Pesquisar
Loading...

O que é Desenho Humano?

Desenho Humano é um sistema de autoconhecimento que facilita as nossas tomadas de decisão através do desenho do nosso corpo gráfico

Atualizado em

O Desenho Humano é um sistema de autoconhecimento fundado em antigos oráculos, como o I-Ching, a Astrologia e o sistema dos sete Chakras, mas que traz a Genética e a Física Quântica no mesmo pacote. 

Parece um arranjo impossível? Com certeza. E no entanto, perfeitamente factível e aplicável por qualquer pessoa que assim o deseje. Só experimentando para saber. 

Depois de passar parte da minha vida navegando por inúmeras formas de linguagem simbólica encontrei no Tarot a minha profissão. Nada me encanta tanto quanto suas enigmáticas figuras. 

No entanto, agora, a essas alturas dos acontecimentos, me deparo com o Desenho Humano.

Corpo Gráfico

Em meados de 2023, minha irmã me apresentou o desenho do meu corpo gráfico, feito a partir da data do aniversário, local e horário de nascimento. Dadas essas informações, é construída a sua imagem particular, única, com toda a simbologia aberta para decifração. 

Num primeiro momento é pouco o que podemos entender mas, de acordo com especialistas, o que está ali já é o suficiente para que você mergulhe em uma experiência completamente inovadora: operar com eficiência no corpo que lhe foi dado e fazer melhores escolhas. 

Os quatro tipos de desenho humano

São quatro tipos humanos, papeis energéticos com suas auras diferenciadas, respectivas estratégias e autoridades. 

Manifestador

É aquele que veio ao mundo para iniciar processos, para trazer novas ideias. É um tipo energético, mas que precisa obedecer ciclos específicos de produção e descanso. O Manifestador não está preocupado nem com ele nem com os outros, mas sim com ideias. 

Independente, sua estratégia é informar aqueles que possam ser atingidos por suas ações antes de começar a agir. Apenas 9% da população tem essa aura impactante, blindada, protegida de interferências. Tudo que um Manifestador deseja é paz para dar curso às suas iniciativas. 

Gerador

É o mais vital dos tipos e engloba a maior parte da população. Ali está a força de produção, o poder de transformar o mundo, a energia que coloca tudo para rodar. Sua estratégia é responder à vida, esperar um estímulo externo que faça sentido e só então se envolver. 

Deve trabalhar naquilo que gosta, pois o prazer é essencial para o Gerador. As decisões são tomadas a partir de respostas do corpo e não da mente. Tem uma aura envolvente e acolhedora. 

Há uma variante no tipo Gerador que é o Gerador Manifestante, uma figura multitarefas e inquieta, mas que possui todas características do seu tipo.

Projetor

É o guia, o bio veículo que conhece as melhores maneiras de conduzir pessoas através de processos que sejam realmente funcionais. É um tipo não-energético, precisa de períodos de produção alternados com descanso. 

Deseja ter sucesso em suas ações, mas o seu olhar está no outro. Sua aura é focada e absorvente e faz parte de 20% da população mundial.

O Projetor deve iniciar suas ações após ser convidado a participar, e também precisa ser reconhecido como alguém que entende daquele determinado assunto para que sua ação dê bons resultados. Segundo o Desenho Humano, a ação do Projetor será crucial nos próximos anos. 

Refletor

É um tipo muito raro, apenas 1% de todos nós tem esse corpo gráfico. É regido pela lua e precisa esperar os 28 dias de um ciclo lunar nos seus processos importantes de tomada de decisão. Sua aura é como um espelho e nada gruda na aura do Refletor.

Estar no lugar certo é o mais importante, seja no trabalho ou nas relações pessoais. Seu mote é o maravilhamento frente à vida e tudo o que deseja é ser surpreendido. Sofre muito quando desapontado.

Meu experimento

Aos 14 anos, imersa num mar de desentendimentos com o mundo, pedi a um artesão que me fizesse um par de brincos de prata. A imagem escolhida foi o ideograma chinês da Paz, que era tudo que eu queria. 

Havia conhecido o ideograma através do estudo do I-Ching. Desejava sossego para ficar com minhas ideias e poder circular sem ninguém no meu encalço, voluntariosa que sempre fui. Mais tarde, quando cogitei fazer uma tatuagem, seria essa a imagem que escolhi. 

Passaram-se muitos anos. Não fiz a tatuagem, mas encontrei alguma paz (que se traduz em independência) como resultado das minhas escolhas.

Já adivinhou qual é o meu tipo, né? Pois é, sou uma Manifestadora. Minha estratégia é informar antes de sair fazendo tudo do jeito que eu quero, sem prever o impacto que possa causar em sistemas e pessoas. 

Minha autoridade é emocional, ou seja, apesar de ser possuir um bio veículo feito para iniciar, preciso observar as ondas emocionais fluírem no meu corpo para tomar decisões num estado de espírito neutro. E minha vida sempre foi assim, ritmo Roda da Fortuna.

E qual seria a assinatura de uma Manifestadora? A paz, olha só, logo ela, aquela tão desejada, aquele ideograma que iria enfeitar as orelhas de uma moça que vivia em altos e baixos.

E foi quando descobri minha assinatura que começaram os insights. Compreendi e tenho compreendido muito a meu respeito de acordo com meu tipo áurico, os centros abertos e fechados, as portas que tenho em meus centros e os canais que eles formam. 

Estou indo para a segunda etapa de formação e muito animada com meus estudos.

Origens do Desenho Humano

Robert Allan Krakower, instrumentista e empresário canadense que trabalhava na área de publicidade, num belo dia de 1983 resolveu largar tudo e sair pelo mundo. Foi parar na Ilha de Ibiza, na Espanha. 

Em 1987, ainda na Ilha e morando nas ruínas de uma velha cisterna, se encontrou pelo que ele chamou de “Voz”. Uma experiência mística aterrorizante. 

O então Robert, rebatizado de Ra Uru Hu, recebeu ensinamentos e nos anos seguintes sintetizou e ampliou esses conhecimentos, dedicando sua vida ao ensino do que chamou de Ciência da Diferenciação. Nascia aí o Desenho Humano.

Tomadas de decisão

O mais importante no Desenho Humano é que o sistema lhe dá ferramentas para tomadas de decisão. E não são as escolhas que fazem o nosso destino ser melhor ou pior, que definem nossa qualidade de vida?

O Desenho Humano ainda está chegando no Brasil, mas já temos um livro essencial traduzido para a língua portuguesa, “O livro definitivo do Desenho Humano, a Ciência da Diferenciação”, escrito por Lynda Bunnel, diretora da Escola Internacional do Desenho Humano. 

É um compêndio onde você encontra o que precisa saber para se livrar do estado de inadequação e condicionamento em que todos vivemos.

Você pode fazer seu mapa no aplicativo Maia Mechanics ou no site do Desenho Humano Brasil.

Zoe de Camaris

Zoe de Camaris

Há 38 anos fortalecendo a arte do Tarot, Zoe é escritora, formada em Letras e com especialização em História Social da Linguagem. Presta consultoria de mitologia e análise simbólica em obras de ficção literária e cinematográfica. Leituras presenciais em Curitiba e consultas on-line podem ser agendadas pelo endereço zoedecamaris@gmail.com.

Saiba mais sobre mim