Logo Personare vertical
Pesquisar
Loading...

Seis passos para se alinhar com a energia do dinheiro

Seis passos para se alinhar com a energia do dinheiro

Para se alinhar com a energia do dinheiro precisamos primeiro entender o que há por trás dessa energia. Antigamente, sempre que você precisava de algo que não produzia você tinha que ir ao “mercadão” e trocar o seu trabalho ou a sua produção com outra pessoa que tinha aquilo de que você necessitava, exigindo sempre uma nova negociação a cada compra.

Através da Constelação Familiar, entendemos que o dinheiro foi criado para materializar o nosso esforço e facilitar as nossas trocas. Pensando energeticamente, dizemos que ele tem uma energia feminina, espiritual e tem alma, porque se a gente pensar no nosso primeiro sustento aqui na terra, entenderemos que ele veio da nossa mãe.

O sustento materno

Primeiro, ficamos dentro da barriga da nossa mãe ao longo de 9 meses, e depois nos alimentamos de leite materno. Nossa mãe nos ofereceu tudo o que a gente precisava para que nosso corpo fosse formado e desenvolvido.

A questão do dinheiro ter alma tem a ver com uma condição espiritual do dinheiro querer servir quem pensa no sustento da vida, assim como uma mãe pensa no desenvolvimento e sustento do seu filho.

Quanto mais pessoas você servir com o seu trabalho, quanto maior o impacto que causar na vida destas pessoas, maior a sua capacidade de gerar riqueza.

Não devemos pensar em ganhar dinheiro porque quem ganha dinheiro é criança. Uma pessoa adulta entende que para receber dinheiro precisa colocar esforço e o suor do trabalho, isto é, gerar dinheiro ou renda.

Como você trata o dinheiro?

O dinheiro também quer ficar com pessoas que tratam ele com respeito. Não quer ser aprisionado, precisa circular, ser honrado e não desperdiçado. Quem tem histórico de falências na família ou grandes perdas pode ter dois comportamentos:

  • Escassez: não querer gastar com nada, querer guardar tudo
  • Gastos em excesso: precisa liberar o dinheiro rapidamente

No primeiro caso, o dinheiro é prisioneiro. No segundo, a pessoa se desfaz porque ela também quer honrar a família dela ficando sem nada. Em ambos os casos, é preciso curar as crenças com relação ao dinheiro e entender a quem você está sendo leal quando permanece em padrões de gastos dos seus familiares.

O dinheiro é o meio ou o fim?

Quando você faz uma compra, você quer satisfazer uma necessidade sua. Já quando você quer gerar renda do seu trabalho, você precisa satisfazer a necessidade do cliente.

Muitas pessoas pensam na hora de atrair o cliente que o cliente vai comprar de você para que você satisfaça o seus desejos. Isto está fora de ordem.

Primeiro, você coloca energia e depois você recebe o retorno.

Como os seus projetos estão alinhados com o dinheiro?

Você já parou para pensar não só financeiramente, mas em questão de tempo e dedicação, quanto custa realizar seus sonhos e projetos para que estes gerem dinheiro?

Você está disposta a pagar o preço do seu sonho?

No plano das ideias, todo projeto que idealizamos é viável e vai gerar dinheiro, mas somente na hora que começamos a executar é que você vai saber o quanto é desafiador fazer tudo o que precisa ser feito.

A primeira coisa é estar disposta a sair da zona de conforto, ser verdadeira com as suas intenções e limitações.

Então, como se alinhar então com a energia do dinheiro?

Dinheiro é liberdade e para ter liberdade precisamos exercitar seis passos:

1) Objetivo claro: O quero realizar?

2) Tomada de decisão:  Estou preparada para me despedir da vida que eu levo em prol dos meus objetivos? Estou preparada? Seja verdadeira com você.

3) Planejamento: Constância em algum projeto por pelo menos 3 meses seguidos, sem exceção, com perseverança. É importante ter clareza do que eu quero e porque eu quero.

4) Dedicação e desempenho: Quem não se dedica, fica na preguiça, e ficará sem dinheiro porque a preguiça é uma limitação. Sempre que nos autossabotamos escolhendo livros fáceis, fazendo menos do que podemos em questão de trabalhar, ajudar e estudar, estamos limitando também nossa capacidade de gerar energia do dinheiro.

5) Poupar: É preciso sempre colocar algum dinheiro na poupança. Quem tem muitos desejos e gasta tudo acaba ficando sem liberdade de escolha. O ideal é sempre ter uma reserva de emergências para que você possa escolher novos rumos em paz.

6) Respeito: Precisamos respeitar as pequenas contas, os gastos do dia a dia. Existe um dito popular que diz: “Quem não honra o centavo não poderá honrar o real”. Se você não souber valorizar as pequenas coisas, vai desperdiçar o dinheiro.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Natália Torchio

Natália Torchio

Consteladora familiar e terapeuta holística . Já ajudou diversas pessoas a destravarem suas vidas com seus atendimentos, no momento somente online. Dá aulas gratuitas semanais no seu Instagram e também oferece curso online. Saiba mais