viagra peruano”, pois acredita-se que ela tenha efeito similar no desejo sexual. Ela possui frutose, cálcio, ferro, manganês, cobre, potássio, zinco, ferro e aminoácidos essenciais, como argenina, lisina e valina em sua composição.
Contém também proteínas vegetais, fibras e vitaminas B1, B2, C e E. Sua ação positiva no apetite sexual se deve à presença dos fitormônios progesterona e testosterona. No homem, pode ter como efeito ereções mais fortes e mais duradouras, e nas mulheres pode aumentar o apetite sexual e a intensidade dos orgasmos.

Modo de uso: em farinha ou cápsulas

Indicação de consumo: 2 colheres (chá) da farinha ao dia. Adicione em sucos, vitaminas e frutas. Em cápsulas: tome duas 30 minutos antes do almoço e mais duas 30 minutos antes do jantar.

Importante: beba muita água ao longo dia para ter efeito.

Ginseng siberiano

Sua raiz contém uma mistura de componentes chamados eleutherosides, muito utilizados em tratamentos fitoterápicos. Esta planta aumenta a fertilidade masculina e feminina e ainda ajuda a estabilizar os hormônios femininos, auxiliando no aumento da libido.

Modo de uso: o Ginseng pode ser tomado em cápsulas, em pó ou na forma de pílula.

Indicações de uso: Os especialistas sugerem que o Ginseng siberiano seja ingerido de quatro a oito semanas, com duas colheres de sopa duas vezes ao dia. Em seguida, tome-o com uma ou duas semanas de folga, antes de retomar a dose.

Ginkgo biloba

O Ginkgo biloba auxilia a vasodilatação e promove a produção de ácido nítrico, necessário para estimular o aumento do fluxo sanguíneo para os órgãos sexuais, sendo assim um potente estimulante sexual. Essa erva é mais conhecida pelo seu tratamento no processo de disfunção erétil em homens, mas também pode proporcionar aumento no apetite sexual feminino.

Modo de uso: utiliza-se Ginkgo Biloba em pó ou cápsulas.

Indicações de consumo: recomenda-se consumi-lo antes das principais refeições.

Adriana Feijó

Adriana Feijó

É psicóloga com formação em Psicologia Transpessoal. Pesquisadora e estudiosa de técnicas como Reiki, Xamanismo, Terapia Floral, Tarot, O Sagrado Feminino e Fitoterapia.