Graça Santos
Por Graça SantosLeia em 2 min.21/06/2019 

5 passos para melhorar a comunicação entre pais e filhos

Valorize momentos de convivência familiar

Ser mãe ou pai é aprender sobre as próprias emoções, enquanto vai descobrindo os sentimentos dos filhos desde o nascimento. Ao longo de toda a história da humanidade, foi na interação com familiares que os encontros ou desencontros foram acontecendo e fomos aprendendo técnicas emocionais e sociais básicas.

Nessa era do conhecimento, aprende-se muito sobre competências e aprendizagem como ferramenta para potencializar a gestão nas organizações, e ao mesmo tempo, ainda não se sabe muito bem como promover encontros essenciais com os filhos. Como fazer? Quem somos nós para educar, nesses tempos de modernidade líquida, em que quase tudo está baseado na tecnologia, o que torna tudo veloz e descartável?

O que precisamos aprender sobre os fundamentos da inteligência emocional para cocriar com os filhos novos designs de intimidade na comunicação?

Estas indagações demonstram que pais e mães precisam aproveitar ao máximo os preciosos momentos de convivência com seus filhos para prepará-los para exercitar as habilidades humanas, consideradas essenciais na arte de promover encontros.

Ampliando esse contexto, é comum mães e pais serem amorosos e atenciosos e, no entanto, não conseguirem lidar de forma eficiente com as emoções negativas dos filhos. Entre esses pais que demonstram dificuldade de ensinar inteligência emocional aos filhos, John Gottman, pesquisador e clínico psicológico americano, identificou três tipos que merecem reflexão.

  1. Pais simplistas: não dão importância, ignoram ou banalizam as emoções negativas;
  2. Pais desaprovadores: são altamente críticos das demonstrações de sentimentos dos filhos;
  3. Pais Laissez-faire: aceitam as emoções dos filhos, demonstram empatia, mas não os orientam nem demonstram limites.

Diário das emoções

Existem muitos caminhos para os pais que desejam refletir e promover encontros essenciais com seus filhos. Um deles é a criação do Diário das Emoções, muito útil para identificar situações e pensamentos que desencadeiam suas emoções e observar como reage a eles.

A ação de nomear e escrever as emoções ajuda a definir o processo de autogestão emocional. Este diário se configura numa ferramenta que auxilia a melhor comunicação familiar, valorizando os cinco passos fundamentais da preparação emocional. São eles:

  1. Percepção das emoções do outro;
  2. Reconhecimento da emoção como uma oportunidade de intimidade e orientação;
  3. Escuta empática, para entrar em sintonia com a linguagem corporal, expressões faciais e gestos;
  4. Desenvolvimento do vocabulário para expressar emoções;
  5. Imposição de limites ajudando os filhos a encontrar soluções.

Promover encontros com os filhos é essencial para a melhor comunicação. Que tal começar agora?

Publicações da autora

Graça Santos é autora do livro Coaching Educacional: Ideias e estratégias para professores, pais e gestores que querem aumentar seu poder de persuasão e conhecimento e coautora do livro PNL & Coaching, assinando o artigo “Como funciona seu GPS interno?”, ambos publicados pela Editora Leader/SP. Coautora do livro Planejamento Estratégico para Vida, com o capítulo “Você é o seu grande projeto?”, da editora Ser Mais. Autora do artigo do dossiê intitulado “Coaching na Educação: contexto, aplicação e possibilidades” na Revista Digital Coaching Brasil. Coordenadora editorial na Literare Books International dos livros Coaching Familiar, assinando o capítulo “Coaching

Graça Santos

Graça Santos

É pedagoga, orientadora educacional e mestranda em Resolução de conflitos e mediação. Além disso, é palestrante, escritora, coach educacional com Certificação Internacional em PNL e Coaching. Fez MBA em Gestão Estratégica pela Qualidade em Educação e MBA em Holística pela UNIPAZ. É consultora nacional da FTD Educação. Facilitadora das disciplinas que compõem o desenvolvimento das Habilidades Gerenciais do MBA em Gerenciamento de Projetos do Instituto Heron Domingues/RJ. Possui certificação em Emotologia. É facilitadora certificada em Design Thinking para Educadores associada ao Instituto Educadfigital/SP, além de certificação na abordagem STEAM. Palestrante fixa na Associação Beneficente dos Professores do Estado do RJ (Appai). Parceira da Startup Flor de Pimenta.