Equipe Personare
Por Equipe PersonareLeia em 3 min.20/06/2018 

Celebridades de Câncer: emoção em primeiro lugar

Cancerianos famosos são sensíveis e têm necessidade de pertencimento

O signo de Câncer é o primeiro signo do elemento Água do zodíaco, representado por uma dupla espiral, que remete à necessidade de proteção. Essa característica se reflete em quem possui esse signo no Mapa Astral através de uma vontade de se preservar de qualquer situação que lhes deixe desconfortável.

Por esse motivo, muitos deles criam uma dura carapaça, impedindo que outras pessoas vejam seu lado mais frágil. Entretanto, não deixam de se entregar aos sentimentos, vivenciando a realidade de uma forma mais abstrata que a maioria das pessoas. Para os cancerianos, sentir equivale a viver.

Têm uma visão do mundo artística e, por isso, tendem a ter uma personalidade receptiva, e gostam de estar rodeados por pessoas que amam. Dessa forma, querem participar de nichos que lhes pareçam familiares, ainda que não sejam constituídos por laços sanguíneos.

Os nativos de Câncer precisam, entretanto, estar atentos à forma com que lidam com a realidade: por conta de sua mente criativa, podem acabar não aceitando de forma positiva a maneira com que os fatos se apresentam. É a partir disso que os cancerianos podem assumir uma postura considerada até mesmo infantil diante dos fatos.

Abaixo, você pode conhecer mais da personalidade de cancerianos famosos como Gisele Bündchen, Galvão Bueno, Fábio Porchat e Gilberto Gil.

Vale lembrar que os nativos de todos os signos possuem Câncer em alguma área do Mapa Astral. Para saber onde Câncer se manifesta em sua vida, faça gratuitamente seu Mapa Astral no Personare.

GISELE BÜNDCHEN

Nascida em 20 de julho, a modelo possui Sol e Saturno (em Virgem) formando um sextil. Esse posicionamento indica que ela sente a necessidade de se realizar como pessoa, e isso se torna tangível através da ambição de fazer algo que dê sentido à sua vida. Gisele possui ainda Mercúrio (em Câncer) formando um trígono com Urano (em Escorpião). Tal posicionamento revela que ela possui uma forma de ver o mundo livre de preconceitos. Por causa dessa visão futurista, consegue compreender as coisas mais facilmente do que a maioria das pessoas, já que é desprendida dos conceitos considerados certos por elas.

GALVÃO BUENO

Nascido em 21 de julho, o comentarista teve, no momento de seu nascimento, Sol e Mercúrio (em Leão) muito próximos. Esse posicionamento revela um rico intelecto e uma forte capacidade de se expressar para o mundo. Entretanto, caso essa característica não seja balanceada, é preciso que ele tome cuidado para não encarar as próprias opiniões como verdades absolutas. Seu Mapa revela ainda a conjunção entre Vênus (em Gêmeos) e Urano (em Câncer), sugerindo que Galvão tem uma ligação com o mundo das artes. Isso se reflete através de sua forma singular de realizar tarefas comuns.

FÁBIO PORCHAT

Nascido em 1 de julho, o comediante possui a conjunção Sol e Marte, ambos em Câncer, em seu Mapa Astral. Dessa forma, sua vontade de mostrar sua individualidade se faz presente em suas ações. Fábio tenta conquistar objetivos através de sua força pessoal. Outro posicionamento se trata da harmonia entre Marte e Saturno (em Libra), que reitera o esforço do apresentador em persistir em suas crenças até que elas se tornem conquistas. É sugerido então que sua força de vontade apenas aumentará ao longo de sua vida.

GILBERTO GIL

Nascido em 26 de junho, o cantor possui Sol e Júpiter – ambos no signo de Câncer – em conjunção. Isso indica que Gil tem plena consciência de seu valor e de suas qualidades. É por esse motivo que, mesmo em momentos de insegurança, ele confia em seu potencial para solucionar problemas. Além disso, o baiano consegue enxergar sentido até mesmo em situações negativas, considerando-as uma forma de aprendizado. É sugerido ainda que Gil, por conta de seu Sol canceriano, dá muita importância aos sentimentos, o que acaba lhe proporcionando um forte lado intuitivo.

Equipe Personare

Equipe Personare

Nós, da equipe Personare, também estamos em um processo constante de conhecimento sobre nós mesmos, sobre o mundo e sobre as relações humanas.