Equipe Personare
  • Por Equipe Personare
  • Leia em 4 min.
  • 09/03/2020
  • Atualizado em 11/05/2020 às 14:39

Coronavírus: o que é, sintomas e como tratar

Vírus causa infecções respiratórias que vão de leve a grave; primeiros sintomas podem aparecer até 14 dias contato transmissão

Coronavírus: o que é, sintomas e como tratar

Você sabe o que é o Coronavírus, o assunto do momento no mundo todo? O Coronavírus é um vírus que causa infecções respiratórias que vão de sintomas leves a graves, de acordo com o Ministério da Saúde.

O novo Coronavírus vem sendo chamado Covid-19 e o primeiro caso foi descoberto no último dia de 2019 na China.

A doença não é nova. Ela foi descoberta em 1937, mas só em 1965 passou a se chamar coronavírus por seu perfil parece uma coroa.

As pessoas mais propensas a se infectarem com o Coronavírus são crianças pequenas, idosos e pessoas com a imunidade baixa.

Quais os sintomas do Coronavírus?

  • Febre
  • Tosse
  • Dificuldade para respirar
  • Batimento das asas nasais

Quem apresenta sintomas do Coronavírus deve procurar atendimento médico imediatamente e informar a respeito do contato com pessoa que tem histórico recente de viagem à China, à Itália ou outros países com casos confirmados da doença.

Os primeiros sintomas podem aparecer entre 2 e 14 dias após a infecção por coronavírus.

Mas é importante lembrar que a febre pode não estar presente em alguns casos como, por exemplo, em pacientes jovens, idosos, imunossuprimidos ou que em algumas situações possam ter utilizado medicamento antitérmico.

O Coronavírus pode causar doenças graves com impacto importante em termos de saúde pública, segundo o Ministério da Saúde.

Essas doenças são a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

Como o Coronavírus é transmitido?

As formas de transmissão do Coronavírus ainda estão sendo investigadas, mas já se sabe que há risco quando uma pessoa tem contato próximo com alguém que apresenta o sintoma e costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

  • gotículas de saliva
  • espirro
  • tosse
  • catarro
  • contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão
  • contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

O Ministério da Saúde alerta que o Coronavírus apresenta transmissão menos intensa que o vírus da gripe comum.

A duração da transmissão viral do Coronavírus ainda é desconhecida. De acordo com o Ministério da Saúde, durante o período de incubação e casos sem sintomas não são contagiosos.

Como se prevenir do Coronavírus?

As orientações do Ministério da Saúde para reduzir o risco de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus, são:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos.
  • As mãos devem ser higienizadas especialmente antes de ingerir alimentos, após utilizar transportes públicos, visitar locais com grande fluxo de pessoas como mercados, shopping, cinemas, teatros, aeroportos e rodoviárias.
  • Se não tiver acesso à água e sabão, use álcool em gel a 70%.
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos e outros utensílios.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

As máscaras cirúrgicas devem ser usadas apenas quando o médico solicitar. Se você é um profissional de saúde deve utilizar medidas de precaução padrão (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Como os casos de Coronavírus são confirmados?

Desde 1 de março de 2020, a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde passou a confirmar os casos da seguinte forma:

  1. Caso suspeito 1 – a pessoa deve apresentar três sintomas ao mesmo tempo: febre, um sintoma respiratório e histórico de viagem para área com transmissão local nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais.
  2. Caso suspeito 2 – a pessoa deve apresentar três sintomas ao mesmo tempo: febre, um sintoma respiratório e histórico de contato próximo de caso suspeito para o coronavírus nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais.
  3. Caso confirmado 1: quando o resultado do exame laboratorial der positivo.
  4. Caso confirmado 2: quando uma pessoa apresenta sintomas e teve contato com paciente que teve exame laboratorial positivo até 14 dias após a investigação

De acordo com o Ministério da Saúde, todos os casos devem ser registrado por serviços públicos e privados dentro das primeiras 24 horas a partir da suspeita clínica.
Casos de Coronavírus no Brasil

Para acompanhar os casos de Coronavírus no Brasil, o Ministério da Saúde preparou uma página em que publica notícias e boletins epidemiológicos atualizados. Para acompanhar, acesse aqui.

O Coronavírus tem cura?

Nem o Brasil nem qualquer outro país tem ainda tratamento específico para infecções causadas por coronavírus.

Quando há um caso suspeito ou confirmado, a recomendação é que a pessoa infectada fique em repouso, beba bastante água e, com prescrição médica, adote medidas para aliviar os sintomas, como uso de medicamento para dor e febre, uso de umidificador no quarto e tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.

Onde fazer o exame para Coronavírus?

É possível fazer em laboratórios públicos ou privados, mas apenas a pedido do seu médico.

Mas não é qualquer laboratório que pode atestar o Coronavírus. Eles têm de adotar exame específico para SARS-CoV2 e passar por validação de um dos três laboratórios de referência nacional: Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/RJ), Instituto Evandro Chagas da Secretaria de Vigilância em Saúde (IEC/SVS) no Estado do Pará e Instituto Adolfo Lutz da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

Depois da validação é que o laboratório, seja público ou privado, passa a fazer parte da Rede Nacional de Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Equipe Personare

Equipe Personare

Nós, da equipe Personare, também estamos em um processo constante de conhecimento sobre nós mesmos, sobre o mundo e sobre as relações humanas. Saiba mais