Logo Personare vertical
Pesquisar
Loading...
Denise Gurgel

Dicas de brincadeiras para fazer com as crianças na páscoa

Atividades feitas entre pais e filhos contribuem para a união familiar

Atividades feitas entre pais e filhos contribuem para união familiar

Dicas de brincadeiras para fazer com as crianças na páscoa

A Páscoa é tempo de renascimento. Com essa vida tão corrida que os pais têm, muitas vezes não é possível dar a atenção desejada para os pequenos. Mesmo com a pandemia e a possibilidade do home office, os momentos pais-e-filhos podem ser raros. Se é o seu caso, confira dicas de brincadeiras para fazer com as crianças na Páscoa e experimente usar a data para resgatar essa proximidade.

Aproveite ao máximo a infância do seu filho, pois esse momento passa rápido. Garanto que parece que foi ontem que o seu pequeno deu os primeiros passos, não é verdade?

Dicas de brincadeiras para fazer com as crianças na Páscoa

Aqui em casa, durante alguns anos, quando os meus enteados eram pequenos, a Páscoa era sinônimo de diversão. Já no sábado fazíamos uma marquinha dos pezinhos do coelho por toda a casa, molhando a ponta dos dedos e mergulhando-os na farinha. Esse simples processo dava a impressão que o coelho havia passeado com os pés sujinhos por toda a nossa casa.

Em alguns lugares estratégicos eram escondidos alguns ovinhos pequenos e a diversão de caça às pegadas e aos ovos estava garantida. Pensando nisso, que tal entrar na farra com o filhote?

Veja abaixo algumas sugestões de brincadeiras para curtir em família:

Mordida de coelho

No sábado, junto com os seus filhos, espalhe alguns pedaços de cenoura pela casa. Quando as crianças forem dormir, dê pequenas mordidas nas cenouras. Assim, ao acordar, os pequenos acharão que o coelho passou pela casa.

Pegadas de coelho

Você poderá fazer pegadas molhando a pontinha dos dedos e passando-os pela farinha. Ou se inspire na dica de Andréia Domingues, mamãe do Andrey e da Tábata: cansada de ficar agachada fazendo as patinhas no chão, ela encomendou carimbos no formato de pezinho de coelho. Pode ser uma sugestão prática para você.

Caça aos ovos

Faça uma trilha imitando as pegadas do coelho e esconda os ovos. Alguns ovinhos podem ser mais fáceis de serem encontrados pelos pequeninos, e outros podem ficar escondidos em lugares mais difíceis, para os grandinhos.

A minha dica é anotar onde você colocou todos os ovos. A primeira vez que fizemos não anotamos e a memória falhou no final da caça. Alguns ovos só foram encontrados alguns dias depois. Mas isso também faz parte da brincadeira!

Você também pode falar para as crianças que o coelho também gosta de opções mais saudáveis. Nesse caso, troque os chocolates por frutas secas, por exemplo.

Rabo do coelho

Desenhe um coelho de costas e fixe o papel na parede. Depois, pegue um pouquinho de lã e faça um pompom. Pronto, esse será o rabo do coelho. Vende os olhos do seu filhote e ele terá de colocar o pompom no bumbum do coelho. Quem conseguir em menos tempo ganha a brincadeira.

Para ficar mais divertido, divida as crianças em duas equipes, que ajudarão dando dicas de onde colocar o pompom.

Coelhinho sai da toca

Coloque bambolês no chão ou faça alguns quadrados com fita crepe. Cada pessoa ficará dentro de um bambolê ou quadrado. Alguém deverá falar: “coelhinho sai da toca”. Nessa hora, todos devem trocar de bambolê. Quem ficar de fora precisa esperar a próxima rodada. A cada rodada você deve tirar um bambolê ou a marcação do quadrado.

Leitura

Apesar de não ser brincadeira, a leitura integra a família e ajuda a criança a entender o sentido da Páscoa. A autora Ruth Rocha tem um lindo livro chamado “O coelhinho que não era da Páscoa” (Ed. Salamandra).

A história fala sobre a vida do Vivinho, que tinha irmãos e uma família bem legal. Ele ficou pensando o que seria quando crescer e chegou à conclusão que não desejava ser coelho, mas queria ter outra profissão. Reúna seus pequenos e descubra se os pais de Vivinho vão aceitar sua decisão.

Se não der tempo de comprar o livro até lá, no YouTube há vários vídeos com contação da história, que também pode representar um momento pais-e-filhos.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Denise Gurgel

Denise Gurgel

Fisioterapeuta materno infantil, especialista em Shantala, consultora do sono e de desenvolvimento motor dos pequenos. Atende em São Paulo e no Rio de Janeiro. Saiba mais