Vanessa Tuleski
Por Vanessa TuleskiLeia em 5 min.12/04/2018 Atualizado em 10/05/2018

Lua nova de 15/04 a 15/05 inspira novas direções

Mês privilegia começos, que necessitarão de persistência e determinação

Lua nova de 15/04 a 15/05 inspira novas direções

O dia 15 de abril de 2018, às 22h57, é o início de uma Lua Nova que ocorre em Áries. Vamos sentir que o ano realmente começa agora, com a lunação no primeiro signo do zodíaco, depois de uma fase sem ainda estar com a corda toda.

A Lua Nova gera um Mapa Astral com inclinações gerais que duram cerca de 30 dias. Conhecê-las ajuda a compreender as temáticas que irão predominar durante o espaço de um mês, para que você possa aproveitar melhor este período. Essas são tendências coletivas, que podem ser sentidas tanto por você como por pessoas próximas. Para entender também as suas tendências particulares, após a leitura consulte seus trânsitos lunares personalizados, no Horóscopo Personare.

Atitude realista e empreendedora será a mais recomendável

O Mapa da Lunação tem ênfase em Capricórnio, com Ascendente, Saturno, Marte e Plutão neste signo. Isto significa que o período de meados de abril a meados de maio será movido por ambição e objetivos, que são os temas deste signo.

  • O que estará favorecido: enfrentar e resolver problemas, colocar a mão na massa, ter disciplina e aumentar o realismo.
  • O que estará desfavorecido: reclamação e pessimismo sem ação, procrastinação, indecisão, fuga e busca por caminhos fantasiosos.

Assim, coloque energia para o problema que estiver pedindo mais atenção. Exemplo: se houve uma emergência dentária, marque e faça o tratamento. Mas se é o dinheiro que está incomodando, pergunte o que depende da sua ação para mudar um determinado contexto. Estudar, economizar ou buscar novas fontes de renda? Escolha e coloque foco. Saturno na linha do Ascendente é bastante cobrador. Assim, quem não for realista poderá se sentir desânimo e paralização, que é uma outra maneira menos agradável de viver o planeta.

Do lado positivo, Marte conjunto a Plutão na Casa 1 é um aspecto de grande potência, capaz de acionar muita força de vontade, seja para iniciar um novo caminho profissional, emagrecer, praticar atividade física ou dar uma reviravolta.

Marte/Plutão: intensidade transformadora

A conjunção entre Marte e Plutão é um dos principais aspectos do Mapa, e ele pode ter dois lados. Um é o de aumentar bastante a intensidade da raiva, o que, no âmbito coletivo, pode se manifestar em mais riscos e violência, em um período que vai pedir, em contrapartida, cuidado e prudência. As pessoas estarão menos pacientes e mais explosivas. Possibilidade, ainda, de mais procedimentos emergenciais e cirúrgicos.

Contudo, a raiva, bem usada, tem um poder transformador muito grande. Quando algo chega a um ponto crítico, por sentimentos de exaustão de uma determinada situação, muitas vezes as pessoas fazem mudanças que nunca fariam e descobrem capacidades e possibilidades que talvez nunca tenham utilizado.

Você já deve ter lido histórias de pessoas que foram humilhadas, por exemplo, por estarem muito acima do peso (não raro por namorados e cônjuges), com isto servindo de gatilho para iniciar uma grande transformação. Ou então que terminaram relações improdutivas e abusivas e realmente se dedicaram de corpo e alma a um novo projeto que mudou suas vidas. É este o poder de Marte/Plutão. Então, você tem uma chance de descobrir seu poder neste mês. Contudo, se a combinação não for usada para algo que possa direcionar a sua vida de forma concreta, só aumenta a agressividade e frustração, com a tendência a projetar no problemas que só você pode resolver.

Sol/Urano: criatividade inspiradora

Este Mapa tem um outro aspecto altamente mobilizador: a conjunção de Lua/Sol/Urano, no signo de Áries. Uma lunação ariana é lançadora de sementes novas: novos impulsos, direções, ideias, atitudes. Motivação por independência e/ou pioneirismo. E, como a Lua e o Sol estão conjuntos a Urano, o planeta do novo e surpreendente, pode-se dizer que isto estará duplicado. O mês proporcionará altas doses de criatividade ariana iniciadora.

Contudo, com toda a ênfase da lunação em Capricórnio, não bastará ter boas ideias: terá de haver muito trabalho, força de vontade e dedicação envolvidos, além de uma boa conexão com a realidade, para que este momento tão criativo e entusiasmado não se perca.

Uma outra questão que também irá se apresentar será o imediatismo e impaciência ariana versus o trabalho de longo prazo de Capricórnio. Então, talvez surja algo incrível neste mês, mas que vai precisar de tempo para se concretizar. Mudanças poderão ser muito ansiadas, mas nada vai ser simplesmente rápido e para ontem, como a vontade ariana gostaria.

Novos anseios internos

Um outro dilema relacionado aos dois signos mais enfatizados desta lunação vai envolver forte desejo de liberdade (Sol/Lua/Urano), mas responsabilidades e questões que não se resolvem em um passe de mágica. Como a Lua Nova ocorre na Casa 4, relacionada a vida íntima e particular, pode ser que haja desejo por mudanças pessoais, como mudar de casa, país, se separar ou viver um novo acordo familiar ou conjugal. O mês promete, assim, surpreendentes descobertas, mexidas e/ou turbulências na vida particular, nos sentimentos e no lar. Contudo, tudo isto poderá depender de muitas providências práticas, como sugere Capricórnio no Ascendente. Se forem bem usados conjuntamente, o signo de Áries pode dar o impulso, enquanto que Capricórnio se compromete em traçar planos e colocar em prática o que se deseja.

Marcante desejo de se divertir e ter prazer

O planeta do amor, Vênus, estará bastante estável em Touro, signo sensorial e de prazer, e na Casa 5, da expressão criativa, alegria e lazer. Apesar de grandes descobertas pessoais e uma certa inquietação e agitação, propiciadas pela combinação Sol/Lua/Urano, haverá inclinação a estabilidade dos afetos em geral (ainda que potencial de ruptura, mudanças e/ou rebeldia em algum deles), seja com filhos, amores, amigos. O sentido de prazer – para se divertir, comer fora, sair, ir a shows – também estará evidenciado.

Apesar de o afeto estar forte, isto terá de conjugar com a motivação de mais espaço individual para si mesmo, como sugere o aspecto da Lua Nova com Urano.

Apesar de o afeto estar forte, isto terá de conjugar com a motivação de mais espaço individual para si mesmo, como sugere o aspecto da Lua Nova com Urano.

Haverá o prazer de fazer juntos, mas ter um tempo para si mesmo ou para estar mais independente e fazer coisas estimulantes (Urano) também será necessário.

Deve-se atentar também que Vênus estará em oposição com Júpiter, aspecto que muitas vezes inclina a excessos (financeiros, na alimentação, bebidas, etc). Isto vai estar em contradição com o Ascendente capricorniano, que em geral gosta de poupar e/ou se controlar e/ou precisa fazer isto. Vamos sentir alternância entre liberar mais o prazer, curtir a vida e afetos, e cuidar de nossos deveres, ambições e objetivos.

Amizades em expansão

As atividades em grupo e amizades, regidas pela Casa 11, poderão ser expansivas e curadoras, com Júpiter em Escorpião. Apesar de ser um período muito voltado para os objetivos pessoais, este posicionamento sugere que participar de grupos poderá ser bastante estimulante, trazendo oportunidades e crescimento.

Casa como espaço de estudos

Mercúrio na Casa 4 sinaliza o lar como espaço de leitura, criação e/ou estímulo intelectual. A quadratura de Mercúrio com Saturno poderá indicar um pouco de preocupação com assuntos concretos, que teremos de cuidar para que não se transforme em pessimismo ou seriedade excessivos.

Já Netuno na Casa 3 sugere boas doses de imaginação e criatividade para o plano mental, além de muita intuição permeando pensamentos e ideias. Com o sextil com Marte, eventos que envolvam causas sociais terão um grande poder de adesão.

Consulta com a autora

Vanessa Tuleski, astróloga e autora do artigo, realiza atendimentos de Astrologia no Rio de Janeiro e à distância

Vanessa Tuleski

Vanessa Tuleski

Vanessa Tuleski mora no RJ e dá consultas astrológica-terapêuticas pessoalmente ou à distância, focando no que o céu tem a dizer, mas também no que o livre arbítrio pode fazer.