Pesquisar
Loading...

Afinal, o que faz um astrônomo?

Conheça um pouco mais sobre esta profissão no Brasil

Muita gente ignora o fato de que existe a profissão de astrônomo no Brasil. Existem astrônomos amadores extremamente talentosos e com grande experiência em observação celeste. Mas, academicamente falando, existe a formação em Astronomia, oferecida pela Universidade de São Paulo e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em outras Universidades, é possível se formar em Física e fazer uma especialização em Astronomia. Até porque, o astrônomo nada mais é do que um físico especialista em fenômenos espaciais. Tanto que a formação de um astrônomo é praticamente igual à formação de um físico, em termos de matérias obrigatórias: Cálculo Diferencial e Integral, Física, Laboratório de Física, Mecânica Quântica etc.

E o que faz um astrônomo? A área de atuação do profissional é bastante ampla. A maioria segue carreira acadêmica e trabalha com pesquisa. Outros, trabalham em observatórios. Em geral, a demanda é por pessoas que desejem seguir carreira acadêmica e se dedicar também ao ensino da Astronomia. Muitos astrônomos brasileiros trabalham na NASA, agência espacial norte-americana, que se revela um sonho não tão distante quanto parece à primeira vista. Estima-se que por volta de 30 brasileiros trabalhem na NASA.

Para estudar Astronomia, não basta gostar da ideia de olhar pro céu em busca de imagens bonitas. É preciso uma sólida base em Física e Matemática para ser um astrônomo.

Para estudar Astronomia, não basta gostar da ideia de olhar pro céu em busca de imagens bonitas. É preciso uma sólida base em Física e Matemática para ser um astrônomo.

O estudante recém-egresso na Universidade precisa ter pelo menos o gosto pelas ciências exatas ou a disposição para aprender a gostar, caso contrário irá se desapontar.

Dia do Astrônomo

Que existe o dia do médico, o dia do dentista, o dia da secretária e tantos outros dias que homenageiam os mais diferentes profissionais, muita gente já sabe. O que muitos desconhecem é que existe também o dia do astrônomo! Em verdade, no Brasil esta homenagem é recente, foi uma iniciativa do Estado do Rio de Janeiro e ainda se limita à esfera estadual. O dia 2 de dezembro foi instituído no Rio de Janeiro como sendo o “dia do astrônomo” em homenagem ao Imperador Dom Pedro II, que fazia aniversário neste dia, e foi um grande incentivador da Astronomia. Existe também o dia internacional da Astronomia, comemorado internacionalmente em 8 de abril, a cada ano.

Além disso, o ano de 2009 foi considerado “Ano Internacional da Astronomia”, em homenagem ao fato de, 400 anos atrás, Galileo Galilei ter pela primeira vez apontado um telescópio para o céu e visto detalhes da Lua, Marte, Júpiter e Saturno, e ainda por cima ter descoberto que Júpiter também tinha satélites.

Aos que se interessarem em saber mais sobre a carreira de astrônomo, fica a sugestão de que visitem o blog Mulher das Estrelas, em que a astrônoma brasileira Duilia de Mello, que trabalha na NASA, responde a 30 questões muito comuns quando o assunto é “Astronomia”, como “o que é preciso para ser um astronauta” ou “como fazer para trabalhar na NASA?”.

Alexey Dodsworth

Alexey Dodsworth

Mestre em Filosofia pela USP, atualmente cursando doutorado em Filosofia em regime de dupla titulação pelas Universidades de São Paulo e de Veneza, na Itália. Como pesquisador acadêmico, sua principal linha de investigação envolve os paradigmas decorrentes das diferentes relações estabelecidas entre a humanidade e o espaço cósmico ao longo dos séculos. Sua experiência com temas filosóficos e éticos já o levou a ser consultor da UNESCO e assessor especial no Ministério da Educação. Escritor e roteirista de ficção científica e fantasia, duas vezes ganhador do Prêmio Argos de literatura por seus livros “Dezoito de Escorpião” e “O Esplendor”. Estudioso de Astrologia há mais de 30 anos, autor de livros do gênero e também das análises de Astrologia, Tarot e Runas do Personare. Sua afinidade com temas esotéricos se alinha com sua defesa à liberdade de saberes, sejam eles oficialmente científicos ou não. Alexey Dodsworth também é autor do livro “Os Seis Caminhos do Amor”, da Coleção Personare.

Saiba mais sobre mim