Deise Santiago
  • Por Deise Santiago
  • Leia em 2 min.
  • 13/08/2015
  • Atualizado em 09/07/2018 às 20:26

Substituições naturais aos suplementos proteicos

Produtos feitos à base de arroz e ervilha podem ser opções para alérgicos

Substituições naturais aos suplementos proteicos

Hoje em dia, além de suplementos proteicos feitos à base de proteína do leite e da soja, como os famosos Whey Protein e Soy Protein – usados por quem faz exercícios físicos – as proteínas do arroz e da ervilha também vêm sendo usadas por quem deseja ganhar massa muscular. O surgimento destes novos produtos no mercado ocorreu principalmente devido ao crescimento de pessoas vegetarianas e alérgicas à soja e lactose, para as quais a indústria precisou aumentar as pesquisas com o intuito de conseguir atendê-las.

A proteína do arroz é leve, de fácil digestão, livre de glúten, lactose e soja. Dessa forma, pode ser consumida por pessoas com intolerância alimentar.

A proteína do arroz é leve, de fácil digestão, livre de glúten, lactose e soja. Dessa forma, pode ser consumida por pessoas com intolerância alimentar.

A digestão fácil leva os aminoácidos de forma rápida para os músculos e tecidos que necessitam de reparação, o que é positivo para quem realiza exercícios físicos de alta intensidade, mais de 10 horas por semana.

Além disso, esta proteína é bastante conhecida por fortalecer a imunidade e amplificar a qualidade dos mecanismos naturais de desintoxicação do corpo, pois multiplica de maneira sensível a glutationa – que é um antioxidante que previne o envelhecimento precoce, o desgaste por radicais livres e a multiplicação de células cancerígenas. Alguns estudos ainda ressaltam as qualidades da proteína de alto valor biológico como um alimento que ajuda a prevenir desde gripes e resfriados até o próprio câncer. Também é tão eficaz quanto a proteína de soja na redução dos níveis de colesterol plasmático.

Proteína da ervilha proporciona crescimento, definição e reconstrução muscular

Já a proteína da ervilha também é uma opção para quem deseja utilizar suplementos para aumentar a massa magra, mas tem alguma restrição como intolerância à soja ou lactose. Ela possui um alto teor proteico, apresenta baixa quantidade de gordura com maior quantidade de ácidos graxos, excelente valor nutricional e baixo poder alergênico. Além disso, tem um potencial muito grande para utilização em suplementos esportivos, pois apresenta uma quantidade significativa de arginina, aminoácidos ramificados (BCAAs), glutamina e lisina – aminoácidos que participam na reconstrução dos músculos após o exercício físico.

Além disso, a proteína de ervilha é ideal para servir de suplementação em atletas de resistência e força, principalmente logo após a realização de exercícios, pois otimiza a recuperação muscular e o anabolismo, que é o processo de crescimento do músculo, dando mais definição ao nosso corpo.

Além disso, a proteína de ervilha é ideal para servir de suplementação em atletas de resistência e força, principalmente logo após a realização de exercícios, pois otimiza a recuperação muscular e o anabolismo

Soma-se a isso o fato da proteína de ervilha não ser um alimento alergênico, sendo segura para o consumo de pessoas com alergia ao leite ou derivados, as quais evitam caseína ou a proteína do soro de leite, além de atletas vegetarianos, e até aqueles intolerantes à soja.

O resultado final do uso destas proteínas será o mesmo que o dos suplementos à base de proteína do leite e da soja: aumento de massa magra e redução de gordura, desde que associada à prática regular de atividade física e uma alimentação balanceada. O ponto positivo dessas novas versões de proteínas é o fato de serem voltadas para pessoas que apresentam intolerância alimentar, já que não possuem nenhuma contraindicação.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Deise Santiago

Deise Santiago

Nutricionista Clínica e Esportiva. Educadora em Diabetes. Buscando sempre melhora da qualidade de vida. Atendimento em consultório no Espaço Hora do Treino. Contato: nutrideisesantiago@gmail.com Saiba mais