Simone Kobayashi
Por Simone KobayashiLeia em 3 min.18/03/2016 

Ágata trabalha aceitação, criatividade e intuição

Pedra também ajuda a ver o outro sem julgamentos. Aprenda a usar

A Ágata é uma das pedras mais vista nas decorações, por conta de sua formação diferenciada: é composta por camadas sucessivas e concêntricas de cores diferentes – que passam pelos tons de marrom, laranja, amarelo, azul e vermelha. É como se a pedra saísse de “dentro para fora” e fosse ampliando e mudando seu formato. Por causa dessa estrutura, a Ágata é associada aos pensamentos, criatividade e imaginário, tendo uma espécie de ligação com o mundo dos sonhos e o inconsciente pessoal.

No geral, a pedra possui relação com a abertura dos nossos canais de percepção para outras dimensões, da transição entre razão e intuição, nos tornando capazes de ver aquilo que é inimaginável para a mente racional. No contato com essa pedra, nossa visão fica mais espiritualizada, porque ela nos ajuda (com esforço pessoal) a conectar com outras formas de ver, sentir e experienciar. Com isso, nossa visão se torna mais ampla e livre de julgamentos.

A Ágata faz com que tomemos consciência de facetas inexploradas e desconhecidas de nossa personalidade e da nossa vida, para uma percepção mais subjetiva e ampla.

Da mesma forma, auxilia com a aceitação de todas as coisas e pode ser muito benéfica para a autoanálise, bem como o exame das situações que nos encontramos.

A Ágata é uma pedra de dons, com ela conectamos nossa sensibilidade e nos tornamos capazes de sentir, identificar vibrações. Ela potencializa nossas capacidades mais sutis, que já são latentes, de acordo com a nossa própria tendência da alma. Desperta também o imaginário, gerando milhares de pensamentos e ideias novas, transmitindo inspirações e promovendo impulsos criativos. Normalmente, relaciona-se com o 2º e o 6º Chakras – Sacro (localizado abaixo do umbigo) e Coronário (localizado no meio da testa). Mas por causa das suas diversas cores, dependendo da tonalidade pode-se utilizá-la em todos os centros de energia do corpo.

Como utilizar a pedra

Você pode ter a Ágata em casa, na decoração, para manter essa visão mais ampla. A pedra deve ser usada na sala ou mesmo no quarto, para ter sonhos criativos. Nesse caso, a pedra ter, no mínimo, o tamanho de um dedo médio.

Outra possibilidade é meditar com a pedra, com o propósito de se abrir para novas e mais amplas visões de vida, ou para uma situação específica. Neste caso, coloque-se em uma posição confortável, em um lugar tranquilo. Pegue sua Ágata e olhe para ela por algum tempo, até ser capaz de fechar os olhos e “vê-la” em todos os seus detalhes. Assim que conseguir isso, comece a relaxar física e mentalmente, respirando profundamente e deixando os pensamentos fluírem sem querer apagá-los ou detê-los, prestando sua atenção na respiração.

Quando tiver alcançado um nível razoável de relaxamento físico e mental, “veja” a pedra em pensamento. Dentro de uma contagem de 1 a 7, ela vai crescendo na sua visualização até ficar do tamanho de uma montanha. Assim que visualizar esse tamanho, você vai para a superfície da pedra e começará a explorá-la, percorrendo-a por fora. Se na sua visualização encontrar alguma entrada e caminho, explore-os também.

Quando ficar satisfeito com suas explorações, volte ao lugar onde começou e conte novamente de 1 a 7, mas dessa vez visualizando a pedra até que ela diminua e volte ao seu tamanho normal. Respire profundamente algumas vezes e movimente-se delicadamente para voltar ao estado de alerta normal e abra os olhos. Escreva tudo o que viu, ouviu ou sentiu durante sua visualização. Anote tudo o que sentiu e visualizou, pois nos detalhes podem estar as chaves para visões mais amplas.

Simone Kobayashi

Simone Kobayashi

Terapeuta Holística atuante em São Paulo e OnLine. Dedica sua vida profissional à junção de técnicas terapêuticas como o Reiki, Florais, Acupuntura, Análise Energética, Limpeza Energética, Harmonização, Barras de Access e Cura quântica.