Você costuma se comparar com os outros nas redes sociais?

A comparação no mundo digital pode trazer a sensação de que falta algo na sua vida

As redes sociais permitem conexão com pessoas variadas de todos lugares do mundo. No mundo digital, trocamos experiências, aprendizados, inspirações. No entanto, o que tem acontecido nos dias de hoje é uma enorme comparação, muitas vezes inconsciente, com algo que, na verdade, é inatingível. Afinal, ninguém consegue compartilhar tudo o que está realmente dentro de si.

A gente passa  achar que nos falta algo, em vez de perceber e aceitar que cada um  somos únicos. Podem existir várias pessoas que fazem a mesma coisa que você, mas só existe uma pessoa fazendo exatamente como você faz.

Mais do que isto, cada pessoa tem um desafio diferente na vida. Esta comparação acaba nos desconectando da nossa própria essência, criando a sensação que precisamos conquistar ou comprar mais coisas fora para ter uma vida feliz.

Assim, o mundo digital acaba criando pessoas que estão sempre à procura de novos bens materiais ou físicos. Idealizam que quando tiverem isto, suas vidas estarão resolvidas. Só que na verdade, este sentimento paralisa você, porque a vida acontece no hoje, não acontece no passado (depressão) nem no futuro idealizado (ansiedade).

Quando a gente para de se comparar e busca dentro de nós o mais puro e verdadeiro que temos para oferecer, nossa essência vem à tona. Assim, temos a chance de encontrar a nossa maneira de fazer as coisas, aceitando nossas qualidades, erros e desafios.

Também nos conectamos com o sentimento da gratidão de sermos exatamente como somos. Somos, então, preenchidos por algo que ninguém pode tirar de você: a alegria de ser quem se é. Afinal, não existe ninguém igual a gente no mundo, né? Aprendemos a encontrar mais leveza em todos os nossos aprendizados.

Identificação e auto-observação

E uma coisa legal de ressaltar é que tudo o que vemos no outro é um reflexo das coisas que temos guardadas dentro de nós e ainda não processamos e integramos.

Às vezes, você segue uma pessoa nas redes sociais porque acha ela comunicativa e você sente que gostaria de ser como ela é. Isto significa que se você identificou porque esta característica também está dentro de você esperando para ser utilizada.

Aproveite o que você identificou no outro de positivo ou de negativo nas redes sociais como uma oportunidade de auto-observação.

Cada um de nós é um ser, separado fisicamente, para distinguirmos as nossas energias, as nossas emoções, interpretá-las e amá-las. Estamos aqui para aprendermos a amar o nosso próprio reflexo no espelho dentro (nós mesmos) e fora de nós (nos outros).  

Ao amarmos nossa luz e a nossa sombra podemos ajudar os outros neste processo. Ninguém é melhor que ninguém, todos somos únicos.

Avalie sua autoestima

Para conseguir identificar este comportamento de comparação com os outros também considero que é importante avaliar como está a sua autoestima. Será que você está focando muito no que você acha que falta na sua vida ao invés de perceber todos os atributos e qualidades que já tem?

  • Faça a um diário da gratidão, que consiste em anotar todos os dias coisas que você é grato(a).
  • Na lista, pode conter desde características pessoais, físicas, conquistas materiais, o ar que você respira, a luz do sol que bate na sua pele, etc.
  • Quanto mais a gente foca no que já tem, mais coisas boas chegam até nós.
  • Se este exercício estiver desafiador, procure algum profissional para ajudar a entender onde começou esta comparação, para te auxiliar a encontrar sua própria felicidade.
Natália Torchio

Natália Torchio

Terapeuta holística. Atua com constelação Familiar, Thetahealing, Terapia Floral e Reiki presencialmente em Pinheiros, São Paulo, e online, via Skype. Em parceria com outra terapeuta ministra vivências de cura em grupo utilizando a técnica havaiana do Ho’oponopono.