Bruna Rafaele
  • Por Bruna Rafaele
  • Leia em 4 min.
  • 28/08/2020
  • Atualizado em 02/09/2020 às 22:28

Crise de ansiedade: o que é, sintomas e como controlar

Entenda como diminuir os sintomas em um momento de crise de ansiedade

Crise de ansiedade: o que é, sintomas e como controlar

Epidemia de Ansiedade. É assim que a Organização Mundial da Saúde trata o problema no Brasil. Nós somos o país com maior número de pessoas ansiosas no mundo. Você já teve ou conhece alguém que teve uma crise de ansiedade?

Sabe o que é ansiedade? O que é uma crise de ansiedade? Quais são os sintomas? O que fazer para controlar e ajudar alguém que está passando por isso? Este artigo funciona como um guia para que você possa recorrer sempre que precisar.

Crise de ansiedade: o que é

Quando você sente que fica paralisado, com sensação de angústia por não saber que tipo de situação ruim vai acontecer. Isso é uma crise de ansiedade.

Em alguns casos, a pessoa pode sentir falta de ar, pode achar que está tendo um problema grave cardíaco ou respiratório.

É importante saber que a crise de ansiedade é quando essa sensação ocorre em excesso e prejudica nosso funcionamento mental e corporal.

Uma crise de ansiedade e os transtornos de ansiedade têm sintomas muito mais intensos do que a ansiedade normal do dia a dia.

É desconfortável a nível de impedir que uma pessoa consiga fazer coisas simples por causa do medo que gera. Em muitas vezes, a pessoa sente que perdeu o controle de seu próprio corpo e mente.

Crise de ansiedade: sintomas

Em geral, os sintomas são:

  • suor excessivo
  • mãos frias
  • irritação
  • insônia
  • taquicardia
  • pensamento acelerado
  • falta de concentração,
  • dor de cabeça e tensional nas costas, principalmente no pescoço
  • mudança de apetite, geralmente aumento da fome, principalmente relacionada a carboidratos.

É importante lembrar que os sintomas não ocorrem todos os mesmo tempo e que há pessoas que sentem um ou outro efeito mais forte do que outros.

Tem casos em que a pessoa sente tontura e enjoo, por exemplo, mas nunca sente insônia. Esses são os sintomas mais recorrentes

Depois de ter uma crise de ansiedade, é frequente a pessoa sentir muito cansaço e muito triste consigo mesma porque não conseguiu lidar com a questão.

O que fazer durante uma crise de ansiedade?

Uma boa opção do que fazer quando você passar por isso é focar na sua própria respiração.

Para reduzir os sintomas do mal estar, sua respiração precisa ser longa Caso você esteja fazendo algo, pare por alguns instantes, inclusive se tiver uma crise de ansiedade dirigindo.

Tenha em mente a certeza de que o problema vai passar e que logo você vai se sentir bem novamente.

Se for possível, ligue para alguém com quem você tenha muita intimidade, explique a situação e peça para que a pessoa converse com você sobre qualquer assunto para distrair a sua atenção.

Como controlar crise de ansiedade

É importante entender que ter crise de ansiedade não pode se tornar um hábito. O problema não pode ser encarado como algo que não tem importância.

A crise de ansiedade demonstra o quanto a mente está sobrecarregada e o corpo está padecendo junto.

É preciso trazer para sua consciência os gatilhos que desencadeiam a crise de ansiedade e buscar ajuda.

Sessões de psicanálise, por exemplo, podem te ajudar a encontrar maneiras de gerenciar o estresse cotidiano, sem que isso abale sua saúde mental e sem que você se sinta travado por evitar situações das quais você não consegue dar conta.

Meditação para ansiedade

A OMS tem recomendado, desde a década de 1980, a meditação para amenizar a ansiedade como complemento de outras formas de tratamento. E o melhor: pode ser auto-aprendido.

Isso porque a meditação ajuda a relaxar e, com isso, diminuir a ansiedade. Conheça algumas meditações especiais para controlar a ansiedade.

Como ajudar alguém com crise de ansiedade

Quando você se deparar com alguém tendo uma crise de ansiedade, busque transmitir confiança e serenidade para que o quadro da pessoa não piore por perceber que te deixou tenso.

Fale calmamente, busque ajudá-la a focar em sua respiração e puxe assuntos de teor leve, como algum livro ou filme.

O importante é demonstrar que você está ali sendo uma companhia que não está julgando a pessoa e, sim, dando apoio necessário neste momento.

Alimentos e ansiedade

Segundo a OMS, os transtornos alimentares geralmente coexistem com a ansiedade e problemas como depressão e abuso de substâncias.

Por isso, é importante incluir na dieta alimentos que ajudam a melhorar sensação de bem-estar e, consequentemente, reduzir os efeitos do estresse, da ansiedade e do nervosismo.

Vale lembrar que pessoas ansiosas tendem a ingerir mais álcool do que as pessoas menos ansiosas, mas infelizmente seu quadro clínico tende a piorar devido ao uso abusivo.

Olá, essa matéria foi útil para você?
Bruna Rafaele

Bruna Rafaele

Psicanalista, especialista em Saúde Mental. Faz atendimentos presenciais no Rio de Janeiro e consultas online no Personare. Saiba mais