Felicidade e carreira podem andar juntas?

Busque seu próprio caminho na profissão e seja mais realizado

Outro dia li uma frase que me chamou muito atenção. Ela dizia, algo simples e ao mesmo tempo muito profundo. “Você não tem coragem de fazer o que ama, mas tem coragem de fazer o que não gosta?”. Ela me chamou atenção porque me dei conta que essa triste realidade tem se tornado algo comum na vida da maioria das pessoas. O que mais tenho visto, seja no consultório, nas rodas de amigos, nos papos informais, são pessoas infelizes que passam a maior parte do tempo fazendo o que não gostam, afinal, passamos grande parte do nosso dia trabalhando. E o mais preocupante, é que as pessoas estão se acostumando a viver assim, como se essa fosse a única opção na vida delas. Felizmente essa é uma crença para lá de equivocada, pois é possível e mais fácil do que se imagina trilhar um caminho de felicidade na carreira.

Um dos principais caminhos para se alcançar essa realização é através do autoconhecimento. A maioria das pessoas ao escolherem que tipo de carreira vão seguir, acabam buscando elementos externos para fazer essa escolha, seja a profissão que está na moda, ou que dá mais dinheiro, ou que é tradição na família ou simplesmente que surgiu no meio do caminho. Esse equívoco inicial é comum e justificável, pois geralmente somos muito imaturos no momento de decidir pela carreira que iremos seguir. Mas o lado bom é que ninguém é uma coisa só e sempre é tempo de mudar.

Um erro muito comum que as pessoas cometem é diferenciar vida pessoal de vida profissional. Não existem duas vidas, ela é única e deve ser valorizada e vivida ao máximo.

Hoje vejo muitos clientes com idade mais avançada buscando uma orientação profissional para mudar de carreira, e essas pessoas tem uma vantagem sobre as mais novas que é a experiência de vida e o comprometimento em ser feliz, em fazer algo que faça sentido na vida delas, desse modo fica mais fácil fazer com que encontrem um novo caminho de realização. Acredito que essa seja a principal diferença entre os mais jovens e os mais velhos: a juventude muitas vezes está desconectada de si mesma e acaba buscando respostas no externo, enquanto os mais velhos, talvez por conta da própria consciência de finitude, estão comprometidos com a felicidade. Afinal de contas, a vida é uma só e deve ser vivida aqui e agora.

A carreira é uma parte importante da nossa vida, mas uma parte, assim como a família, o lazer, os amigos, o social, etc. Portanto, passe a enxergar a sua vida como única e busque ser feliz e se realizar em cada área, pois o tempo não para. Enquanto estiver infeliz fazendo o que não gosta, a vida está passando e esse tempo você nunca irá resgatar. A hora de ser feliz é agora!

Se questione, se pergunte, se desafie a responder se o seu trabalho faz sentido para sua vida. Busque esse sentido, se conecte com você e faça seus dias valerem a pena. Não se acostume com o que lhe causa sofrimento e mal estar, busque ser feliz e fazer sua vida ter mais sentido.

Amanda Figueira

Amanda Figueira

Psicóloga, coach e consultora de carreira. Possui formação em Reiki e Pranic Healing, atua também como terapeuta holística. Atendimento presencial e online.