Prem Suryani (Gabriela Alves)
Por Prem Suryani (Gabriela Alves)Leia em 2 min.27/12/2018 

Atma Nambi Ji: espiritualidade é viver o momento presente

Mestre indiano dedica sua jornada ao despertar da humanidade: ‘A luz existe dentro de você’

Há cerca de três anos tive a oportunidade de conhecer Atma Nambi Ji, um mestre iluminado do sul da Índia, que dedica sua vida ao despertar da humanidade. Estar na presença de um mestre desperto é realmente uma experiência muito potente, que nos leva a estados expandidos de consciência e a experienciar um amor talvez nunca antes sentido.

Os mestres iluminados são aqueles que alcançaram o estado de realização máxima do ser, conhecido como samadhiPela quarta vez no Brasil, Atma Nambi Ji veio compartilhar seus ensinamentos e sua luz numa temporada de dois meses entre satsangs (encontros onde compartilha sua sabedoria), workshops, rituais védicos e retiros.

Nesta entrevista, feita exclusivamente para o Personare, Atmaji nos fala sobre a espiritualidade nos tempos atuais, seu dharma (propósito espiritual) e sua temporada no Brasil.

Personare: Em sua temporada de estudos e práticas no Brasil, vi uma menção a você como “mestre desperto contemporâneo”. O que seria isso?

Atma Nambi: Eu trago ensinamentos tradicionais, com uma abordagem mais contemporânea, de acordo com o que estamos vivendo e, principalmente, com o que o Ocidente tem experienciado na atualidade. Acredito que atinge melhor as pessoas, facilitando o entendimento para o público. Em relação ao despertar, todos temos essa luz dentro de nós. É só uma questão de percebê-la e realizá-la. No entanto, depende de você protelar ou despertar logo.   

E como despertar a humanidade contemporânea?

Atma Nambi: O primeiro passo desse caminho do despertar da humanidade contemporânea é a pessoa entender e aceitar que a luz já está dentro dela. A maioria de nós ainda resiste a essa informação. Nós ainda achamos que a iluminação é para poucos, para determinadas pessoas, épocas, tempo. Quando a gente entender que está disponível para todo mundo, já será a metade do caminho.

A outra parte é a prática da espiritualidade. O primeiro passo desta prática é estar no momento presente, no aqui e agora, sem apego ao passado e sem muito pensamento no futuro.

Então, quando a gente traz essa consciência para o momento presente, vem as práticas habituais, as técnicas de meditação e outras ferramentas que temos disponíveis.

Temos visto uma grande crise global acontecendo: ambiental, política, social e econômica. O que esperar diante desse cenário?

Atma Nambi: Esse conflito que nós estamos experimentando hoje, em todos os setores – político, social e econômico – está muito relacionado à ignorância de não se reconhecer, de como as coisas são e de quem nós somos. Isso leva a experimentar todo tipo de conflito, que nasce da dualidade.

Prem Suryani entrevista Atmaji

Então, o primeiro passo é investir toda a sua força e energia para se autodescobrir, a fim de trazer para fora todo o potencial que há em você. Dessa forma, todos os conflitos vão embora e começa a manifestar quem você verdadeiramente é.

Nós temos o potencial material de atingir o sucesso e a prosperidade na nossa vida, e o potencial espiritual. Quando a gente descobre a fonte desses potenciais, conseguimos atingir sucesso nas duas áreas.

Um dos temas que você tem abordado é a respeito da sexualidade sagrada. O que seria isso?

Atma Nambi: O propósito de abordar o tema “do prazer ao estado de graça” é porque a maioria de nós tem consciência do prazer, mas poucas pessoas têm ciência do estado de graça. O que seria então o estado de graça? O prazer é algo que está mais disponível, mas é passageiro, enquanto o estado de graça é um estado de consciência mais duradouro. Há métodos de alcançarmos o estado de graça e sustentá-lo.

Existem muitos tabus e conceitos que ainda não estão claros em relação à sexualidade. Quando olho para as pessoas profundamente, vejo que elas têm uma visão muito superficial sobre a sexualidade. É preciso por meio da espiritualidade alcançarmos uma clareza a este respeito uma vez que esta é uma energia fundamental que tanto homens como mulheres carregam dentro de si.

Enquanto esta energia não for bem compreendida, o progresso espiritual estará comprometido. Por isto a intenção de abordarmos este tema visando trazer mais clareza e auxiliar as pessoas em sua jornada espiritual para que possam expandir a consciência.  

Quais foram os desafios da sua jornada e os aprendizados fundamentais que adquiriu com os seus mestres?

Atma Nambi: Tive cinco mestres e o primeiro me ensinou sobre a redenção, a se entregar, o que é algo muito difícil, um grande desafio. Vendo essa dificuldade que eu tinha, meu primeiro mestre me encaminhou para um mestre do Karma Yoga. Ele me ensinou sobre essa arte da ação sem se identificar com ela, com o processo de quem faz.

O segundo explicou que desapegar da ação também é um ato de redenção. Acabei tendo a mesma dificuldade até que me levaram ao terceiro, um mestre do silêncio. Ele ficava o tempo todo em silêncio e eu não entendia o que estava acontecendo ali. Então, foi aí que apareceu o quarto mestre, de kundalini yoga, que me ensinou a despertar a kundalini. Com esse mestre passei a me sentir bem, o que me deu esperança de me aprofundar na espiritualidade.

O primeiro passo para praticar a espiritualidade é estar no presente: sem apego ao passado e sem estar com o pensamento no futuro

Contudo, a mente continuava a fazer muitas perguntas. Então, o mestre sentiu que eu deveria ir para outro mestre. O quinto mestre era um mestre de tantra. Isto foi de muita ajuda, os ensinamentos dele eram bem simples, e facilmente aplicáveis à vida. Esse foi o momento em que realmente comecei a me aprofundar na meditação. E a entender o meu ser. Foi tudo parte de um processo, não dá para dizer que um foi melhor que o outro. É uma jornada. No meu caso aconteceu desta forma.

Nós poderíamos dizer que o senhor está iniciando uma nova linhagem. Existe a intenção de dar continuidade para esse trabalho?

Atma Nambi: Por ter tido cinco mestres durante a caminhada é difícil definir a qual linhagem pertenço. Minha intenção não é dar início a uma linhagem, a ter seguidores. O que realmente tenho em mente é que este mundo precisa de meditação, espiritualidade, uma vida holística. Isto é o que está em minha mente. Estou apenas querendo passar para as pessoas a beleza destes conhecimentos e sua urgência.

Como está sendo essa temporada?

Atma Nambi: Toda vez que venho ao Brasil vejo um crescimento do interesse na espiritualidade. Vejo muita gente buscando uma vida mais holística. E fico muito feliz. A espiritualidade tem muito níveis. Tem pessoas que usam a espiritualidade apenas para relaxarem, e tudo bem. É a escolha de cada um. Pode ser que um dia se interessem em se aprofundar.

Quero agradecer a sua participação e pedir para deixar uma mensagem aos nossos leitores.

Atma Nambi: Minha mensagem é simples: o amor é minha mensagem. Abram o coração mais e mais. Porque o mundo precisa de mais amor. O amor é a solução para todos os problemas.

O amor só é possível se meditarmos cada vez mais. Daí crescemos em amor. Nós temos esta ferramenta que é a meditação. E se o amor existe tudo pode existir de uma maneira bela.  

Foto: Divulgação

 

Prem Suryani (Gabriela Alves)

Prem Suryani (Gabriela Alves)

Terapeuta holística, desenvolve um trabalho de autoconhecimento e expansão da consciência. Já reuniu centenas de mulheres no Círculo de Mulheres Sagrado Feminino Una, do qual é guardiã e com o qual tem viajado por todo o país.