Carregando
PUBLICIDADE

Casa e Família > Filhos

Aromas e Florais para mães e bebês

Dicas ajudam a combater ansiedade, insegurança, preocupação e mais

Por: Giane Honorato

 

Conversando com muitas mamães, pude perceber que a maternidade acontece de diferentes formas para cada uma, e vem acompanhada de sentimentos diversos. Porém, as mulheres são unânimes em dizer que é um sentimento único, puro, um verdadeiro amor com todas as letras. Também concordam ao dizer que a partir da maternidade experimentaram e começaram a entender o real sentido do que é o amor. Um amor incondicional, que a maioria tenta explicar e colocar em palavras, mas não conseguem nem descrever sua amplitude. Falam um pouquinho ali, exemplificam aqui e no final acontece um suspiro, acompanhado daquele olhar e sorriso típicos de mães quando falam dos filhos.

Dentre tudo que me foi dito, acredito ser importante trazer as questões que em alguns momentos inquietam essas mamães, como dúvidas, culpa, ansiedade, cuidados e, em alguns casos, excessos de cuidados. Existem diversas práticas complementares e integrativas de saúde, que têm um foco especial para este momento mágico da maternidade. Como, por exemplo, o baby Yoga, o belíssimo trabalho das doulas, watsu para as gestantes, shantala e muito mais. Dentre tantas, abordaremos a Aromaterapia e a Terapia Floral de Bach.

Entendendo a Aromaterapia

Não se sabe exatamente quando as plantas foram usadas para fins de saúde pela primeira vez. Nos tempos pré-históricos, o homem já tinha conhecimento do fogo e modificava o cheiro da fumaça pela adição de plantas aromáticas. Percebia que algumas vezes a fumaça era agradável para respirar, e em outros momentos produzia sensação de sonolência ou revigoramento. Observando o efeito que estas produziam, o homem pré-histórico foi atribuindo poder às plantas. Uma das primeiras formas de uso foi feita na forma de defumação, como oferenda aos deuses, e em momentos como morte e nascimento.

Em 1928, o químico francês René de Gatefossé começou seu trabalho com os óleos essenciais, sendo o primeiro a usar o termo Aromaterapia. Descobriu em suas experiências que os componentes individuais dos óleos não eram tão eficazes quando usados de forma completa. O que remete a um dos conceitos básicos da terapia natural, onde as substâncias devem ser usadas em sua forma original, sem alterações. Aromaterapia utiliza os óleos essenciais (substâncias orgânicas extraídas de diversas partes da planta) para proporcionar bem-estar físico, mental e emocional. É simples de ser utilizada, mas exige muita atenção, pois é preciso conhecimento e cuidado por parte de quem a utiliza e, principalmente, do profissional.

Os óleos essenciais são altamente concentrados e devem ser diluídos na maioria das vezes em óleos de massagem, banhos de imersão, escalda-pés, aromatizando ambiente e mais. Para bebês, os óleos devem ser usados em baixíssimas concentrações. Em alguns casos, as essências também são contraindicadas para grávidas, principalmente até o terceiro mês de gestação.

Aromas oferecem paz, aconchego e colo de mãe

O óleo essencial de lavanda é considerado o "colo de mãe" na aromaterapia, pois oferece uma sensação de paz, aconchego e harmonia, é a segurança do abraço materno. Então, nada melhor do que proporcionar para as mamães ansiosas, inseguras e às vezes um pouco tensas, preocupadas e até mesmo estressadas, esse colo que a lavanda traz. Use o óleo em aromatizadores de ambientes ou dilua duas gotas em 15 ml de óleo vegetal de amêndoas doces, que possui grande ação de hidratação corporal. Com isso, costuma ser muito utilizado durante a gravidez para prevenção de estrias.

Já para os bebês, a lavanda - além de trazer a sensação de calmaria já descrita - apresenta ótimos resultados para assaduras. Neste caso, também é importante diluir uma gota do óleo de lavanda em 2,5 ml de óleo vegetal, como o de semente de uva. Depois disso, a mistura deve ser passada de forma suave no local da assadura.

Florais: por mais saúde e bem-estar

A Terapia Floral é outra prática complementar e integrativa de saúde, também originada a partir da utilização das plantas para fins de saúde e bem-estar. No entanto, ela atua em um campo mais sutil em relação à Aromaterapia. Não se trata de um extrato puro e com componentes químicos como nos óleos essenciais. Os florais são obtidos através de um processo mais sutil (infusão solar) das plantas e passam por várias diluições.

Em função disso, a terapia não apresenta restrições quanto ao uso durante qualquer período da gestação, ou até mesmo para bebês. Porém, isto não significa que uma técnica é menos importante e de menor eficácia que a outra. Apenas diferentes, mas com o mesmo foco de saúde integral.

A terapia floral, por exemplo, é amplamente utilizada em crianças e bebês e costuma apresentar ótimos resultados, como melhora da qualidade de sono da mãe e do bebê, aumentando o vínculo entre eles. Também auxilia crianças com medo de dormir sozinhas, e as mães que precisam voltar a trabalhar e deixar os filhos aos cuidados de outros.

Os florais trazem equilíbrio em aspectos emocionais e mentais do indivíduo, porém atingem o nível físico também, mesmo que não seja este o primeiro ponto. Pois atuando de forma holística, sabemos que é importante e fundamental cuidar da origem e não somente de sintomas. Sendo assim, a terapia floral auxilia equilibrando a saúde e o bem-estar, trazendo a cada um a possibilidade de transformar o que em dado momento se encontra em desequilíbrio. Além disso, nos traz uma grande e bela possibilidade de autoconhecimento e de estarmos sempre vivendo o nosso melhor.

  • Para as mamães preocupadas com os filhos na escola ou quando saem a noite, um dos florais de Bach sugerido é White Chestnut, pois oferece mais calmaria e combate a falta de sono, que surge como consequência de pensamentos repetitivos.
  • Já as mamães que se dedicam tanto aos filhos e acabam se esquecendo de seu lado mulher, ou aquelas que estão um pouquinho tristonhas e apáticas durante a gestação, o floral Wild Rose ajuda a retomar a vaidade e vitalidade.
  • Para as cólicas em bebês, o floral Chamomile - do sistema floral da Califórnia - é uma grande sugestão.

A dosagem padrão dos florais é de quatro gotas, ingeridas quatro vezes ao dia. Mas é importante que lembrar que apesar dessas sugestões, os tratamentos com Aromaterapia e Florais de Bach requerem uma avaliação profunda de cada caso por parte do profissional de saúde, apto a lidar com tais técnicas. É papel do especialista direcionar a melhor forma de tratamento para essas mulheres tão especiais.

Esta matéria foi útil para você?

SOBRE O AUTOR

Giane Honorato

Naturóloga formada pela Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. Possui pós-graduação em Iridologia Alemã e Método Rayd, e em Fitoterapia Clínica e Nutracêutica. Saiba mais »

contato: gianenaturologa@yahoo.com.br
  • e-mail
  • Imprimir

MATÉRIAS RELACIONADAS

E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS

NEWSLETTER

GRATIS
minimize close
E-mail para receber matérias da Revista

RECEBA A NEWSLETTER

NOVAS MATÉRIAS A CADA 15 DIAS