Pesquisar
Loading...

É preciso esvaziar a mente para meditar?

Faça amizade com seu pensamento para expandir sua prática de meditação, como ensina Jon Kabat-Zinn

É preciso esvaziar a mente para meditar?

Eu preciso esvaziar a mente para meditar? Essa é uma pergunta que muitas pessoas fazem. Ao praticar meditação os pensamentos vão surgir, assim como acontece ao longo do dia…

O que acontece é que temos a crença de que meditar é ficar com a “mente em branco” ou “parar de pensar”. Isso pode ocorrer por observar as pessoas meditando com uma “cara de tranquilidade e serenidade”.

A meditação ajuda a fazer escolhas melhores e mais conscientes. Conheça dicas práticas nesse artigo.

Meditação é uma prática ligada aos pensamentos e sentimentos

Meditar é estar ciente sobre o que está acontecendo nos pensamentos, nos sentimentos e nas sensações do corpo. Muitas vezes pode ter uma clara conexão entre esses fenômenos e outras não.

Por exemplo, durante a meditação você lembra de uma apresentação importante que irá realizar e as tarefas que faltam para terminar. Sente uma ansiedade e apreensão. Nota os ombros tensos, o coração acelerado, um leve tremor nas mãos e a respiração ficou mais curta.

Ao estar ciente que está pensando na apresentação, você tem um momento de atenção plena — “estou pensando na apresentação novamente!”.

Nesse instante você tem uma escolha a fazer: seguir no automático, nutrindo o pensamento, ou retornar para o objeto da meditação, que pode ser a respiração, as sensações do corpo, os sons entre outros.

Confira um áudio de meditação para ansiedade e um exercício para se concentrar nas tarefas atuais.

Acolha o pensamento ao invés de lutar contra ele

Não é necessário brigar com os pensamentos, esvaziar a mente, e nem bater o “chicotinho” e se criticar com frases como “não consigo meditar”. A saída é reconhecer que o pensamento surgiu e deixar ele ir. É treinar o “músculo” da atenção plena.

Gosto da analogia com as ondas do mar que o Jonã Kabat-Zinn, professor e diretor fundador da Clínica de Redução do Estresse e do Centro de Atenção Plena em Medicina, na Escola Médica da Universidade de Massachusetts, utiliza.

As ondas vêm e vão. Em alguns momentos o mar está mais calmo e as ondas são menores, em outros está uma tempestade e tem ondas grandes. Todas vem e vão.

No livro “Atenção Plena para Iniciantes”, de sua autoria, Kabat-Zinn ensina que “Como iniciante, é muito importante que você entenda desde o começo que a meditação consiste em fazer amizade com seu pensamento, mantê-lo delicadamente na consciência, não importa o que esteja ocupando a sua mente num dado momento. Não se trata de interromper seus pensamentos nem de mudá-los”.

Há diversos mitos a respeito da meditação. Desvende outros nesse artigo.

Vamos fazer amizade com os pensamentos enquanto medita?

Olá, essa matéria foi útil para você?
Luiza Camargo Mendes

Luiza Camargo Mendes

Psicóloga, instrutora de Mindfulness e Mindful Eating, praticante de meditação e yoga, que encontrou no Mindful Eating um grande significado para sua atuação. Saiba mais