Previsões astrológicas de 24 a 30 de setembro de 2018

Céu até sexta tende a exigir mais, com final de semana de leveza e energia

Previsões astrológicas de 24 a 30 de setembro de 2018

Com base no céu astrológico geral, confira as previsões coletivas para 24 a 30 de setembro de 2018. Essas são tendências que podem ser sentidas por todos. Para entender também suas tendências particulares, após a leitura consulte seus trânsitos personalizados, no Horóscopo Personare.

A fase lunar cheia tende a mobilizar mais emocionalmente, por isto temos de manejar melhor as emoções. Desabafar ou obter um feedback de um amigo pode ser útil se não estivermos bem. Do lado positivo, há uma tendência a se estar mais aberto para a vida social.

Esta é a última semana de Marte em quadratura com Urano. Este aspecto, contudo, aparece no mapa de lunação que gera efeitos até 10/10, reverberando, assim, ainda até o primeiro terço de outubro. O aspecto traz surpresas e imprevistos, e gera um maior nervosismo, requerendo jogo de cintura e que se abra mão do perfeccionismo.

Até a metade da semana, podemos ter preocupações e uma sensação maior de peso, com Mercúrio e Sol em quadratura com Saturno (este último exato na terça-feira, 25/10). É preciso ter cuidado com pensamentos negativos e baixas na vitalidade e autoestima. Estes aspectos também pedem paciência e persistência.

A quadratura do Sol com Saturno tende a se dissipar a partir do final de semana, quando a energia vai se elevar, com o Sol em trígono com Marte, contato favorável para agitar, ir a eventos e praticar atividade físicas.

Consciência de obstáculos e problemas

Mercúrio e Sol quadram Saturno. O primeiro até terça-feira (24), e o segundo até sábado (29). Com Mercúrio/Saturno podemos ter atrasos e obstáculos em sistemas, meios de transporte, trânsito e comunicação, afetando situações do dia a dia. Como Mercúrio rege o pensamento, temos de tomar cuidado com ideias pessimistas. A combinação também pode ocasionar preocupação. Contudo, Mercúrio também faz trígono com o dinâmico Marte, ajudando para que se possa encontrar saídas para empecilhos.

Já Sol/Saturno pode trazer sintomas de cansaço, sobrecarga, baixa de vitalidade, sensação de limitação e problemas de autoestima. Contudo, também pode trazer consciência sobre como lidar melhor com a realidade, em que precisa haver um melhor enquadramento e pés no chão. Apesar de tudo, há um alerta de que não levemos tudo tão a sério por estes dias, pois muita coisa pode parecer mais difícil do que é sob esta influência.

Durante a quadratura com Saturno, o Sol também faz trígono com Marte, aspecto que se estende até terça-feira da próxima semana (02). O trígono ajuda a reagir e a ter iniciativa,e, após, passar a influência de Saturno, já no final de semana, traz inclinação a nos sentir mais combativos e energizados. Força de vontade e espírito de luta.

Imprevistos e agitação

Última semana de Marte em quadratura com Urano, aspecto que gera tendência a imprevistos. Se tem compromissos importantes, sair com antecedência pode evitar dores de cabeça. A combinação também aumenta o nervosismo e a explosividade. Se for o seu caso, esfrie a cabeça. E, se for alguém próximo, sugira para esta pessoa espairecer e/ou desabafar de algum modo, e, assim, se reequilibrar.

A atividade física pode ser útil por estes dias para lidar com esta energia mais volátil e nervosa, mas atenção para propensão a acidentes. No plano coletivo, também há chance de acontecimentos inesperados e conflitos.

Em busca de transformação

Júpiter em sextil com Plutão desde agosto traz motivação por transformação, favorecendo terapias e  iniciativas voltadas para isto. Aponta também para potencial de recuperação e/ou de capacidade de ter estratégia em circunstâncias difíceis. Por isto, é um bom momento para recarregar as baterias filosóficas e/ou religiosas como forma de apoio, escutando líderes ou lendo palavras inspiradoras.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Vanessa Tuleski

Vanessa Tuleski

Vanessa Tuleski mora no RJ e dá consultas astrológica-terapêuticas pessoalmente ou à distância, focando no que o céu tem a dizer, mas também no que o livre arbítrio pode fazer. Saiba mais